Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

António Antunes - RTP

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações


22h55 - Brasil registou 921 mortes e 38.307 novos casos em 24 horas

O Brasil registou hoje 38.307 novos casos de covid-19 e 921 mortes em 24 horas, totalizando 5.848.959 contágios e 165.658 óbitos desde o início da pandemia, informou hoje o Governo.

Estes números englobam o já atualizado "sistema de informação com qualificação da informação e encerramento dos casos e óbitos em aberto", nomeadamente a confirmação de "casos e óbitos no período de 11 de março a 12 de novembro" no estado do Paraná, "segundo os critérios do guia de vigilância epidemiológica do Ministério da Saúde".

Segundo os dados divulgados hoje no Brasil, país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, mais de 5,2 milhões de pessoas já recuperaram da doença, enquanto 391.790 pacientes infetados continuam sob acompanhamento médico.

22h42 - Sobe para sete o número de mortos no lar do Pego, em Abrantes

Sete mortos é o novo balanço do surto de covid-19 na Estrutura Residencial Para Pessoas Idosas (ERPI) do Pego, no concelho de Abrantes (Santarém), disse hoje a Câmara local.

Numa nota de pesar às famílias afetadas, publicada na página oficial na rede social Facebook, o presidente da Câmara de Abrantes, no distrito de Santarém, Manuel Jorge Valamatos, confirmou a existência de sete mortes relacionadas com a covid-19 na ERPI do Pego.

"De acordo com as autoridades de saúde, estes óbitos reportam-se a pessoas com idade avançada e com outras doenças associadas", pode ler-se.

22h20 - Hospital S. José recebeu quatro doentes da região Norte que precisam de ECMO

O Hospital São José, em Lisboa, recebeu quatro doentes com covid-19 da região Norte que necessitam de ECMO, um dispositivo de circulação extracorporal essencial ao tratamento de doentes críticos, avançou hoje à Lusa instituição.

"O Centro Hospitalar Lisboa Central (CHLC) (onde está integrado o Hospital São José), está a fazer resgates de ECMO (cuidados intensivos) de doentes covid-19 da região Norte", indica, numa nota enviada à Lusa.

21h50 – Restaurantes obrigados a fazer take-away durante a noite

Há restaurantes que estão a trabalhar para servir refeições para fora nos concelhos que estão com recolher obrigatório neste fim de semana. No entanto, o volume de encomendas é muito reduzido.


21h07 - Promotores de Espetáculos marcam protesto para 21 de novembro em Lisboa

A Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos (APEFE) marcou uma `Manifestação pela Cultura` para o dia 21 de novembro, em Lisboa, anunciou hoje aquela entidade.

"Manifestação pela Cultura. Campo Pequeno. Sábado 21 Novembro às 10:30", lê-se numa publicação partilhada pelas 19:30 de hoje na página oficial da APEFE na rede social Facebook.

20h50 – Número de hospitalizados em França desce

O número de doentes infetados com covid-19 que estão hospitalizados em França pode estar numa tendência de diminuição, com 32.468 internados registados hoje pelas autoridades francesas, face aos 32.707 na sexta-feira.

A redução no número de internados em França pode ser interpretado como um efeito do confinamento em vigor naquele país desde 30 de outubro, noticia a agência EFE.

20h35 – Apoios à restauração são no valor de mais de mil milhões de euros

Mais de mil milhões de euros é o valor total das medidas do governo de apoio à restauração. O governo admite ainda estudar um apoio às rendas no próximo ano. O ministro da Economia garante que o governo procura atenuar ao máximo o impacto da pandemia, mas admite que será impossível compensar todas as situações.


20h15 – Restaurantes tentam faturar o possível com a porta fechada ao público

As refeições para fora são a forma de tentar continuar a trabalhar. Neste grupo de restaurantes no Porto, já foram dispensados 60 por cento dos trabalhadores, por exemplo em casos em que os contratos iam chegando ao fim. De 170 trabalhadores, estão agora em funções 80 pessoas.


19h55 – PR considera que é preciso evitar o confronto na sociedade

Marcelo Rebelo de Sousa considera que as manifestações são legítimas, mas apelou aos manifestantes que protestem sem violência. O Presidente da República reforçou que é preciso evitar o confronto na sociedade entre os que defendem maior abertura da economia e os que exigem medidas mais restritivas.


19h35 - Manhã de compras antes do recolher obrigatório

O recolher obrigatório fechou grande parte do comércio às 13h00. Por isso, muitos aproveitaram a manhã para fazer compras. Em Lisboa, houve mesmo quem chegasse antes da hora de abertura dos supermercados. No Porto, menos pessoas na rua do que é habitual.


