Reportagem Incêndios fustigam o país: acompanhe situação ao minuto

Três pessoas morreram na sequência dos incêndios que há dois dias afetam o concelho do Funchal, na Madeira. Uma informação avançada pela Antena 1 depois confirmada pelo Governo Regional da Madeira.

Fazer refresh a esta área
Clique aqui para atualizar

A evolução dos incêndios em Portugal continental e na Madeira continua a ser acompanhada minuto a minuto neste artigo do site da RTP.

10h55 - Uma noite trágica

O resumo da noite de destruição pelo fogo na zona histórica do Funchal.


10h52 -
A situação permanece complicada no Funchal, em particular na zona mais a leste do concelho. Entretanto, chegaram já reforços do continente para ajudar no combate às chamas.


10h36 -
Em declarações à agência Lusa, a presidente da Associação de Comércio e Indústria do Funchal, Cristina Pedra, afiança que todos os turistas estão a ser acompanhados e sustenta que a imagem da Madeira não está a ser afetada pelo incêndio.

10h02 - O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, confirmou há momentos em conferência de imprensa que três pessoas morreram, duas estão gravemente feridas e há uma desaparecida.


09h51 - O sítio Funchal Notícias diz que foi encontrada uma quarta vítima mortal. Informação ainda não confirmada pelas autoridades.

09h32 - A esta hora, a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil indica que há 109 incêndios ativos que mobilizam 3216 operacionais.

09h10 - Autoestrada A43 foi cortada pelas 08:00 em Jovim, Gondomar, e a A28 está há mais de dez horas interdita ao trânsito em Gondarém, Vila Nova de Cerveira, devido a incêndios, disse a GNR.

08h51 - Depois dos fogos da noite no centro do Funchal, as chamas consumiam ao início da manhã a zona mais a leste do concelho, junto ao local onde um forte incêndio destruiu por completo a unidade Choupana Hills na última madrugada. O ponto de situação foi feito em direto no Bom Dia Portugal.


08h32 - Três pessoas morreram no Funchal na sequência dos incêndios que deflagraram no concelho. Uma informação que tinha sido avançada pela Antena 1 e que foi entretanto confirmada por fonte do Governo Regional da Madeira à agência Lusa.

08h02 - A situação em Arouca complicou-se durante a noite com dezenas de pessoas a fugir de casa. Ao início da manhã permaneciam no local mais de 200 operacionais apoiados por 48 meios terrestres.


07h46 - O adjunto de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Carlos Guerra, disse à agência Lusa que os distritos de Aveiro, Viana, Braga e Porto são hoje de manhã os que mais preocupam os bombeiros, em Portugal continental, com incêndios de grandes dimensões como os de Águeda, Arouca e Vila Nova de Cerveira, que sofreram alguns reacendimentos devido ao vento.

07h35 - Repórter da Antena 1 no Funchal avança que três pessoas morreram por causa dos incêndios. Informação ainda não confirmada pelas autoridades.


07h08- A esta hora, na página da Proteção Civil, há 110 fogos ativos que mobilizam mais de três mil operacionais. Desses há 11 que preocupam mais, nomeadamente em Águeda e Arouca, no Distrito de Aveiro.

06h57 - O arquipélago da Madeira está hoje sob 'Aviso Laranja' devido ao tempo quente, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

06h55 - Cerca de mil pessoas foram retiradas de casas e hotéis para vários locais do concelho do Funchal, Madeira, por causa do fogo que atingiu a baixa da cidade.

01h46 - Governo regional confirma morte de idosa

Após a informação ter sido avançada pela RTP, o Governo da Madeira confirmou à Lusa a morte de uma idosa, na zona da pena, perto do centro da cidade do Funchal, na sequência do incêndio que afeta o concelho há dois dias.

Lembre-se que as chamas já chegaram ao centro histórico da cidade e já queimaram vários edifícios.

01h30 - Edifícios históricos de São Pedro, no Funchal, a salvo

O presidente da Câmara Municipal do Funchal declarou que a zona de São Pedro ainda está a ser consumida por chamas mas que os principais edifícios históricos do local estão a ser salvos.

Na Choupana, um hotel de cinco estrelas foi completamente destruído mas as pessoas presentes foram retiradas para o estádio do Nacional da Madeira.

01h27 - A28 e IC1 cortados em ambos os sentidos

A Autoestrada, entre Viana do Castelo e Caminha, e o Itinerário Complementar 1, entre Valença e Viana do Castelo, estão cortados em ambos os sentidos devido a incêndios na zona, disse fonte da GNR.

A GNR informou que a alternativa àquelas vias é a Estrada Nacional 13.

A Autoestrada 28 está cortada ao quilómetro 70 e o IC1 ao quilómetro 106.

01h10 - Miguel Albuquerque descreve situação como "periclitante"

O presidente do Governo da Madeira afirmou que os incêndios no Funchal e noutros pontos da ilha da Madeira "não estão debelados" e que a situação é "periclitante".

O líder madeirense, que falava perto das 24h00 de terça-feira, fazia o último balanço do segundo dia dos incêndios, que têm múltiplas frentes ativas. Esta noite o fogo desceu à baixa do Funchal, depois de ter deflagrado na tarde de segunda-feira na zona alta, em São Roque.

Os incêndios já provocaram centenas de desalojados, dois feridos graves e evacuações de dois hospitais, lares de idosos, alguns hotéis. Há "avultados" danos materiais.

00h57 - Nove incêndios preocupam em Portugal

No continente há nove incêndios a preocupar as autoridades. O que mobiliza mais meios é o do distrito de Viana do Castelo. No concelho de Arcos de Valdevez os bombeiros combatem dois incêndios.

