Reportagem
|

Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

Reuters

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações

VEJA A INFOGRAFIA COM TODOS OS DADOS ATUALIZADOS DA SITUAÇÃO EM PORTUGAL. CLIQUE AQUI


22h30 -Centros de atendimento de funcionários isolados na Guiné devido à paralisação de técnicos de saúde

Uma paralisação laboral hoje por todos os técnicos de saúde na Guiné-Bissau deixou sem assistência os centros de atendimento e de internamento de pacientes infetados pela covid-19, admitiu um porta-voz dos técnicos, Saibano Nhaga.

"Todos os serviços do centro de atendimento de pacientes com covid-19 no Hospital Simão Mendes estão fechados, devido ao boicote que se regista no Hospital por parte de todos os técnicos", disse à Lusa, Saibano Nhaga.

O boicote também é observado nos centros de atendimento de covid-19 nos hospitais e centros de saúde do interior da Guiné-Bissau.

Sobre a greve dos técnicos e que afeta os centros de atendimento, a Alta-Comissária contra a covid-19, a médica e antiga ministra da saúde guineense, Magda Robalo, afirmou hoje, na conferência de imprensa de apresentação semanal do balanço da evolução da pandemia no país, que o Governo já está um dialogar com os técnicos no sentido de permitir o fim do boicote convocado por tempo indeterminado.

Sobre o ponto da situação da doença, na última semana, o médico e secretário do Alto-Comissariado contra um covid-19, Plácido Cardoso, preciso que o país registrou um total de cinco óbitos, 58 novos casos de infração e 93 pessoas foram dadas como recuperadas da doença.

22h05 - Boris Johnson diz a Jair Bolsonaro que vacinas salvam vidas

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, destacou hoje a importância das vacinas contra a covid-19, frisando que estas salvam vidas, durante um encontro com o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que afirma não ter sido vacinado.

Os dois líderes encontraram-se hoje à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América (EUA). Enquanto os jornalistas saíam da sala no início da reunião bilateral, Johnson disse: “Obrigado a todos, tomem as vacinas da AstraZeneca”.

Johnson disse então a Bolsonaro: “Já tomei duas vezes”, referindo-se ao imunizante da AstraZeneca, desenvolvida na Universidade de Oxford.

Já o chefe de Estado brasileiro apontou para si próprio e disse “ainda não”, rindo-se.

Num comunicado após a reunião, o escritório de Johnson disse que o primeiro-ministro “sublinhou a importância das vacinas como a melhor ferramenta para combater o vírus e salvar vidas em todo o mundo, e enfatizou o papel importante que a vacina Oxford-AstraZeneca desempenhou no Reino Unido, Brasil e outros lugares”.

21h41 - Angola com mais 221 casos e 18 mortes em 24 horas, número mais alto desde início da pandemia

Angola registou mais 18 óbitos, o número diário mais alto desde o início da pandemia no país, e 221 novos casos nas últimas 24 horas, informou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública.

“Infelizmente, e pela primeira vez, tivemos um número elevado de óbitos, estou a falar de 18 mortes que foram reportadas nas últimas 24 horas, sendo 13 do sexo masculino e cinco do sexo feminino, com idades que variam entre 25 e 91 anos, sendo nove em Luanda, três no Cuando Cubango, dois em Benguela, dois no Uíje, um no Bié e um em Malanje”, disse Franco Mufinda.

O governante, que falava na apresentação da situação epidemiológica no país, salientou que “é o número maior até hoje relatado” no que se refere aos óbitos, apelando à população para cumprir as orientações das autoridades sanitárias sobre os cuidados a ter com esta doença.

“Estamos a passar por um momento complicado, se assim podemos considerar, com o aumento de casos de forma sustentada, mas também, de forma triste, há um aumento de óbitos, de dois dígitos, então apelar à prevenção de todos nós”, referiu.