19h10 - As imagens de Lisboa em recolher obrigatório

O drone da RTP captou as imagens de uma baixa lisboeta praticamente vazia numa noite de sábado, devido ao recolher obrigatório que se cumpre nos concelhos de maior risco de transmissão da covid-19.


18h56 - Morreu uma idosa ligada ao surto do lar da Misericórdia de Portalegre

Uma idosa de 84 anos utente do lar da Santa Casa da Misericórdia de Portalegre, relacionada com o surto de covid-19 existente na unidade, morreu hoje, disse à agência Lusa fonte da comissão administrativa da instituição.

Em comunicado, a Misericórdia de Portalegre revelou que 20 funcionários da instituição fizeram testes com resultados positivos para o novo coronavírus.

De acordo com os resultados destes testes, subiu para 90 o número de infetados relacionados com o surto naquele lar, 70 utentes, incluindo o óbito de hoje, e 20 funcionários, segundo a instituição.

18h45 - CDS-PP quer saber se Governo pondera apoios para setor dos espetáculos

O CDS-PP quer que o Governo esclareça se está a ponderar apoios para o setor dos espetáculos, "de forma a minimizar o impacto" do recolhimento obrigatório, em vigor em 121 concelhos desde o dia 09 deste mês.

"Está o Governo a equacionar mecanismos de compensação extraordinários para o setor dos espetáculos e eventos culturais, por forma a minimizar o impacto das novas restrições, em consequência da declaração deste novo Estado de Emergência?", questionam os cinco deputados do CDS-PP na Assembleia da República, numa pergunta dirigida à ministra da Cultura, com a data de sexta-feira, entregue no Parlamento e enviada hoje à agência Lusa.

18h15 - Igreja Católica admite não realizar algumas cerimónias religiosas no Natal

A conferência episcopal portuguesa esteve reunida em Fátima e manifestou a intenção de tudo fazer para defender a vida. D. José Ornelas diz que haverá outros natais, se conseguirmos ultrapassar este.


18h05 - Associação Nacional de Restaurantes diz que ajuda é insuficiente

O presidente da Provar - Associação Nacional de Restaurantes, Daniel Serra, fala de apoios que não vão resolver um problema que já levou a uma quebra de faturação muito superior à do ano passado e que chegam a 80%.



17h34 - Celebrações de Natal em risco no Canadá

O Dia de Ação de Graças no Canadá aconteceu a 12 de outubro e as consequências fizeram-se sentir em número de casos de covid-19, a atingirem recordes no país. Os responsáveis já vieram avisar que as celebrações de Natal não podem ser idênticas.

“Reduzir os vossos contactos, reduzir os encontros vai ser muito importante. O que fizermos nos próximos dias e semanas vai determinar o que vamos fazer no Natal”, alertou o primeiro-ministo Justin Trudeau numa conferência de imprensa esta sexta-feira.

A socialização casual tem sido a principal fonte da disseminação do novo coronavírus em quase todas as regiões do Canadá, revela Theresa Tam, a responsável máxima do gabinete de Saúde Pública.

17H15 - As causas das manifestações deste sábado

Centenas de empresários e trabalhadores da restauração, eventos culturais e animação noturna juntaram-se no Rossio, em Lisboa, exigindo apoios do Governo para lutarem contra o desemprego e continuarem "a pôr pão na mesa". A manifestação foi convocada pelo setor da restauração, com o objetivo de pedir que sejam concedidas condições para os vários estabelecimentos não fecharem portas.


16h20 - PR considera desejável que Congresso do PCP respeite recolher obrigatório

O Presidente da República considerou hoje "desejável" que o Congresso do PCP, entre 27 e 29 de novembro, decorra de acordo com as regras do estado de emergência, apesar de a lei salvaguardar reuniões políticas.

Esta posição foi transmitida por Marcelo Rebelo de Sousa em declarações aos jornalistas, depois de ter estado presente numa missa no Santuário de Fátima em homenagem às vítimas da covid-19.

"É verdade que a lei prevê expressamente que as atividades políticas e sindicais não podem ser atingidas pelo estado de emergência. Está lá um artigo. Mas também é verdade que a perceção (já falei nisso muitas vezes) é que aquilo que é determinado para uns é também determinado para todos", afirmou o chefe de Estado, depois de questionado sobre a realização do Congresso do PCP, em Loures, no distrito de Lisboa.

Segundo o Presidente da República, "o que quer que seja de medidas a adotar - o que dependerá muito da evolução dos números nos próximos dias - é desejável que seja para todos".

16h13 - Alemanha palco de novas manifestações contra o uso de máscaras com polícia a utilizar canhões de água em Frankfurt

16h10 - Reino Unido regista recorde de 26.860 novos casos este sábado

Na sexta-feira, tinham-se registado 27.301 casos.

