Referendo dá maioria esmagadora à independência da Catalunha

por RTP
Susana Vera - Reuters

O "sim" arrecadou 90,09 por cento dos votos no referendo realizado este domingo, segundo anunciou o governo regional. Segundo o executivo da Generalitat, votaram 2.262.424 eleitores.

Os resultados do referendo eram esperados por milhares de pessoas que se encontram este domingo na Praça da Catalunha, em Barcelona. Na conferência de imprensa após a contagem dos votos, o porta-voz do Governo catalão Jordi Turull anunciou que 90,09 por cento (2.020.144 dos eleitores) escolheram o "Sim" à independência da Catalunha.

Dos votos válidos, 7,87 por cento votaram no "Não" à independência (176.565 eleitores), 0,89 por cento de votos nulos (20.129 eleitores) e 2.03 por cento de votos brancos (45.586 eleitores).

Segundo a Generalitat, foram contados 2.262.424 votos neste escrutínio. A Assembleia Nacional catalã tinha definido a marca de um milhão de votos como um "éxito" para o referendo.

Jordi Turull referiu que foi impossível contabilizar cerca de 770.000 votos, segundo a estimativa do governo catalão, na sequência do encerramento de 400 escolas e outros locais de votação ou mesmo a apreensão de urnas pela polícia.

À hora do anúncio feito pelo governo catalão, faltavam ainda apurar cerca de 15 mil votos, faltando apurar pouco mais de seis por cento de votos.


O governo catalão anunciou também que foram contabilizados mais de 2,26 milhões de votos, o que representa 42,3 por cento de afluência segundo as contas da agência Reuters. A Catalunha tem cerca de 5.34 milhões de eleitores.

O dia de votação ficou marcado pelos confrontos entre populares e a polícia junto das assembleias de voto. DE acordo com o último balanço divulgado há a registar 893 feridos.

A atuação das polícias de Madrid enviadas à região está a ser criticada pelos responsáveis catalães e merece grande destaque na imprensa internacional.

Ainda antes da apresentação dos resultados, o presidente do governo catalão Carles Puigdemont anunciava que o referendo realizado este domingo, à revelia dos tribunais e da Constituição espanhola, dava à Catalunha o direito à autodeterminação.

Segundo o jornal La Vanguardia, vários grupos separatistas apelaram à marcação de uma greve geral na próxima terça-feira.
Tópicos
pub