21h07 - Começou a desativação dos centros de vacinação

Os primeiros a encerrar foram os de Portimão e de São Brás de Alportel, e até ao final do mês seguir-se-ão os restantes em todo o país.


21h00 - Covid-19. Começou testagem a alunos do ensino secundário

Os alunos que frequentam entre o 10º e o 12º anos começaram a ser testados à Covid-19.

Em Torres Vedras, foram testados mais de 400 adolescentes na manhã desta segunda-feira.

20h51 - Cabo Verde com mais um óbito, 49 casos novos e 109 recuperações em 24 horas

Cabo Verde registou mais uma morte por covid-19, em Santa Catarina de Santiago, diagnosticou mais 49 casos novos e 109 pessoas tiveram alta nas últimas 24 horas, informou hoje o Ministério da Saúde.

20h40 - Madeira com quatro novos casos de transmissão local e mais 22 recuperados

As autoridades de saúde da Madeira registaram quatro novos casos de covid-19, todos de transmissão local, e mais 22 recuperados nas últimas 24 horas, existindo 105 situações ativas, informou hoje a Direção Regional da Saúde (DRS).

“No dia 20 de setembro de 2021, há a reportar quatro novos casos de infeção por SARS-CoV-2 na Região Autónoma da Madeira, pelo que a região passa a contabilizar 11.599 casos confirmados de covid-19 [desde o início da pandemia]”, é referido no boletim epidemiológico divulgado pela DRS.

Não existe registo de casos importados, segundo a mesma nota, tratando-se de quatro casos de transmissão local. O arquipélago contabiliza, até à data, um total de 75 óbitos associados à doença desde o início da pandemia.

20h20 - Embaixada nega que certificado de vacinação do Brasil seja aceite em viagens para Portugal

O embaixador de Portugal em Brasília esclareceu hoje que cidadãos que pretendam viajar do Brasil para território português têm de apresentar um teste negativo à covid-19, negando que sejam aceites certificados de vacinação emitidos pelas autoridades brasileiras.

Visando corrigir "notícias recentes" que indicavam que Portugal reconhecia o certificado de vacinação contra a covid-19 emitido pelas autoridades do Brasil, Luís Faro Ramos negou as informações e frisou que esse "reconhecimento tem que ser mútuo e recíproco".

"Até que os certificados de vacinação português e brasileiro sejam mutuamente e reciprocamente reconhecidos, essa validade não está em vigor. De uma maneira muito concreta, a situação que começou a vigorar em 01 de setembro deste ano não sofreu qualquer alteração", ressaltou o diplomata, num vídeo difundido na página oficial da embaixada na rede social Facebook.

"Qualquer pessoa que queira embarcar do Brasil para Portugal só terá que apresentar um teste negativo à covid-19, nada mais", pontuou.

Neste momento, Portugal aceita teste laboratorial molecular por RT-PCR ou teste rápido de antigénio com resultado negativo, realizado nas 72 ou 48 horas anteriores à hora do embarque do Brasil para território português, respetivamente.

19h50 - Sem poder entrar em restaurantes, Jair Bolsonaro come na rua em Nova Iorque

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, foi fotografado no domingo a comer na rua em Nova Iorque, onde participará da Assembleia Geral das Nações Unidas, situação que os ‘media’ brasileiros associam à recusa em se vacinar contra a covid-19. O chefe de Estado brasileiro afirma que não tomou qualquer vacina contra a covid-19 e, portanto, não tem o certificado de vacinação necessário para entrar em restaurantes e outros locais públicos da cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos da América (EUA), que exigem o comprovativo de imunização.

Para justificar o jantar na rua, membros da comitiva brasileira publicaram fotos nas redes sociais.

“Jantar de luxo em Nova York”, brincou na plataforma Twitter o ministro da Secretaria da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos, numa mensagem publicada na noite de domingo e ilustrada com uma foto de Bolsonaro degustando uma fatia de pizza com vários elementos da sua delegação.

