MNE britânico: Brexit pode ser cancelado se deputados votarem contra

| Europa

|

Os deputados britânicos que votarem contra o Acordo de Saída, na próxima terça-feira, podem travar o processo do Brexit e fazer com que o Reino Unido eventualmente não abandone a União Europeia, ameaçou o ministro britânico dos Negócios Estrangeiros.

“O que é mais provável caso o acordo seja rejeitado é corrermos o risco de paralisação do Brexit e quando isso ocorrer, ninguém sabe o que pode acontecer. O grande risco, e com o qual as pessoas se preocupam, é que não concretizamos o que as pessoas votaram”, declarou Jeremy Hunt ao canal televisivo Sky News.

A quinta maior economia mundial deverá abandonar o maior bloco comercial do mundo a 29 de março. Primeiro, a Câmara dos Comuns vai votar o documento que estabelece as condições de saída e que foi negociado pela primeira-ministra Theresa May com Bruxelas ao longo de 17 meses.

A provável rejeição do Acordo de Saída coloca o Reino Unido num cenário incerto que poderia passar pelo adiamento do Artigo 50, pela realização de um segundo referendo, pela realização de eleições antecipadas (na sequência de uma moção de censura ao Governo) ou por uma saída desordeira, em que se aplicam os planos de contingência cuja preparação tem vindo a ser intensificada.

No entanto, o Governo acena com o cenário da saída desregrada como a única alternativa à aprovação do Acordo de Saída, numa tentativa de incentivar os deputados mais reticentes.

Na perspetiva do ministro dos Negócios Estrangeiros, o Parlamento “vai tentar muito arduamente descartar” um divórcio sem acordo com a União Europeia, mas isso vai deixar o Reino Unido em paralisia”.

Muitos deputados querem uma rutura mais clara com a União Europeia, opondo-se principalmente à solução encontrada para evitar uma fronteira com a República da Irlanda. Antes do Natal, mais de 90 deputados conservadores tinham revelado a intenção de votar contra o documento.

Classificando a aritmética de “desafiadora”, Jeremy Hunt afirma acreditar que Theresa May vai conseguir a aprovação do seu texto na Câmara dos Comuns.

Hunt também deixou elogios a dois deputados que mudaram de posição. "Acho que não devemos esquecer que, no tipo de situação sem precedentes em que estamos, as coisas mudam muito, muito rápido", afirmou.

"Os deputados estão a refletir, e o que todos pensam é qual será a melhor maneira de sermos leais ao nosso manifesto e honestos para com os nossos constituintes e garantir que realmente concretizámos o Brexit que prometemos aos nossos eleitores", declarou.

Tópicos:

Acordo de Saída, Brexit, Câmara dos Comuns, Jeremy Hunt, Negócios Estrangeiros, Parlamento, Theresa May,

A informação mais vista

+ Em Foco

Apresentamos aqui o perfil dos cabeças de lista e cinco prioridades de ação por partido para o Parlamento Europeu.

    Debates, perfis, notícias da campanha. Toda a informação sobre as Eleições Europeias de 2019, que se realizam a 26 de maio.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.