Ministério da Saúde já está a estudar exclusividade de profissionais no SNS

| Saúde

O Ministério da Saúde já começou a estudar a opção pela dedicação exclusiva dos profissionais de saúde ao serviço público, analisando impactos financeiros e quem poderá ser abrangido, disse hoje a ministra Marta Temido.

A ministra da Saúde adiantou a jornalistas que este trabalho "começou agora", mas lembrou que a opção pela dedicação plena ao SNS já constava do programa do atual Governo.

"Estamos a estudar de que forma uma opção pela dedicação plena se poderia materializar, em termos de impacto financeiro, de quem abranger", afirmou Marta Temido no final da sessão de apresentação do Relatório da Primavera 2019 do Observatório Português dos Sistemas de Saúde.

O trabalho foi agora iniciado e deverá estar concluído a tempo de o entregar ao próximo ministro da Saúde, para que se tomem decisões na próxima legislatura.

A ministra Marta Temido tem manifestado várias vezes apoio a uma dedicação exclusiva, de modo opcional, dos profissionais de saúde, adiantando que pode não ser uma opção apenas para a classe médica.

A análise que está a ser feita, segundo a ministra, contempla ainda a parte remuneratória dos profissionais de saúde, de forma a ser mais eficiente e estimuladora para os recursos humanos.

Tópicos:

Primavera, SNS,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.