Coligação PSD/CDS-PP/PPM nos Açores apresenta Paulo Moniz como cabeça de lista

por Lusa

A Aliança Democrática, coligação do PSD/CDS-PP/PPM dos Açores, apresenta como cabeça de lista às eleições legislativas antecipadas de 30 de janeiro o engenheiro eletrotécnico Paulo Moniz, seguindo-se Francisco Pimentel, Ilídia Quadrados e Eunice Sousa, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a AD/Aliança Democrática diz tratar-se de uma "lista plural e representativa", que "corresponde ao prestígio e à melhor defesa dos Açores", com uma equipa "profundamente empenhada e motivada para trabalhar a favor dos Açores e dos açorianos".

O candidato indicado pelo CDS-PP ocupa o quinto lugar da lista: Emanuel Sousa, de 28 anos, jurista, da ilha Terceira.

Pelo PPM, foi indicado o nome que ocupa o 9.º lugar da candidatura: João Mendonça, de 48 anos, empresário agrícola da ilha do Corvo.

Os Açores elegem cinco deputados para a Assembleia da República e, nas últimas legislativas, foram eleitos três do PS e dois do PSD.

Nas legislativas de 2019, foram eleitos pelo círculo dos Açores os social-democratas Paulo Moniz e António Ventura, que estava na Assembleia da República desde 2016 e, em 2020, deixou o lugar para integrar o Governo Regional açoriano como secretário regional da Agricultura.

Ilídia Quadrado, professora de 50 anos, da ilha do Faial, foi quem substituiu Ventura no parlamento nacional, apresentando-se, agora, como número três na lista pela AD.

Paulo Moniz, o atual cabeça-de-lista da Aliança Democrática tem de 52 anos, é engenheiro eletrotécnico, da ilha de S. Miguel, e foi pela primeira vez eleito para a Assembleia da República em 2019.

Francisco Pimentel, inspetor de 62 anos, da ilha Terceira, também do PSD, ocupa o segundo lugar da lista.

O quarto lugar foi uma indicação da JSD: Eunice Pinheiro Sousa, 30 anos, assistente social, da ilha de São Miguel.

Em sexto lugar, o PSD apresenta Judite Simas, de 43 anos, técnica superior de relações internacionais, da ilha do Pico.

Seguem-se, em sétimo, Daniel Silva Lima, de 25 anos, assistente técnico da ilha Graciosa, Ana Catarina Silveira, de 26 anos, bancária da ilha de São Jorge.

O último lugar da lista, o 10.º, é ocupado por um social-democrata das Flores: Ricardo Vieira, de 28 anos, técnico de tráfego e assistência em escala.

O compromisso dos candidatos da AD/Aliança Democrática é, segundo o comunicado, "fazer de cada uma das questões açorianas uma causa nacional".

"Connosco, os Açores estão acima de disciplinas partidárias e lealdades políticas. Vamos sempre tirar partido pelos Açores e só pelos Açores", assegura a AD, alegando que está em causa "um projeto político que põe o bem dos Açores acima dos interesses partidários".

"Porque os Açores são o nosso partido", sustentam.

A garantia é de que, "em todas as questões que digam respeito aos Açores e sejam da responsabilidade da República" a coligação que também compõe o atual Governo Regional dos Açores vai "enfrentar os problemas, apresentar propostas e exigir resultados".

Os partidos que integram o Governo dos Açores, PSD, CDS-PP e PPM, anunciaram a 03 de dezembro uma coligação pré-eleitoral, designada por Aliança Democrática, que vai concorrer às eleições legislativas de 30 de janeiro pelo círculo da região.

O anúncio foi feito na sede do PSD/Açores, em Ponta Delgada, pelos líderes regionais do PSD, CDS-PP e PPM.

"O nosso entendimento é que a coesão política do projeto do Governo dos Açores, que tem em vista o futuro e o desenvolvimento dos Açores, assegura coesão e a afirmação política também assumindo, desta feita, em forma de coligação pré-eleitoral por parte do PSD/CDS-PP/PPM, essa candidatura às legislativas nacionais", declarou José Manuel Bolieiro, líder do PSD/Açores e presidente do Governo Regional.

pub