Também em Vila Nova de Cerveira há duas frentes ativas e um outro fogo lavra em Viana do Castelo, nas localidades de Nogueira, Meixedo e Vilar de Murteda.

No distrito do Porto, há duas frenets ativas em Penafiel.

Quase 150 bombeiros combatem as chamas em Arouca. Ainda no distrito de Aveiro, há uma frente ativa no concelho de Santa Maria da Feira.

Já no distrito de Braga, as chamas estão a preocupar nos concelho de Barcelos e Amares onde mais de 120 homens tentam travar as chamas.

00h45 - Miguel Albuquerque diz que não se pode descansar

O presidente do governo madeirense explicou que as altas temperaturas e o vento intenso irão continuar até ao meio-dia desta quarta-feira.

Assim, Miguel Albuquerque declarou que os madeirenses terão de se manter alarmados e pouco descansados na luta contra um grande incêndio que já chegou ao centro histórico do Funchal.

00h17 - Incêndio em Arouca está "descontrolado"

O presidente da Câmara de Arouca, José Artur Neves, disse que o incêndio florestal que lavra há mais de um dia em Janarde está "descontrolado" e levou à evacuação de povoações.

Este fogo, que deflagrou às 14h35 de segunda-feira, nas freguesias de Covelo de Paivó e Janarde, tem esta noite duas frentes ativas.

De acordo com a informação da página da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), atualizada às 00:00, o incêndio de Janarde está a mobilizar 144 homens, apoiados por 28 viaturas.

00h12 - Críticas duras à atuação de Miguel Albuquerque na Madeira

A filha de José Saramago considera que o presidente do Governo regional agiu de forma incompetente e que nada foi feito para evitar a tragédia.

Para Violante Saramago, Miguel Albuquerque foi irresponsável quando afirmou ao fim da tarde que o incêndio estava controlado e, "por uma decisão política" não ter pedido meios mais cedo ao Governo central .

"Não há dúvida que o Funchal está a arder" afirmou, apontando o dedo ao executivo.

00h10 - Freguesias apelam à ajuda a locais afetados no Funchal

O Presidente da junta de freguesia de S.Gonçalo pede ajuda para acolher as pessoas que fugiram do incêndio.

Ao telefone, contou ao 360 na RTP3 como está a realizar-se a ajuda às freguesias mais afetadas.

Também a Cáritas Portuguesa lançou uma campanha de angariação de fundos para ajudar a população afetada pelos incêndios da Madeira, tendo aberto uma conta bancária para quem quiser contribuir.

00h08 - Edgar Silva fala num "tufão incontrolável"

O ex-candidato presidencial do PCP, Edgar Silva, revelou à RTP que teve de fugir das chamas que chegaram perto da casa onde mora, no Alto da Pena.

Várias habitações foram mesmo atingidas pelo fogo, que vinha "num tufão incontrolável".

Mais de 100 pessoas refugiaram-se junto ao mar, na praia da Barreirinha, incluindo alguns turistas.

23h59 - São Martinho acolhe mais de cinco centenas de pessoas

O presidente do Serviço Regional da Proteção Civil revelou que muita gente fugiu das chamas e que a localidade de São Martinho já está a acolher pelo menos 500 pessoas.

Luís Nery explicou que a intensidade do vento baixou consideravelmente o que pode ajudar na luta dos bombeiros contra as chamas.

Nery declarou também que já houve alguma contenção de chamas e estragos no centro histórico de São Pedro que foi afetado pelo incêndio.

23h37 - Incêndio em Castanheira de Pêra dominado

Segundo informações da Autoridade da Proteção Civil o fogo que deflagrou no dia de ontem e voltou a reacender-se esta terça-feira foi dado como dominado.

Durante a tarde, as chamas ameaçaram casas e muitas pessoas tiveram de ser evacuadas de uma praia. A PJ deteve um homem durante a manhã, suspeito de ter ateado o fogo.

23h26 - Governo envia mais duas equipas para combater fogos na Madeira

Mais duas equipas de combate aos incêndios na Madeira partem de Lisboa nas próximas horas para se juntarem aos operacinais que seguiram esta noite, totalizando 110 elementos, disse à Lusa fonte do gabinete do primeiro-ministro.

Segundo fonte do gabinete do primeiro-ministro, durante a madrugada de quarta-feira vão partir de Lisboa mais dois aviões da Força Aérea com um total de 74 elementos.

O Governo mobilizou elementos do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, fazendo ainda parte das equipas outros bombeiros voluntários e profissionais, assim como médicos, enfermeiros e psicólogos do INEM.

Além dos 74 homens que partem esta madrugada, vai seguir também equipamento de ajuda ao combate.

23h15 - Funchal intransitável

O reporter da RTP Gil Rosas diz que está a notar uma acalmia do vento e que as chamas acalmaram também na zona intermédia onde se encontra.

O tempo continua quente e continua a haver reacendimentos.

A baixa da cidade do Funchal está encerrada assim como a via rápida e várias estradas de acesso ao centro. Muitas pessoas estão a concentrar-se na Avenida do Mar.

23h05 -
Clínica de Santa Catarina evacuada

Há pessoas que preferiram ir buscar têm familiares, em vez de esperar pelos bombeiros.

As chamas estão a ameaçar a zona da Apel. Entre a clínica de Santa Catarina e o Modelo dos Viveiros, haverá cinco casas a arder.

Há outros relatos sobre focos de incêndio na Rua do Surdo e Rua da Carreira.



Há mais de cem pessoas junto à zona da água.

22h55 - Miguel Albuquerque pede mobilização de meios

O presidente do governo madeirense declarou que existem vários focos de incêndio por apagar e que após uma situação dada como "consolidada", o vento trocou as voltas aos bombeiros e trouxe as chamas para sul.

