Mário Centeno vai a votos para presidente do Eurogrupo

| Saúde
Mário Centeno vai a votos para presidente do Eurogrupo

Esta segunda-feira o ministro das Finanças português fica a conhecer em Bruxelas se será o próximo presidente do Eurogrupo.

Mário Centeno concorre com mais três candidatos ao lugar ainda ocupado por Jeroen Dijsselbloem.

Para vencer a eleição, Centeno precisa de conseguir uma maioria simples, na prática, 10 votos, como conta a correspondente da Antena 1, em Bruxelas, Andrea Neves.

O ministro das Finanças de Portugal é o candidato oficial do Partido Socialista Europeu.

Centeno enfrenta as candidaturas do ministro das Finanças do Luxemburgo, Pierre Gramegna, da ministra das Finanças da Letónia, Dana Reizniece-Ozola, e do ministro eslovaco Peter Kazimir.



A reunião do Eurogrupo começa por volta da hora do almoço e prevê-se que a decisão do novo presidente seja anunciada entre as 17h00 e 18h00 de Portugal.

A eleição do novo presidente do Eurogrupo não será decidida por sorteio. Haverá quantas rondas de votações quantas forem necessárias até que seja encontrado o sucessor de Jeroen Dijsselbloem.

Um dos quatro candidatos terá de alcançar uma maioria simples, ou seja, pelo menos dez votos entre os 19 membros do Eurogrupo.

No fim de cada ronda de votações, caso não haja maioria, cada candidato será informado individualmente do número de votos que conseguiu e poderá retirar a sua candidatura se assim o entender.


O novo presidente sucederá a Dijsselbloem em janeiro, dia 14. O mandato do ministro holandês termina a 13, iniciando então um mandato de dois anos e meio. A reunião seguinte do Eurogrupo, agendada para 22 de janeiro, será então já presidida por um dos quatro ministros que se apresentam hoje a votos: Centeno, Gramegna, Kazimir ou Ozola.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.