16h00 - Manifestações em Lisboa para exigir apoios para sobreviver

Centenas de empresários e trabalhadores da restauração, eventos culturais e animação noturna reuniram-se este sábado no Rossio, em Lisboa, exigindo apoios do Governo para lutarem contra o desemprego e continuarem "a pôr pão na mesa". Em frente ao Teatro Nacional Dona Maria II, e rodeados por um visível aparato policial, os organizadores do protesto fazem-se ouvir em cima de uma carrinha de caixa aberta, a partir da qual desfiam um rol de queixas que concluem sempre o mesmo: "a restauração e a cultura estão a morrer!".

Veja aqui as imagens:


15h50 - Medidas de apoios à restauração totalizam 1.103 milhões de euros

Os apoios já disponibilizados ou anunciados para o setor da restauração na sequência da crise causada pela pandemia totalizam 1.103 milhões de euros, correspondendo a cerca de 60% do da quebra de faturação registada pelo setor, revelou o ministro da Economia

Aquele valor global engloba 286 milhões de euros de apoios às empresas deste setor por via do 'lay-off' simplificado e do apoio à retoma progressiva ou ainda os 200 milhões de euros para o novo programa apoiar.pt que consiste na atribuição de um apoio a fundo perdido às micro e pequenas empresas para as compensar pela quebra de faturação.

15h45 - Governo norte-americano e Johnson & Johnson expandem acordo sobre vacina

O acordo visa suportar a próxima fase da candidata a vacina contra a covid-19 e o seu desenvolvimento.

A companhia investe 604 milhões de dólares e o departamento de Investigação Biomédica avança com 454 milhões para financiarem em conjunto a terceira fase da vacina Janssen que vai englobar 60 mil voluntários em todo o mundo, revelou a companhia este sábado.

15h24 - Vários países aumentam medidas restritivas contra a Covid-19

Já são mais de um milhão e trezentas mil as mortes por Covid-19 em todo o mundo. O número de infetados ultrapassa os cinquenta e três milhões.

Os países voltam às medidas restritivas numa altura em que se registam recordes nos números de vítimas mortais e de contágios diários.

14h30 - Agência Europeia do Medicamento acredita na distribuição da vacina já em janeiro

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) está a ponderar dar parecer favorável à primeira vacina contra o Sars-Cov-2 "até o final do ano" para  que esta possa ser distribuída "a partir de janeiro".

O responsável desta instituição, Guido Rasi, admitiu este sábado a possibilidade de haver mais do que uma vacina contra a Covid-19 e que em 2021 estas poderão estar disponíveis para todos.

14h18 - Mais 55 mortos e 6602 novos casos em Portugal

De acordo com o novo boletim, Portugal registou nas últimas 24 horas mais 55 óbitos e 6602 novos casos confirmados.

O número de novos casos está ligeramente abaixo do que foi registado na sexta-feira, dia em que o número diário de infeções bateu um novo recorde (6653 novos casos).

Desde o início da pandemia registaram-se 3305 óbitos e 211.266 casos confirmados de Covid-19 em Portugal.

Houve ainda mais 5135 casos dados recuperados, num total de 122.517 pessoas que já foram dadas como recuperadas.

Destaque ainda para o número de internamentos em unidades de cuidados intensivos, com mais 25 doentes por comparação a sexta-feira. Há nesta altura 413 pessoas nos cuidados intensivos com Covid-19. Quanto ao número de internamentos no geral, é agora de 2798.

A região Norte continua a ser a mais afetada, com registo de mais 4154 novos casos e 28 óbitos nas últimas 24 horas. Em Lisboa e Vale do Tejo registaram-se mais 1563 novos casos e 17 óbitos.

Na região Centro há registo de mais 715 novos casos e oito óbitos nas últimas 24 horas. No Algarve houve mais 95 casos e nenhum óbito a registar e no Alentejo contabilizaram-se mais 52 casos e dois novos óbitos.

Nas regiões autónomas, os Açores contabilizam mais 18 casos e a Madeira mais cinco novos casos.

14h11 - Recolher obrigatório. Quais são as exceções?

Para quem está em casa, importa recordar as circunstâncias em que pode sair sem que se incorra num crime de desobediência.

Não se pode ir a nenhum restaurante, nem que seja para levantar um serviço de take-away, mas pode sair quem tem de se deslocar para o trabalho e quem regressa ao domicílio.

Outra exceção prevê deslocações aos estabelecimentos que se mantem abertos, como farmácias, postos de abastecimento de combustível, lojas de produtos naturais e supermercados que vendam bens alimentares e que tenham até 200 metros quadrados com porta para a rua.

Pode igualmente sair em caso de emergência médica ou assistência a familiares que comprovadamente precisem de apoio.