“Hoje é pizza-coca”, acrescentou no Instagram o ministro do Turismo do Brasil, Gilson Machado, jogando também para o descontraído.

Como manda a tradição, o Presidente brasileiro deve fazer o primeiro discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) na terça-feira, mas a sua participação foi questionada durante algum tempo.

O secretário de Saúde da cidade de Nova Iorque, Dave Chokshi, apontou que o anfiteatro da Assembleia Geral era "um centro de convenções" sujeito às mesmas regras sanitárias da maioria dos espaços fechados.

Mas depois de vários dias de hesitação, o presidente da Assembleia Geral, Abdulla Shahid, escreveu na quinta-feira aos delegados dos Estados-membros especificando-lhes que bastava que os participantes assinaram uma declaração em como não são portadores do vírus. Fortemente criticado por sua gestão da crise sanitária, Jair Bolsonaro afirmou repetidamente que seria "o último brasileiro" a receber uma vacina contra a covid-19.

19h35 - Espanha regista 5.988 novos casos e 118 mortes desde sexta-feira

A Espanha registou 5.988 novos casos de infeções de covid-19 desde sexta-feira, tendo o Ministério da Saúde espanhol também notificado mais 118 mortes atribuídas à doença durante esse período de três dias.

O número de novos casos desceu do fim de semana anterior para este, passando de 7.804 para 5.988, enquanto o número de mortes aumentou de 103 para 118.

19h06 - Cerca de 180 mil testes em rastreio nas escolas, 0,12% de casos positivos

Cerca de 180 mil professores e trabalhadores não docentes das escolas foram testados à covid-19 entre 06 e 17 de setembro, sendo a taxa de positividade de 0,12%, anunciou hoje o Ministério da Educação.

“Indo ao encontro do parecer da Direção-Geral da Saúde (DGS), para a realização de um rastreio à covid-19 na comunidade escolar no arranque do ano letivo, foram realizados cerca de 180 mil testes a trabalhadores docentes e não docentes de todos os estabelecimentos de educação e ensino”, precisa o Ministério da Educação, em comunicado.

Segundo o Ministério tutelado por Tiago Brandão Rodrigues, na “primeira fase deste varrimento, que decorreu entre 06 e 17 de setembro, a taxa de positividade foi de 0,12%”.

O Ministério da Educação avança ainda que se iniciou hoje a segunda fase da operação de testagem, que se vai prolongar até 01 de outubro e envolve os alunos do ensino secundário, seguindo-se os alunos do terceiro ciclo do ensino básico, conforme o parecer da DGS de agosto passado.

18h45 - Gordon Brown alerta: se não forem doadas a países pobres, 100 milhões de vacinas serão desperdiçadas

Segundo um relatório recente, estão armazenadas cerca de 100 milhões de vacinas contra a Covid-19 cuja validade expira no próximo mês de dezembro. A poucos dias de se realizar uma cimeira com os líderes mundiais, organizada por Joe Biden nos Estados Unidos, Gordon Brown alertou para o risco de se desperdiçarem estes milhões de doses se não forem distribuídos pelos países que mais precisam. O antigo primeiro-ministro britânico criticou os governos por não contribuírem com a doação de vacinas a nações mais pobres, onde há uma "necessidade desesperada" de acelerar o processo de inoculação.

Na quarta-feira vai decorrer uma reunião, organizada pelo presidente norte-americano à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas, com o objetivo de impulsionar a vacinação em todo o mundo e tentar pôr termo à pandemia até final de 2022. Num comunicado, Gordon Brown afirmou que devem estar presentes na cimeira vários chefes de Estado e de Governo para discutir e apresentar um plano para a transferência de 100 milhões de vacinas armazenadas contra a covid-19 para países pobres.

"A Airfinity estima que os países do G7 e a UE vão ter mil milhões de vacinas a mais do que precisam até o fim de 2021 e 10 por cento destas doses devem expirar também este ano", lê-se no documento.