Miguel Albuquerque pede que não haja pânico entre a população madeirense e diz que é necessária toda a mobilização para combater o incêndio que já chegou ao centro histórico da cidade do Funchal.

22h44 - Orquidário da Madeira desapareceu

As chamas atingiram a Fundação Marta Schon e os laboratórios, a biblioteca, as estufas e o orquidário foram consumidos.

A Sociedade Protetora dos Animais lançou ainda um alerta: "devido às instalações da SPAD estarem em risco e as vidas dos animais, todos os animais que se encontravam na SPAD foram soltos. Andam a vaguear cães pela cidade"

22h30 - Habitantes em fuga

Pessoas estão a abandonar as suas casas no centro do Funchal, levando malas e animais.

Os relatos dão conta de um "cenário dantesco" e de uma situação "completamente descontrolada", com muitos focos ativos espalhados pela cidade, entre os quais o Til, Rochinha, Penteada, sendo audível o som de algumas explosões.


22h14 - Fogo em S.Pedro na baixa do Funchal

O fogo chegou à zona da igreja de São Pedro depois de ter consumido um edifício devoluto, confirmou à agência Lusa a Policia de Segurança Pública (PSP) no local.

A maioria das habitações da R. de S.Pedro está a arder.

Foram já mandadas evacuar as zonas junto do Paiol, a descer o caminho dos Viveiros.

21h45 - Incêndio atinge centro histórico do Funchal

Há vários focos de incêndio em diversas zonas.

O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, diz que os bombeiros estão há vários dias sem parar. Vão ser reforçados com 36 homens vindos de Lisboa, bombeiros, GNR e Força Aérea.

A água começa também a faltar.

Paulo Cafôfo falou ao 360 da RTP e disse que ardeu a zona do Museu Municipal mas que os bombeiros estavam a tentar salvar a Igreja de S.Pedro.

Afirmou que a cidade "renascerá das cinzas".

21h10 - Funchal vive momentos "caóticos"

O fumo cobre a capital da ilha da Madeira e as chamas rodeiam toda a cidade, atingindo várias casas das encostas.

Os bombeiros, reforçados por corporações de toda a ilha, não conseguem responder a todas as solicitações e começa a faltar a água que as populações estão a usar para defender as suas casas,

Centenas de pessoas têm descido a encosta fugindo das chamas com alguns pertences e no centro do Funchal o trânsito está caótico.

O governo regional já pediu ajuda a Lisboa que montou um dispositivo incluindo bombeiros, INEM e GNR, que deverá chegar à ilha nas próximas horas.

O vento intenso que se regista e as temperaturas muito elevadas e anormais para a ilha deverão impedir que a situação fique controlada nas próximas horas.

20h00- Incêndio agrava-se na Madeira

As chamas estão a ameaçar várias casas nas encostas cimeiras do Funchal.

O cenário é "muito aflitivo" e "aterrador" na zona do Tir, há explosões o que poderá implicar que as chamas já atingiram habitações.

Não há meios para acudir a todas as situações que estão a ocorrer no Funchal.

No centro da cidade o trânsito está caótico, com muitas pessoas a tentarem chegar as suas casas ou a fugir do perigo.


19h55 - PM: dispositivo de emergência está a responder

António Costa pede a colaboração das populações para evitar incêndios nos próximos dias.

O primeiro-ministro afirma que o dispositivo de emergência, bombeiros, GNR e Forças Armadas, tem estado a responder mas "com dificuldades", agradecendo o esforço de todos "em condições muito adversas".

Em nome de todo o Governo o primeiro-ministro agradeceu a todos os que têm estado a combater "esta calamidade que tem assolado algumas zonas do país", assim como a ação das polícias que têm evitado a ação criminosa que procura atear novos focos.

António Costa prestou ainda solidariedade àqueles que perderam propriedades nos incêndios.

O Primeiro ministro e a ministra da Administração Interna acompanharam esta tarde no Comando da Protecção Civil o evoluir das chamas em Portugal.

António anunciou que accionou um pré alerta do mecanismo europeu de proteção civil e o acordo bilateral com a Federação Russa em caso de eventual necessidade de auxílio.

19h40 - Ventos fortes com rajada "preocupam"

O risco de incêndios vai manter-se elevado nos próximos dias em Portugal continental.

Para as próximas horas a preocupação é com a intensidade do vento, forte com rajadas, que vai agravar-se, sobretudo nas terras altas.

No dia 10 estão previstas mesmo rajadas de 50 a 60 quilómetros/hora que irão atravessar as áreas onde decorrem diversos incêndios graves. "Estamos seriamente preocupados", afirmou o comandante nacional da Protecção Civil.

Dia 11 o vento irá abrandar mas as temperaturas vão manter-se elevadas até dia 15 de agosto.

Foi a previsão da Proteção Civil às 19h40.

Estão ativados dois planos distritais de emergência, no Porto e em Viana do Castelo.

Em Arcos de Valdevez, ponte de Lima e Águeda foram ativados os planos municpais de emergência.

19h20 - Madeira pede ajuda

O Governo regional da Madeira acaba de pedir ajuda para combater o incêndio que chegou a três quilómetros do Funchal se agravou na última hora.

Está a ser constituída uma força de bombeiros, INEM e GNR, após uma reunião na sede da Protecção Civil que incluiu o primeiro-ministro António Costa e a ministra da Administração Interna.

Às 18h47 o fogo lavrava na encosta da Ribeira de São João, no Funchal, aproximando-se do lar de Dona Olga de Brito.

