Prigozhin. Encontrados fragmentos de granadas nos corpos das vítimas do acidente de avião

por Joana Raposo Santos - RTP
Vladimir Putin afirmou que o avião onde seguia Prigozhin não sofreu nenhum impacto externo. Alexander Ermochenko - Reuters

Foram encontrados fragmentos de granadas nos corpos dos ocupantes do avião onde seguia Yevgeny Prigozhin, antigo chefe do grupo Wagner, que caiu em solo russo a 23 de agosto, matando todos os passageiros.

A informação foi avançada esta quinta-feira pelo presidente russo, Vladimir Putin, segundo o qual o avião não sofreu nenhum impacto externo.

"O chefe do Comité de Investigação informou-me há alguns dias. Fragmentos de granadas foram encontrados nos corpos das vítimas do desastre aéreo. Não houve impacto externo no avião", declarou o presidente no Fórum Internacional de Valdai, na Rússia.
Putin não deu mais detalhes sobre de que modo uma ou mais granadas terão sido detonadas a bordo.

Disse, no entanto, acreditar que os investigadores estão errados por não terem realizado testes de álcool e drogas nos corpos das vítimas, já que no passado terão sido encontradas doses de cocaína no escritório da Wagner em São Petersburgo.

Prigozhin morreu a 23 de agosto na queda do seu jato particular, que o transportava de Moscovo até São Petersburgo juntamente com outros membros do grupo Wagner.

O acidente aconteceu pouco tempo depois de ter sido considerado um traidor pelo presidente russo, Vladimir Putin, por ter orquestrado um motim a 23 de junho.

A Ucrânia e o Ocidente suspeitam de vingança por parte do Kremlin, teoria que Moscovo rejeita.

Os investigadores russos ainda não revelaram se a queda se terá tratado de assassinato, de um problema técnico ou de um erro humano. A única investigação aberta até agora diz respeito a violações das regras de segurança aérea.

c/ agências
pub