18h13 - R(t) e incidência continuam a descer

O índice de transmissibilidade, ou R(t), e a incidência mantêm a trajetória de decréscimo. Segundo o boletim, a incidência é agora de 149,1 casos por 100 mil habitantes a nível nacional e de 152,4 no continente - uma descida face aos 173,6 e 177,9 casos por 100 mil habitantes, respetivamente, que tinham sido registados na última atualização.

O R(t) a nível nacional é agora de 0,82 e de 0,81 no continente. Na última atualização, o R(t) a nível nacional era de 0,83 e de 0,82 a nível continental.

17h58 - Mais sete mortes e 306 casos confirmados em Portugal

O mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) reporta mais 306 casos de Covid-19 e sete mortes associadas à doença.

O número de internamentos em enfermaria aumentou. Há mais 16 doentes internados em enfermaria e menos quatro nos cuidados intensivos. No total, estão hoje internados 471 doentes, dos quais 82 em UCI.

Do total de novos casos, 116 foram registados em Lisboa e Vale do Tejo, 82 no norte do país, 44 no Algarve, 25 no centro e 24 no Alentejo. Foram ainda registadas mais oito infeções nos Açores e mais sete na Madeira.

Relativamente aos óbitos, quatro foram reportados em Lisboa e Vale do Tejo, dois no centro e um no Algarve.

O boletim reporta ainda mais 604 recuperados, para um total de 1.010.772 recuperações. Há ainda menos 339 casos ativos e menos 369 contactos em vigilância.

Desde que foi identificado o primeiro caso de Covid-19 em Portugal, já foram confirmadas 1.062.320 infeções e 17.914 mortes pela doença.

17h50 - Reino Unido registou 36 mil novos casos nas últimas 24 horas

O Reino Unido registou 49 mortes e 36.100 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com os dados oficiais atualizados hoje.

Na quinta-feira, o Reino Unido tinha registado 56 mortes e 29.612 novos casos, mas os números relativos ao fim-de-semana são normalmente mais baixos devido ao atraso no processamento.

Nos últimos sete dias, entre 14 e 20 de setembro, a média diária foi de 142 mortes e 30.378 casos, o que corresponde a uma subida de 0,4% no número de mortes e uma descida de 12% no número de infeções relativamente aos sete dias anteriores.

Desde o início da pandemia, foram notificados no Reino Unido 135.252 óbitos devido à covid-19.

17h35 - Grécia aprova dose de reforço da vacina para profissionais de saúde

A Grécia vai disponibilizar uma dose de reforço da vacina contra a Covid-19 a médicos e outros profissionais de saúde nas próximas semanas, anunciou o Ministério da Saúde esta segunda-feira.

Os especialistas já recomendaram uma dose de reforço a grupos vulneráveis e pessoas com mais de 60 anos.

Marios Themistokleous, secretário-geral encarregado da vacinação no país, esclareceu que a dose de reforço não será obrigatória.

17h20 - Bruxelas: Alívio dos EUA para viajantes vacinados da UE é "excelente notícia"

A Comissão Europeia considerou hoje uma "excelente notícia", nomeadamente para os negócios, a decisão dos Estados Unidos de permitir, a partir de novembro, a entrada no país de viajantes totalmente vacinados contra a covid-19 vindos da União Europeia (UE).

"É muito bom verificar que os Estados Unidos vão flexibilizar as restrições de viagem para os passageiros vacinados" a partir de novembro, reagiu o vice-presidente executivo da Comissão Europeia Valdis Dombrovskis, através da sua conta oficial do Twitter.

Para o responsável no executivo comunitário com a pasta de "Uma economia ao serviço das pessoas", esta é "uma excelente notícia para negócios, comércio e investidores", bem como para "os laços entre a UE e os Estados Unidos", nomeadamente numa altura em que o espaço comunitário "entra na recuperação" da crise gerada pela pandemia.

