Doentes esperam dois anos por medicamentos inovadores

| Saúde
Doentes esperam dois anos por medicamentos inovadores

Em Portugal os doentes esperam quase dois anos para ter acesso a medicamentos inovadores, cinco vezes mais tempo do que na Alemanha, o país com acesso mais rápido na União Europeia.

É o que mostram os dados do Observatório português dos sistemas de saúde.

No relatório de Primavera, agora divulgado, como conta a jornalista Marta Pacheco os especialistas defendem como solução a independência do Infarmed.

No fim de um ciclo legislativo há ainda neste relatório quem destaque o tempo perdido da reforma do Serviço Nacional de Saúde à lei de bases, considera-se que o que fica para memória futura é manifestamente pouco face às expectativas geradas.

Marta Pacheco, entrevistou Rogério Gaspar, professor da faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa e porta-voz da coordenação do relatório da Primavera 2019 do Observatório português dos sistemas de saúde.

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.