Médicos e enfermeiros fazem greves diferentes

| País

As greves de médicos e enfermeiros deverão provocar transtornos nos serviços de saúde
|

Os médicos fazem uma greve de dois dias e os enfermeiros uma paralisação de zelo por tempo indeterminado. As consultas e as cirurgias programadas deverão ser os serviços mais afetados.

Começa esta quarta-feira uma greve nacional dos médicos de dois dias. Os clínicos reclamam a redução do número de doentes por médico de família e a diminuição de horas em urgência.

Estas são algumas das matérias para as quais os médicos querem uma resposta do Governo.

Os serviços mínimos estão assegurados e incluem urgências, quimioterapia, radioterapia e transplantes.

Jorge Roque da Cunha, do Sindicato Independente dos Médicos, espera uma grande adesão à greve.


Os enfermeiros associados da Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermeiros (FENSE) deram também esta quarta-feira início a uma greve de zelo por tempo indeterminado, um protesto que conta com o apoio da Ordem que representa estes profissionais.

A greve de zelo visa protestar contra a falta de diálogo do Ministério da Saúde com estas estruturas sindicais, que acusam a tutela de não dar seguimento às suas reivindicações, nomeadamente em matéria de horários de trabalho, categorias e vencimentos.

Estes profissionais estão contra a existência de enfermeiros que, trabalhando o mesmo, têm vencimentos diferentes e contra a inexistência de categorias na carreira.

A greve de zelo consiste no exercício das funções, mas sem pressa para assegurar mais assistência a mais doentes.
José Correia de Azevedo, do Sindicato dos Enfermeiros, explica as razões da greve.

Os enfermeiros vão cumprir os horários das escalas, mas não farão horas extraordinárias e dedicarão o tempo que for necessário a cada doente.

Tópicos:

Enfermeiros, Greve, Médicos,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.