"Vamos continuar a manter todos a salvo", adiantou Valdis Dombrovskis.

Também através do Twitter, a Comissão Europeia disse, na sua página oficial, "congratular-se com o anúncio dos EUA, de que os viajantes da UE totalmente vacinados poderão em breve viajar novamente para os Estados Unidos".

"Um passo há muito esperado por famílias e amigos separados e boas notícias para os negócios", assinalou a instituição.

16h28 - Passe sanitário obrigatório no acesso ao Vaticano a partir de outubro

O Vaticano anunciou hoje que passa a exigir, a partir de outubro, um certificado sanitário para permitir a entrada de pessoas na cidade-Estado.

“A partir de 01 de outubro de 2021, o acesso à Cidade do Vaticano vai ser permitido exclusivamente às pessoas portadoras de um passe sanitário”, pode ler-se no despacho datado de 18 de setembro, cujo texto foi publicado hoje pelo gabinete de imprensa do Vaticano.

A única exceção tolerada é para “pessoas que participam em celebrações litúrgicas durante o tempo estritamente necessário ao desenrolar do mesmo”.

A polícia do Vaticano vai ser responsável pelo controlo dos cidadãos, residentes e funcionários, bem como dos visitantes estrangeiros.

O próprio papa Francisco foi quem “solicitou” que a “portaria fosse emitida a fim de adotar todas as medidas necessárias para prevenir, controlar e enfrentar a crise sanitária”.

15h33 - EUA vão suspender as restrições de viagens a passageiros vacinados do Reino Unido e UE

A administração Biden anunciou que irá suspender as restrições em vigor para passageiros oriundos do Reino Unindo e da União Europeia com o esquema vacinal completo.

O levantamento das restrições para as viagens está previsto para novembro.

Os viajantes devem apresentar prova de vacinação e um teste negativo feito três dias antes da viagem, disse Jeff Zients, chefe da equipa de combate contra a pandemia de covid-19 da Casa Branca, durante uma conferência de imprensa virtual.

Os passageiros que cumpram estes requisitos não ficam obrigados sequer a uma quarentena, informou Zients.

As restrições de viagens, que vigoravam desde março de 2020, estavam a ser criticadas pelos parceiros europeus, onde os níveis de vacinação são superiores aos dos Estados Unidos.

O Governo norte-americano vai ainda exigir às companhias aéreas que colijam informações de contacto de viajantes internacionais, para facilitar o rastreamento de eventuais casos de contágio, explicou Zients.

14h38 - Açores com 78,8% da população com vacinação completa

Os Açores têm 78,8% da população com vacinação completa contra a covid-19, tendo sido administradas mais de 358 mil doses desde dezembro, revelou hoje a Autoridade de Saúde Regional.

Segundo dados atualizados hoje, os Açores têm 186.398 pessoas com vacinação completa contra a covid-19 (com duas doses da vacina ou dose única, no caso da Janssen), o que corresponde a 78,8% da população residente na região, de acordo com os dados preliminares dos Censos 2021.

14h12 - Portugal é o décimo país da UE com menos novos casos diários

Portugal é o décimo país da União Europeia com menos novos casos diários (90) de infeção por SARS-CoV-2 por milhão de habitantes na última semana, segundo o ‘site’ estatístico Our World in Data.

Com 502 casos diários, a Eslovénia é o país-membro com a maior média neste indicador, seguida da Lituânia (397), Estónia (330), Croácia (282) e Letónia (257).

A média na União Europeia de novos casos diários por milhão de habitantes está em 108 e a mundial situa-se em 68.

No resto do mundo, entre os países com mais de um milhão de habitantes, a Sérvia está com a média diária de novos casos mais elevada (1.020), seguindo-se a República Dominicana (946), Israel (908) e Mongólia (867).