Por fim, pode fazer um passeio de curta duração nas imediações de casa, sozinho ou com membros do mesmo agregado familiar. Neste contexto cabe também o passeio de animais de companhia...

Quem não cumprir estas regras será encaminhado para casa pelas autoridades e no limite incorre num crime de desobediência punível com pena de prisão.

13h47 - Protesto da restauração desafia recolher obrigatório em Lisboa

A manifestação no Rossio, em Lisboa, foi convocada pelo sector da restauração. Os empresários exigem ao Governo que sejam concedidas condições para não fecharem portas.

13h00 - Começou o recolher obrigatório nos concelhos mais afetados

Grande parte do país fecha a esta hora. Já está em vigor o recolher obrigatório em 114 concelhos.

Centros comerciais, hipermercados e todas as lojas com mais de duzentos metros quadrados encerram a esta hora até às 8h00 de domingo.

Aos cidadãos é proibida a circulação nas ruas salvo algumas exceções.

Este recolher obrigatório atinge quase sete milhões de pessoas de norte a sul do país.

12h41 - 331 mortos em África nas últimas 24 horas

África registou nas últimas 24 horas mais 331 mortos relacionados com a Covid-19, aumentando para 46.836 o total de vítimas mortais do novo coronavírus.

Registaram-se ainda mais 17.852 casos de infeção com o novo coronavírus, num total de 1.948.833 infeções na região desde o início da pandemia.

11h23 - Alemanha com 22.461 novos casos

A Alemanha contabilizou hoje 22.461 novos casos de infeção com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, um pouco abaixo do máximo diário registado no dia anterior, de 23.542 novos casos.

Foram ainda registados mais 178 mortes relacionadas com a Covid-19. No dia anterior tinham sido reportados 218 óbitos.

Desde o início da pandemia, a Alemanha totaliza 12.378 vítimas mortais e 773.556 contágios, dos quais cerca de 493.200 recuperaram da infeção.

9h49 - Polónia com recorde diário de 548 mortes

A Polónia registou nas últimas 24 horas um novo recorde diário no número de óbitos. No total já morreram mais de 10 mil pessoas desde o início da pandemia.

Houve ainda registo de mais 52.571 novos casos.

9h42 - Índia com 44.684 casos e 520 mortos

A Índia registou 44.684 casos de Covid-19 e 520 mortos nas últimas 24 horas, com a capital indiana, epicentro atual da pandemia, a contabilizar 7.802 novas infeções, segundo dados oficiais.

8h55 - China soma mais 18 novos casos, todos do exterior

Registaram-se nas últimas 24 horas 18 casos novos de Covid-19 na China, mais dez que no dia anterior, todos oriundos do exterior.

8h39 - México com mais 568 mortos

O México registou 568 mortes provocadas pelo novo coronavírus e 5.558 infetados nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos para 97.624 e de casos para 997.393.

8h03 - EUA ultrapassam 187 mil casos num só dia

Os Estados Unidos registaram 187.095 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, quase mais 45 mil infeções que no dia anterior.

O país acumulou mais de 10,7 milhões de casos desde o início da pandemia, contando ainda 244.217 mortos, dos quais 1.596 só nas últimas 24 horas.
Ponto da situação

A circulação em Portugal será limitada neste e no próximo fim de semana a partir das 13h00 no âmbito do estado de emergência, aplicado aos concelhos mais atingidos. A medida é contestada por vários setores, sobretudo do comércio e restauração.

De fora destas limitações estão as farmácias, clínicas e consultórios, veterinários, estabelecimentos de venda de bens alimentares com porta para a rua até 200 metros quadrados, bombas de gasolina, padarias e funerárias.

Numa mensagem de vídeo, o primeiro-ministro apela ao cumprimento das regras e diz que estas medidas se tratam de "um mal menor".

"Este fim de semana vai ser muito diferente, vamos ter de ficar em casa à tarde e à noite. Vai ser muito duro para todos, que gostariam de fazer livremente aquilo que lhes apetecesse", declarou António Costa, salientando a gravidade da atual segunda vaga da pandemia.

Na sexta-feira Portugal registou 6.653 novos casos diários, quatro vezes mais do que o pior dia da primeira vaga, no mês de abril, em que foram registados 1516 novos casos diários.

Registaram-se ainda 69 óbitos. São, no total, 3.250 as vítimas mortais desde o início da pandemia.

O número de casos ativos nesta altura aumentou. São mais 2.891 casos, num total de 84.032 casos.

Há mais cinco pessoas internadas, num total de 2.799 pessoas. Há mais cinco pessoas que precisam de cuidados intensivos. São 388 as pessoas que estão em cuidados intensivos.

O Norte do país continua a registar o maior aumento de infeções e está entre as regiões da Europa com a incidência mais alta de novos Casos.