Há também relatos de que o fogo se aproxima do centro da capital madeirense.

A meio da tarde o presidente do Governo regional da Madeira, Miguel Albuquerque, afirmara que as chamas estavam sob controle e o combate ao incêndio "consolidado".

19h05 - Hospital do Funchal evacuado

Hospital Josão de Almada no Funchal está a ser evacuado devido ao fumo e à proximidade das chamas e 300 idosos vão ser retirados.

A hipótese de retirar doentes e pessoal médico do hospital tinha sido considerada e abandonada durante a tarde, mas acabou mesmo por acontecer ao início da noite.

19h00 - Ponto da situação

Um Canadair espanhol está a ajudar o combate aos fogos no norte de Portugal. Bombeiros espanhóis estão também a auxiliar as corporações portuguesas, no quadro de um acordo bilateral e à semelhança do que já haviam feito segunda-feira.

Portugal não pensa contudo ativar o mecanismo europeu de proteção civil que implicaria pedir ajuda à Europa.

Às 19h00 a região de Viana do Castelo contabilizava cinco incêndios de grandes dimensões, que mobilizavam quase 400 homens dos mais de 4.000 operacionais que combatiam mais de 150 incêndios no país.

A região do Porto registou 40 ocorrências e prolongou até quinta-feira o "plano de emergência" municipal de luta contra incêndios, ativado na noite de domingo para segunda-feira, inicialmente para 48h00. Outros distritos do norte deverão fazer o mesmo.



Na Madeira, que registou temperaturas anormais de 37º, um homem ficou gravemente queimado por recusar abandonar a sua casa e foi evacuado ao fim da tarde para Lisboa. Dois bombeiros ficaram feridos quando o veículo em que seguiam capotou.

Mais de 50 habitações ficaram inabitáveis devido ao fogo na Madeira, com sete de perda total. Cerca de 300 pessoas tiveram de ser retiradas de um hospital e de um lar de idosos.

Os ventos fortes que atiçam o fogo e as temperaturas elevadas deverão manter-se pelo menos até quarta-feira mas o presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, afirma que o incêndio, que chegou a três quilómetros do centro do Funchal, está sob controlo e "consolidado".

Albuquerque afirma que a ilha "tem os meios necessários" para combater as chamas e apela a população à calma.

O governo da ilha acionou o plano de emergência e desbloqueou fundos para a reconstrução de casas e de terrenos agrícolas destruidos pelas chamas.

Os ventos levaram também as autoridades a cancelar vários voos e no aeroporto do Funchal vive-se uma situação caótica, com várias pessoas à espera há 24 horas sem informações das companhias.

18h40 - Milhares contra as chamas

Às 18h40 mais de quatro mil operacionais combatiam incêndios em Portugal.

O vento seco e as temperaturas elevadas tornam muitos fogos imprevisíveis.


18h35 - Evacuado para Lisboa

O homem que sofreu queimaduras graves na Madeira por não ter saido da sua residência, vai ser levado de helicópetro (um merlin da Força Aérea) ainda hoje para o Hospital Santa Maria, em Lisboa.

A Câmara Municipal do Funchal começou a evacuar as zonas do Curral dos Romeiros e das Babosas, freguesia do Monte, devido à ameaça iminente das chamas que se erativaram de súbito.

Só a pronta intervenção da população evitou o pior.

O fogo também já chegou à Choupana.

18:15 - Praia das Rocas evacuada

Um incêndio na localidade de Ameal, em Castanheira de Pera, obrigou à evacuação da praia das Rocas e está a ameaçar algumas habitações, segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria e o município.

Na página da Autoridade de Proteção Civil (ANPC), o incêndio já chegou a ser considerado em fase de resolução, mas pouco depois o fogo voltou a estar ativo e as chamas ameaçavam habitações às 17:30, disse à Lusa o responsável do CDOS, Sérgio Gomes.

O presidente da Câmara de Castanheira de Pera, Fernando Lopes, explicou à agência Lusa que "foi necessária a evacuação da praia das Rocas para a movimentação de meios para aquele local".

O autarca referiu ainda que várias casas têm estado ameaçadas pelas chamas.

"A minha própria casa já esteve em risco. Durante a madrugada e há pouco também houve habitações ameaçadas, mas, felizmente, tem sido sempre possível controlar o incêndio. Não tenho conhecimento, até ao momento, de alguma casa ardida", acrescentou.

Fernando Lopes evidenciou ainda que no local "há muito calor e vento" e "várias frentes ativas": "É um pandemónio."

Segundo a Proteção Civil, às 17:55 o fogo estava a ser combatido por 168 operacionais, 50 meios terrestres e um meio aéreo.

17h20 - Reforço dos bombeiros de Arouca

A povoação de Silveiras em Arouca está em risco. As chamas lavram numa zona de mato próxima mas de difícil acesso aos bombeiros.

Os operacionais de Arouca, que combatem o incêndio há 24 horas foram há uma hora reforçados com bombeiros de Esmoriz, Mealhada, da Feira com três autotanques e três viaturas mais ligeiras.




16h55 - Incêndio em Janarde agrava-se

O vento começou a soprar com mais intensidade a meio da tarde e a temperatura mantém-se elevada, o que leva a reacendimentos constantes do incêndio que lavra desde ontem em Janarde.

O incêndio florestal está a ser combatido pelos bombeiros de Arouca, que estão completamente exaustos, apoiados por dois Canadair.

Outros meios do distrito estão concentrados noutro incêndio que começou no sábado em Arouca e que só hoje ficou controlado.

16h45 - Viana do Castelo a arder

O plano Distrital de Emergência foi ativado em Viana do Castelo.  O distrito era o que mais operacionais mobilizava às 16h30, 542 no total, a combater 19 incêndios apoiados por 177 viaturas e quatro meios aéreos.

