Play - A Arte Elétrica em Portugal

Ep. 5

Duração: 1hin

Género: Documentários - Artes

Class.: Todos

RTP1

O hip-hop, que hoje lidera os tops das rádios nacionais, estava completamente à margem nos anos 90. Fomos descobrir a génese desta cultura e da sua vertente musical em Portugal, à volta de Lisboa e do Porto. A importância dos Cool Hipnoise enquanto pioneiros e o impato gigante dos Da Weasel. Sam The Kid, Boss AC, Dealema e Capicua explicam na primeira pessoa como transformaram as suas palavras e beats em clássicos absolutos. MAIS INFOHip-Hop em Portugal A história da música eléctrica em Portugal desde 1993 até à atualidade Em 6 episódios, com pouco mais de 50 minutos cada um, faz-se a história da música elétrica em Portugal desde 1993 até à atualidade. Começando pelo singular percurso dos Xutos &Pontapés, abordamos os grandes fenómenos de vendas da década de 90, quando as rádios finalmente descobrem o alcance da música portuguesa e os discos de Rui Veloso, dos GNR, dos Delfins, dos Silence 4, de Pedro Abrunhosa, começaram a voar das lojas. É a era em que os catálogos das editoras se renovam com propostas mais ousadas e surge uma nova e inovadora geração na música portuguesa. É o tempo dos Mão Morta, dos LX 90, dos Ornatos Violeta, dos Moonspell. Mais tarde surgem os Linda Martini, os Dirty Coal Train, os Paus, Legendary Tigerman, B Fachada e Samuel Úria e a editora Flor Caveira, dos Dead Combo, de Rita Redshoes, ou dos mais recente dos fenómenos, Conan Osiris.
O presente nacional faz-se de muitas nuances eléctricas, do cruzamento do rock com as novas tendências que passam muito pela fusão de géneros, a que não é alheia uma nova africanidade, que se traduz também na arte urbana, e que nasceu com os Da Weasel e onde se impõem nomes como os Cool Hipnoise, Boss AC, Sam The Kid, Dealema, Orelha Negra ou Capicua. E é com essa viagem ao presente complexo de um país capaz de cada vez mais ouvir e esgotar concertos e festivais em que as bandas portuguesas são cabeça de cartaz, que acabamos esta série, num tempo em que decididamente a língua portuguesa se fixou na Arte Elétrica em Portugal.

Play - A Arte Elétrica em Portugal
Género: Documentários - Artes Class.: Todos RTP1

A história da música eléctrica em Portugal desde 1993 até à atualidade Em 6 episódios, com pouco mais de 50 minutos cada um, faz-se a história da música elétrica em Portugal desde 1993 até à atualidade. Começando pelo singular percurso dos Xutos & Pontapés, abordamos os grandes fenómenos de vendas da década de 90, quando as rádios finalmente descobrem o alcance da música portuguesa e os discos de Rui Veloso, dos GNR, dos Delfins, dos Silence 4, de Pedro Abrunhosa, começaram a voar das lojas. É a era em que os catálogos das editoras se renovam com propostas mais ousadas e surge uma nova e inovadora geração na música portuguesa. É o tempo dos Mão Morta, dos LX 90, dos Ornatos Violeta, dos Moonspell. Mais tarde surgem os Linda Martini, os Dirty Coal Train, os Paus, The Legendary Tigerman, B Fachada e Samuel Úria e a editora Flor Caveira, dos Dead Combo, de Rita Redshoes, ou dos mais recente dos fenómenos, Conan Osíris.
O presente nacional faz-se de muitas nuances eléctricas, do cruzamento do rock com as novas tendências que passam muito pela fusão de géneros, a que não é alheia uma nova africanidade, que se traduz também na arte urbana, e que nasceu com os Da Weasel e onde se impõem nomes como os Cool Hipnoise, Boss AC, Sam The Kid, Dealema, Orelha Negra ou Capicua. E é com essa viagem ao presente complexo de um país capaz de cada vez mais ouvir e esgotar concertos e festivais em que as bandas portuguesas são cabeça de cartaz, que acabamos esta série, num tempo em que decididamente a língua portuguesa se fixou na Arte Elétrica em Portugal.

duração total 1hin
posição atual:
ir para o minuto:

episódios disponíveis

Temporada |
458233

Instale a aplicação RTP Play

Disponível para iOS, Android, Apple TV, Android TV e CarPlay