Médicos e enfermeiros fazem greves diferentes

| País

As greves de médicos e enfermeiros deverão provocar transtornos nos serviços de saúde
|

Os médicos fazem uma greve de dois dias e os enfermeiros uma paralisação de zelo por tempo indeterminado. As consultas e as cirurgias programadas deverão ser os serviços mais afetados.

Começa esta quarta-feira uma greve nacional dos médicos de dois dias. Os clínicos reclamam a redução do número de doentes por médico de família e a diminuição de horas em urgência.

Estas são algumas das matérias para as quais os médicos querem uma resposta do Governo.

Os serviços mínimos estão assegurados e incluem urgências, quimioterapia, radioterapia e transplantes.

Jorge Roque da Cunha, do Sindicato Independente dos Médicos, espera uma grande adesão à greve.


Os enfermeiros associados da Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermeiros (FENSE) deram também esta quarta-feira início a uma greve de zelo por tempo indeterminado, um protesto que conta com o apoio da Ordem que representa estes profissionais.

A greve de zelo visa protestar contra a falta de diálogo do Ministério da Saúde com estas estruturas sindicais, que acusam a tutela de não dar seguimento às suas reivindicações, nomeadamente em matéria de horários de trabalho, categorias e vencimentos.

Estes profissionais estão contra a existência de enfermeiros que, trabalhando o mesmo, têm vencimentos diferentes e contra a inexistência de categorias na carreira.

A greve de zelo consiste no exercício das funções, mas sem pressa para assegurar mais assistência a mais doentes.
José Correia de Azevedo, do Sindicato dos Enfermeiros, explica as razões da greve.

Os enfermeiros vão cumprir os horários das escalas, mas não farão horas extraordinárias e dedicarão o tempo que for necessário a cada doente.

Tópicos:

Enfermeiros, Greve, Médicos,

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Por que razão não voltou o Homem ao satélite natural da Terra desde a década de 70 do século XX? Uma das explicações pode estar na poeira que cobre a superfície da Lua.