Em termos de média de mortes diárias atribuídas à covid-19, Portugal é o 17.º país da União, com 0,6 mortes por milhão de habitantes nos últimos sete dias.

Com 10,4 novas mortes por dia, a Bulgária é o estado-membro na posição cimeira deste indicador, seguida da Lituânia (5,5), Grécia (4)e Roménia (3,9).

Neste indicador, a média diária da União Europeia está em 1,23 e a mundial em 1,1.

Globalmente, a média diária de novas mortes mais elevada verifica-se nas Bahamas (18,3), Macedónia do Norte (13,7), Geórgia (12,7), Malásia (11,9).

13h58 - Aulas no Superior regressam ainda sem completa normalidade

As aulas no ensino superior arrancam hoje em algumas Universidades, mas ainda não se pode falar em completa normalidade.
Com salas a 75% da lotação, os alunos consideram este regresso às aulas presenciais bom, depois de um ano à distância.

13h40 - Índia vai retomar exportações de vacinas em outubro

A Índia, o maior produtor mundial de vacinas, disse hoje que vai retomar em outubro exportações e doações do fármaco contra a covid-19, depois de as ter suspendido durante um surto devastador de infeções domésticas em abril.

O Ministério da Saúde afirmou que os excedentes de vacinas vão ser utilizados para “cumprir o compromisso para com o mundo na luta coletiva contra a covid-19”.

O país começou a exportar vacinas em janeiro, mas parou depois de ter sido atingido por uma forte vaga de casos, algo que deixou muitos países em desenvolvimento sem abastecimento adequado.

A Índia doou ou vendeu 66 milhões de doses de vacinas a quase 100 países antes de parar as exportações.

13h20 - África regista mais 253 mortos e 9.738 infeções nas últimas 24 horas

África registou mais 253 mortos devido à covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 206.432 óbitos, e 9.738 novas infeções, de acordo com os dados oficiais mais recentes hoje divulgados.

Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o total acumulado de infetados é agora de 8.156.048 e o número de recuperados 7.494.685, mais 14.562 nas últimas 24 horas.

13h00 - Auckland prolonga confinamento

O bloqueio de Auckland, a maior cidade da Nova Zelândia, foi estendido por duas semanas, anunciou a primeira-ministra Jacinda Ardern.

A Nova Zelândia segue uma estratégia de "zero Covid" com o objetivo de erradicar todos os vestígios do coronavírus no território. O número de mortos é atualmente de 27 mortes em cinco milhões de habitantes desde o início da pandemia.

12h35 - Açores com seis novos casos e oito doentes internados

Os Açores registam hoje seis novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19, e oito doentes internados, mais três do que no domingo, revelou a Autoridade de Saúde Regional.

12h17 – Pandemia já matou pelo menos 4.689.140 pessoas no mundo

A pandemia de covid-19 matou, até hoje, pelo menos 4.689.140 pessoas no mundo desde o final de dezembro de 2019, segundo um relatório realizado pela agência de notícias francesa AFP com base em fontes oficiais.

Mais de 228.494.810 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia.

Os números são baseados em relatórios diários realizados pelas autoridades de saúde de cada país até às 11:00 de Lisboa e excluem revisões posteriores de agências estatísticas, como ocorre na Rússia, Espanha e Reino Unido.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estimou que, levando em consideração o excesso de mortalidade direta e indiretamente ligada à covid-19, os resultados da pandemia podem ser duas a três vezes superiores aos registados oficialmente.

No domingo, 5.440 mortes e 363.125 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de novas mortes nos seus relatórios mais recentes foram a Rússia, com 778 novos óbitos, a Malásia (376) e o Irão (344).

12h05 – Vacina da Pfizer demonstrou eficácia e segurança em crianças dos cinco aos 11 anos

A vacina da Pfizer contra a covid-19 demonstrou ser segura e altamente eficaz em crianças dos cinco aos 11 anos. A informação foi avançada pela farmacêutica esta manhã.