Esprera-se a chegada a qualquer momento de dois meios aéreos espanhóis para reforço dos meios operacionais no terreno.

Em Arcos de Valdevez, o Presidente da Câmara queixa-se da falta de meios e também activou o Plano de Emergência Municipal.

As chamas obrigaram à evacuação de uma aldeia e de um hotel. O incêndio já afectou partes importantes do Parque Nacional Peneda Gerês.

16h40 - Vinte e quatro detidos

A Polícia Judiciária já identificou e deteve 24 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

A detenção mais recente foi feita na Madeira. É um homem de 24 anos,  suspeito de ter provocado intencionalmente um incêndio numa zona de floresta próxima da cidade do Funchal.

No continente, a Judiciária fez uma operação conjunta com a GNR e foi detido um homem de 67 anos que terá usado chama direta para atear um incêndio em Castanheira de Pêra, ontem à noite.

Mais a norte, foi detido um homem de 45 anos, presumível autor de um incêndio em Vila Verde no distrito de Braga.

16h25 - Incêndio em Viseu agravou-se

Na última hora, devido ao vento, o combate às chamas tornou-se mais difícil. A prioridade é evitar que as casas sejam atingidas.

Mas tudo muda em segundos e torna-se difícl aos 140 operacionais no terreno responderem. Não há vítimas humanas mas os danos patrimoniais são extensos.

16h15 - Miguel Albuquerque agradece

"A situação está consolidada" afirma o presidente do Governo Regional da Madeira, agradecendo o telefonema da ministra da Administração Interna que telefonou a oferecer mais meios para combater o incêndio que ameaça o Funchal.

Miguel Albuquerque agradeceu ainda o telefonema do Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa.

Albuquerque apelou à calma e afirmou que, se os turistas obedecerem às ordens das forças de segurança não ficarão em perigo.

O presidente do Governo Regional anunciou igualmente que o executivo madeirense decidiu accionar o fundo de socorro social no valor de 63 mil euros para apoio à reabilitação e reedificação de alojamentos destruídos pelas chamas.

Outro programa será acionado para repor as perdas dos terrenos agrícolas destruídos pelo incêndio.

Miguel Albuquerque afirma que a monitorização e prevenção dos fogos está "muito melhor na Madeira", graças à colaboração entre a Protecção Civil e as Câmaras. A ilha tem 60 postos de deteção de incêndios.

O presidente do Governo Regional diz ainda que a população tem também colaborado, limpando terrenos e destruindo barracões.

Para Miguel Albuquerque a proporção assumida por este incêndio na Madeira deveu-se a uma "situação excepcional" de vento e temperaturas elevadas. "Tenho quase a certeza que este fogo se deuveu a mão humana e é o terceiro fogo que começa naquela zona exactamente no mesmo sítio", revelou.

16h10 - Mais meios para a Madeira


A situação na Madeira é considerada incontrolável. O primeiro-ministro está disponível para enviar meios para o arquipélago.

Um autotanque dos bombeiros capotou e dois bombeiros ficaram feridos.

Sete casas foram consumidas pelas chamas e mais de 400 pessoas foram retiradas de várias habitações e do Hospital dos Marmeleiros.

A maioria está alojada provisoriamente no quartel do Regimento de Guarnição do Funchal.

A autarquia declaradou o estado de emergência. O Governo decretou o plano de contigência regional.

15h55 - Hospital da Madeira não vai ser evacuado

As autoridades da Madeira chegaram a ponderar a retirada de todo o pessoal médico e doentes do Hospital João de Almada face ao fumo que se faz sentir mas acabou por prevalecer a opção de não evacuar o local.

15h30 - 133 fogos ativos

Às 15h30 nove incêndios, oito no continente e um no Funchal, ilha da Madeira, preocupavam os bombeiros.

À mesma hora estavam ativos 133 fogos florestais, combatidos por 3.381 operacionais, apoiados por 1.071 meios terrestres e 28 aéreos.

15h10 - IP5 reabriu ao trânsito

O Itinerário Principal 5 (IP5), que estava cortado desde as 08:00 de hoje na zona de Viseu, nos dois sentidos, devido a um incêndio florestal, reabriu ao trânsito ao início da tarde, disse à agência Lusa fonte da GNR.

"As patrulhas estiveram toda a manhã a fazer o corte da via, mas às 13h00 esta foi reaberta e agora o trânsito circula normalmente", acrescentou.

O IP5, que liga Aveiro a Vilar Formoso, foi cortado devido a um incêndio que deflagrou às 11h17 de segunda-feira na localidade de Couto de Baixo, no concelho de Viseu, que ainda se encontra ativo.


14h50 - Incêndios vistos do espaço

O fumo dos incêndios que afetam Portugal é visível nas imagens de satélite da NASA/Caltech.


http://go.nasa.gov/2b3r66Z

Numa imagem partilhada segunda-feira pela Agência Espacial possível perceber que o fumo resultante dos fogos que lavram em Portugal é visível do espaço.


14h30 - 126 fogos ativos no continente

Às 14h30 dez incêndios, nove no continente e um no Funchal, ilha da Madeira, preocupavam os bombeiros.


À mesma hora estavam ativos 126 fogos florestais, combatidos por 3.314 operacionais, apoiados por 1.074 meios terrestres e 18 aéreos.

14h10 - Dois bombeiros feridos em capotamento de viatura no Funchal

O acidente com uma viatura de combate às chamas provocou ferimentos ligeiros em dois bombeiros.
Gil Rosa - RTP

Os dois ocupantes foram transportados para o hospital.


