Metro do Porto em greve

por RTP
Fernando Veludo - Lusa

Os maquinistas do Metro do Porto cumprem esta terça-feira um segundo dia de greve. O primeiro dia de paragem aconteceu na sexta-feira.

Os trabalhadores reivindicam melhores condições de trabalho e uma atualização salarial.

A paralisação foi convocada pelo Sindicato dos Maquinistas, que reclamou na sexta-feira uma adesão de 100 por cento "ao nível dos associados". Agora, o sindicato fala de idêntica adesão. O responsável do sindicato, Hélder Silva, avança à RTP que os 180 maquinistas estão em greve.

O sindicato pede o desbloqueio das negociações e refere as divergências em torno da vigência do Acordo de Empresa.

Numa nota publicada no seu site, a Metro do Porto admite que o serviço vai estar "muitíssimo condicionado" e que as linhas azul, vermelha, verde, violeta e laranja não vão funcionar, "existindo apenas circulações muito pontuais na linha amarela e no tronco comum entre as estações Senhora da Hora e Estádio do Dragão".

A Metro do Porto disponibiliza serviço de transporte alternativo em autocarro nos segmentos da linha vermelha e verde.
Tópicos
pub