Francisco Rodrigues dos Santos demite-se da liderança do CDS-PP

por RTP

Foto: Manuel de Almeida - Lusa

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, assumiu que o partido perdeu a representação parlamentar e anunciou que pediu a demissão, por ter deixado de "reunir condições para continuar a liderar" os centristas.

"Achámos que o país precisava de uma AD mobilizadora" capaz de "derrotar o socialismo" que poderia ter conseguido outra representatividade, começou por afirmar o líder demissionário após agradecer à Juventude Popular o seu esforço de mobilização e considerando-a o futuro do partido.

Este é "um mau resultado para o CDS, que ao final de 47 anos perde a sua representação parlamentar", reconheceu Francisco Rodrigues dos Santos, para logo após assumir "responsabilidades dos resultados eleitorais"

Garantindo que "o meu partido será sempre o CDS" e que "procurei afirmar a voz de uma direita social cristã conservadora nos costumes", o líder centrista acrescentou que "deixei de ter condições para continuar a liderar" o partido, pelo que "apresentei a minha demissão".

O CDS "não morreu" apesar destes maus resultados, lembrando a representação autárquica com esperança em novos resultados numa próxima legislatura, frisou Francisco Rodrigues dos Santos.

"Enquanto houver estrada para andar o nosso partido poderá contar comigo", frisou. "Nunca farei aos outros o que me fizeram a mim", concluiu, numa referência a quem contestou há três meses a sua liderança.
pub