14h00 - Ponte de Lima vive cenário desolador

O presidente da Câmara de Ponte de Lima apela ao Governo e à Autoridade Nacional de Proteção Civil para disponibilizar mais meios para combater as chamas.
Maria Cerqueira - RTP

Dois incêndios lavram no concelho de Ponte de Lima, em Cabração ardeu uma casa.

O incêndios tem duas grandes frentes em Cabração e Calheiros.

13h50 - Nova frente de fogo preocupa bombeiros de Arouca

O incêndio que lavrava há três dias em Arouca foi dado como controlado, mas há uma outra frente de fogo, na localidade de Janardo, está agora a preocupar os bombeiros.
Paulo Jerónimo - RTP

13h45 - Incêndio no Funchal já destruiu sete casas

Na freguesia do Monte, na zona alta do Funchal, as chamas destruíram mais uma habitação.
Gil Rosa - RTP

Cerca do meio-dia duas violentas explosões provocaram momentos de pânico, porque na altura não existiam bombeiros na zona.

O incêndio começou segunda-feira na zona de São Roque, mas as chamas já percorreram quase toda a zona alta do Funchal.

Na freguesia do Monte a polícia teve de retirar várias pessoas das suas habitações.

13h20 - Portugal pede ajuda a Espanha para combater fogos em Viana do Castelo

O Governo português acionou hoje novamente o protocolo com Espanha e aguarda a ajuda de um avião pesado Canadair para combater os incêndios florestais no distrito de Viana do Castelo, disse à Lusa fonte do Ministério da Administração Interna.
Pedro Oliveira Pinto, Cátia Ferraz, Maria Cerqueira, Rui Alves Castro - RTP

Os incêndios que lavram em Vila Nova de Cerveira, Vilar de Murteda e Cabana Maior, no distrito de Viana do Castelo, são das ocorrências mais relevantes e que mais preocupações estão a dar aos vários elementos da proteção civil.

Já na segunda-feira as equipas portuguesas que combatem os incêndios florestais em Viana do Castelo puderam contar com a colaboração de elementos espanhóis, nomeadamente de um avião Canadair.

Entretanto, a mesma fonte indicou que "perante a atual situação operacional não se equaciona acionar o mecanismo europeu de proteção civil" da União Europeia.

13h10 - 107 incêndios ativos

Às 13h10 oito incêndios, sete no continente e um no Funchal, ilha da Madeira, preocupavam os bombeiros.

À mesma hora estavam ativos 107 fogos florestais, combatidos por 2.874 operacionais, apoiados por 913 meios terrestres e 23 aéreos.

12h52 - Plano Distrital de Emergência do Porto prolongado até quinta-feira

A Comissão Distrital de Proteção Civil (CDPC) do Porto decidiu hoje prolongar até às 20:00 de quinta-feira o Plano Distrital de Emergência (PDE) acionado na madrugada de segunda-feira, revelou à Lusa o presidente daquela entidade.

12h50 - Governo da Madeira pondera recurso a fundo de 187 mil euros para reconstrução

O presidente do Governo da Madeira anunciou que o executivo insular vai analisar hoje a possibilidade de recorrer a um fundo de 187 mil euros para apoiar a reconstrução de habitações afetadas pelos incêndios que lavram na região.

"Vamos já deliberar hoje. Há um fundo para apoiarmos a reconstrução de cerca de 187 mil euros, se não estou em erro", disse Miguel Albuquerque aos jornalistas, numa conferência de imprensa improvisada, no terraço de uma habitação na freguesia do Monte, uma das zonas mais afetadas pelos incêndios que deflagraram na segunda-feira na ilha da Madeira.

O responsável admitiu "não existirem muitas casas de momento disponíveis" para entregar a pessoas que tenham as suas residências danificadas pelo fogo e a secretária regional que tutela a Proteção Civil, Rubina Leal, acrescentou que os técnicos da Investimentos Habitacionais da Madeira "já está a fazer um levantamento".


12h40 - Fogo em Arouca está quase resolvido

O incêndio florestal que lavra há quase três dias na Serra da Freita, em Arouca, no distrito de Aveiro, está quase resolvido, informou o comandante Operacional de Agrupamento Distrital Centro Sul, Joaquim Chambel.

Segundo o mesmo responsável, 218 operacionais, de 49 corporações de bombeiros, apoiados por 76 veículos continuam a combater este fogo, que começou às 19:00 de sábado, na freguesia de Rossas, Arouca.

Com o incêndio da Serra da Freita praticamente dominado, o presidente da Câmara de Arouca, José Artur Neves, está agora preocupado com o fogo que começou a lavrar na freguesia de Janarde há mais de 20 horas.

Este fogo, que tem uma frente ativa, também faz parte das "ocorrências importantes", assim designadas pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) porque decorrem há mais de três horas e mobilizam mais de 15 meios de socorro.

12H30 - Detido suspeito de ter ateado fogo que lavra em Castanheira de Pera

Um homem foi detido hoje pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeita de ter ateado, na noite de segunda-feira, o incêndio florestal que está a lavrar no concelho de Castanheira de Pera.

O suspeito terá lançado o fogo, com recurso a chama direta, pelas 23h55 de segunda-feira, 8 de agosto.

O detido, com 67 anos de idade, casado e reformado, "vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório" e "aplicação das medidas de coação tidas por adequadas".

12h20 - Incêndio no Funchal com várias frentes ativas

O vento forte que se faz sentir na ilha da Madeira é o grande inimigo dos bombeiros.
Cesário Camacho - RTP

As chamas estão a alastrar-se a zonas de floresta e estão a atingir zonas de eucaliptos do concelho do Funchal.