A Pfizer e a BioNTech planeiam solicitar até ao final de setembro autorização à Food and Drug Administration (FDA, agência norte-americana que garante a segurança dos medicamentos) para usar a vacina em crianças dessas idades.

Se o processo de aprovação for tão rápido como foi comos adultos e adolescentes, milhões de crianças dos cinco aos 11 anos poderão ser vacinadas já no final de outubro.

Para crianças com menos de cinco anos, a Pfizer prevê que sejam realizados ensaios clínicos nos últimos meses deste ano.

10h50 - Escola João das Regras encerrada na Lourinhã por funcionários em isolamento

A Escola EB2,3 Dr. João das Regras, na Lourinhã, está encerrada, depois de uma funcionária ter ficado infetada com covid-19 e outros 12 terem ficado em isolamento até serem testados, disse hoje o diretor do agrupamento.

“Todos os funcionários foram testados na sexta-feira e uma funcionária, que veio na semana passada de outra escola, veio a dar positivo”, afirmou à agência Lusa Pedro Damião, diretor do Agrupamento de Escolas D. Lourenço Vicente, a que pertence a escola.

Na sequência desse caso positivo, outros 12 dos 19 funcionários da escola estão em isolamento, por terem sido considerados contactos de risco, até serem sujeitos a novo teste à covid-19.

Devido à falta de funcionários ao serviço, “não existem condições para abertura da escola para as atividades letivas, pelo menos durante o dia de hoje”, justificou.

As atividades letivas vão retomadas assim que existirem condições, logo que os funcionários tenham resultado negativo à covid-19, após serem de novo testados.

A Escola EB2,3 Dr. João das Regras possui cerca de 600 alunos e 65 professores, além dos 19 assistentes operacionais.

8h00 - Guiné-Bissau com três novos casos de infeção e nenhuma morte nas últimas 72 horas

A Guiné-Bissau registou hoje mais três novos casos de infeção, mas nenhuma morte por covid-19 nas últimas 72 horas, revelou o Alto Comissariado contra a doença no seu boletim de evolução da pandemia no país.

Dos 222 testes realizados, três revelaram-se positivos, todos do sexo masculino, indica o boletim epidemiológico que acrescenta que nove pessoas que tinham contraído covid-19 foram dadas como recuperadas.

7h30 - Transferir 100 milhões de vacinas para países mais pobres

O ex-primeiro-ministro britânico Gordon Brown disse que uma cimeira de vacinas, patrocinada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, deve apresentar um plano esta semana para transferir 100 milhões de vacinas armazenadas para países mais pobres antes que atinjam seu prazo de validade.
Covid-19. Alunos do secundário iniciam testagem
Os alunos do secundário começam hoje a ser testados à Covid-19.O processo decorre até 1 de outubro. Depois, entre os dias 4 e 15 de Outubro, são feitos os testes Covid-19 aos alunos que frequentam o 3º ciclo do ensino básico.

A testagem na escolas começou no dia 6 de Setembro e até à passada sexta feira foram testados professores e funcionários.

O último boletim epidemiológico revela que, em 24 horas, morreram mais 5 pessoas e foram registados mais 677 casos.

Estão internadas menos duas pessoas, num total de 455. Nos cuidados intensivos estão menos 4 pessoas do que no dia anterior, num total de 86.
Segunda dose para quase 75 mil jovens
Este fim-de-semana foram vacinados cerca de 74 mil jovens, entre os 12 e os 17 anos, com a segunda dose da vacina.
Ontem foram vacinados cerca de 56 mil jovens e hoje, 18 mil. Este foi o último fim-de-semana de vacinação dos mais novos.

Janssen admite nova dose da vacina
A coordenadora do desenvolvimento da vacina de toma única, não descarta a possibilidade de ser necessária uma segunda dose para reforço da imunidade contra a Covid-19.