As zonas mais afetadas são Caminhos dos Saltos, Corujeira e Lombos.


11h24 - Autocarro de passageiros ardeu e viaturas da câmara foram retirados

Uma viatura da empresa de transportes públicos Horários do Funchal, sediada na zona dos Viveiros, incendiou-se hoje de manhã na sequência dos fogos que lavram no concelho, disse o presidente da Câmara do Funchal.

Em declarações à agência Lusa, Paulo Cafôfo disse também que foi dada a indicação para as viaturas serem retiradas do parque da empresa devido à situação complicada registada na zona dos Viveiros.

O município decidiu igualmente retirar todas as viaturas do parque que a autarquia tem naquela zona da cidade, devido ao risco de incêndio e à presença de um depósito de combustível nas proximidades.

O fogo também chegou ao lado sul do Parque Ecológico do Funchal e à zona do Terreiro da Luta, na zona do Monte.

O presidente do executivo madeirense informou que existem quatro frentes de fogo ativa na Madeira, nas zonas do Funchal, Ponta do Sol e Campanário

Nove estradas do Funchal encontram-se encerradas: a Via Rápida, entre o Nó de Sto. António e o da Pestana Júnior, a da Corujeira, a Regional 103 (no cruzamento com a Estrada da Corujeira, o caminho dos Saltos e as ruas João Abel de Freitas, do Comandante Camacho de Freitas, da Fundoa, da Bugiaria e a travessa da Terça.

11h15 - Dois aviões Canadair espanhóis esperados em Viana do Castelo

Dois aviões Canadair espanhóis são esperados a qualquer momento na zona de Viana do Castelo para reforçar o combate aos 11 incêndios em curso no distrito, revelou à Lusa o presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil (CDPC).

De acordo com José Maria Costa, "dois aviões canadair espanhóis estão a caminho" e "devem estar a chegar" ao distrito que ativou, na segunda-feira à noite, o Plano Distrital de Emergência".

11h00 - Cinco incêndios em fase de resolução

Às 11h00 treze incêndios, 12 no continente e um no Funchal, ilha da Madeira, preocupavam os bombeiros.

Cinco deles, Barcelos, no distrito de Braga, Trancoso e Gouveia, no distrito da Guarda, Gondomar, no distrito do Porto e Águeda, no distrito de Aveiro, estavam em fase de resolução.

À mesma hora estavam ativos 107 fogos florestais, combatidos por 2.897 operacionais, apoiados por 919 meios terrestres e 23 aéreos.


11h00 - Arcos de Valdevez ativa plano de emergência municipal

Durante a noite foi acionado o plano de emergência distrital de Viana do Castelo. Num dos concelhos, nos Arcos de Valdevez foi ativado o plano municipal de emergência.
Maria Cequeira - RTP
Na última noite, os moradores da aldeia de Vilar do Suente foram obrigados a abandonar as casas e refugiaram-se numa igreja.

Mais de uma centena de bombeiros estiveram no combate às chamas.

10h50 - Estradas cortadas

O Itinerário Principal 5 (IP5), que liga Aveiro a Vilar Formoso, está cortado desde as 08h00 de hoje, nos dois sentidos em Viseu, devido a um incêndio florestal ainda ativo em Couto de Baixo, segundo a GNR.
Fátima Pinto - RTP

Está também cortada a estrada nacional 333 em Casal dos Ferreiros, concelho de Águeda, distrito de Aveiro, desde as 04h30 de segunda-feira, disse à agência Lusa uma fonte do Comando Geral da GNR.

Estão ainda condicionadas a estrada nacional 330 em Fornos de Algodres, no distrito da Guarda, desde as 04h30 de segunda-feira, e a estrada nacional 108, em Gondomar, no distrito do Porto, desde as 06h35 de hoje, adiantou.


10h45 - Bombeiros de Viana do Castelo "muito preocupados" com evoluir dos fogos

O comandante dos Bombeiros Municipais de Viana do Castelo, António Cruz, manifestou-se hoje "muito preocupado" com o evoluir dos incêndios que afetam o concelho, até porque existem "pequenas frentes a arder livremente por falta de acessos".

"Se as condições climatéricas e do vento forem iguais às de segunda-feira, vai ser muito complicado. Temos pequenas frentes a arder livremente por falta de acessos e que a todo o momento podem, ou não, transformar-se em frentes com alguma dimensão", afirmou o responsável.

António Cruz adiantou que a situação, pelas 09h15 estava "controlada, com as equipas no terreno a consolidar rescaldos e a apagar focos que vão surgindo".

Segundo o comandante a madrugada de hoje foi "muito complicada", com "as chamas a galgarem metros em segundos", uma situação "nunca vista".

Apesar da intensidade do fogo, António Cruz afirmou que "não se registaram feridos entre os operacionais ou entre a população".

O responsável referiu "a destruição de uma viatura que se encontrava no interior de um anexo que ardeu em Nogueira".


10h40 - Doentes do hospital dos Marmeleiros transferidos

Mais de 200 doentes do Hospital dos Marmeleiros, na Madeira, foram transferidos por precaução para o Hospital Central do Funchal.

Foram usados autocarros e ambulâncias para fazer o transporte dos doentes.

10h25 - Chamas ameaçaram casas e armazéns na Ponta do Sol

Para além do Funchal, há incêndios em diferentes locais da Madeira.

Na Ponta do Sol, as chamas ameaçaram casas e armazéns durante a noite.

10h20 - Vinte pessoas receberam assistência médica por causa do fogo no Funchal

Durante a noite, o fogo não deu tréguas aos bombeiros no Funchal.

Vinte pessoas receberam assistência médica por inalação de fumos e três casas ficaram destruídas.

10h10 - Fogo em Silves entrou em fase de rescaldo

O incêndio que desde as 15h de segunda-feira lavra em Silves, no Algarve, entrou em fase de rescaldo, disse à Lusa o comandante operacional de socorro Richard Marques, adiantando que se mantêm no local dois meios aéreos.

Segundo aquele responsável, o incêndio entrou em fase de rescaldo às 09:15, estando ainda no terreno 368 operacionais, apoiados por 107 veículos, dez máquinas de rasto e dois meios aéreos, que estão a colaborar na extinção de pequenas reativações do fogo.

"Estamos a desenvolver um plano de desmobilização gradual e a proceder a operações de consolidação de todo o perímetro e rescaldo a toda a área afetada", afirmou, acrescentando que a quantidade de área ardida ainda está a ser calculada pelas autoridades.

10h00 - Várias casas consumidas pelas chamas e dezenas de desalojados no Funchal

A equipa de reportagem da RTP dava conta dos reacendimentos que têm ocorrido durante a manhã, havendo o perigo de o fogo reaparecer junto a casas que resistiram à última noite.
Cesário Camacho - RTP
O fumo continua a ser muito intenso.

09h40 - Fogo que lavra desde domingo em Barcelos está "em resolução"

O incêndio florestal que deflagrou pelas 14h58 de domingo em Tamel Santa Leocádia, Barcelos, está "em resolução", informa a página da Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

No terreno, estão agora 194 operacionais, apoiados por 68 meios terrestres.

Em declarações à Lusa, o comandante das operações de socorro, Luís Lopes, afirmou que o incêndio tinha apenas ativa "uma pequena frente, com cerca de 300 metros".


09h30 - 105 fogos florestais ativos

Às 09h30 onze incêndios, 10 no continente e um no Funchal, ilha da Madeira, preocupavam os bombeiros.

Dois deles, Barcelos, no distrito de Braga e Gouveia, no distrito da Guarda, estavam em fase de resolução.

À mesma hora estavam ativos 105 fogos florestais, combatidos por 2.715 operacionais, apoiados por 857 meios terrestres e 19 aéreos.


09:29 -
 O incêndio que lavra em Águeda há quase 30 horas baixou de quatro para uma frente ativa e não há povoações em risco, disse à Lusa o presidente da Câmara local, Gil Nadais.

09h00 - Chamas destroem casa na freguesia do Monte

A RTP constatava que uma casa acabava de ser consumida pelas chamas na freguesia do Monte, na zona alta do concelho do Funchal.
Cesário Camacho - RTP

Os bombeiros tentam evitar que as chamas se propaguem a outras residências.

08h48 - Fogo que lavra há 41 horas em Barcelos tem uma "pequena" frente ativa

O incêndio florestal que deflagrou pelas 14h58 de domingo em Tamel Santa Leocádia, Barcelos, tinha pelas 08h30 de hoje apenas uma "pequena" frente ativa, informou hoje o comandante das operações de socorro.


08h42 -  Governo da Madeira ativa plano de contingência regional

O Plano Municipal de Emergência da cidade do Funchal foi ativado. Cerca de 200 pessoas foram retiradas das zonas mais atingidas pelo fogo.


"Neste momento existem quatro frentes de fogo ativas, no Funchal, Canhas (Ponta do Sol), Ponta do Sol e Campanário (Câmara de Lobos)", afirmou o governante madeirense na conferência de imprensa para balanço da situação dos incêndios que lavram desde as 16h00 de segunda-feira na Madeira.


Chamas consomem casas perto do centro do Funchal

No Funchal, a situação permanecia complicada ao início da manhã. As chamas continuavam a consumir casas de forma indiscriminada bem perto do centro da capital da Madeira. Há casas destruídas e muitas dificuldades para combater as chamas.
Cesário Camacho - RTP

Durante a noite registaram-se várias explosões e a população esteve em constante sobressalto.

Governo assume que muitos dos fogos têm origem criminosa

O secretário de Estado da Administração Interna assume que muitos dos fogos têm mão criminosa.


Já o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses considera que os incêndios que têm atingido o país resultam de atos de terrorismo.

 Incêndio não deu descanso a Águeda durante a noite

O incêndio de Águeda não acalmou durante a noite e as chamas ameaçaram algumas aldeias. A população passou uma noite em claro.
Álvaro Coimbra, Paulo José Oliveira- RTP

33 concelhos em risco máximo de incêndio

Esta terça-feira, trinta e três concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Coimbra, Guarda, Castelo Branco, Coimbra, Viseu, Porto, Vila Real e Braga apresentam hoje risco 'Máximo' de incêndio, segundo o Instituto do Mar e da Atmosfera.

Os concelhos de Monchique (Faro), Mação, Sardoal (Santarém), Oleiros, Vila de Rei, Sertã (Castelo Branco), Pampilhosa da Serra, Góis, Oliveira do Hospital (Coimbra), Figueiró dos Vinhos, Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Miranda do Corvo (Coimbra), Guarda, Sabugal, Gouveia, Celorico da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres e Aguiar da Beira (Guarda) estão hoje em risco 'Máximo' de incêndio, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os concelhos de Moimenta da Beira, Vila Nova de Paiva, Castro Daire, São Pedro do Sul e Marco de Canaveses (Viseu), Arouca, Castelo de Paiva (Aveiro), Baião e Valongo (Porto), Vila Pouca de Aguiar, Ribeira de Pena (Vila Real), Cabeceiras de Basto e Póvoa do Lanhoso (Braga), estão também em risco 'Máximo' de incêndio.

Acompanhe a emissão da RTP 3

A informação mais vista