Morreu o cofundador da Microsoft Paul Allen

| Tecnologia

Paul Allen foi um dos fundadores da empresa de tecnologia Microsoft.
|

O cofundador da Microsoft e ex-colega de Bill Gates Paul Allen morreu aos 65 anos, vítima de cancro.

Paul Allen morreu esta segunda-feira, aos 65 anos, após a luta contra um linfoma não-Hodgkin. Allen fundou a Microsoft em 1975, em conjunto com Bill Gates. O milionário e filantropo, que já tinha enfrentado a doença no passado, divulgou há duas semanas que o cancro tinha regressado.

O cofundador da empresa de tecnologia deixou-a em 1983, após conflitos com Bill Gates. Com a saída da Microsoft, Paul Allen fundou a Vulcan Inc., empresa através da qual geria os seus projetos filantrópicos, entre outras atividades.

Em comunicado, Bill Gates afirma estar “de coração partido” com o falecimento de um dos seus “mais velhos e queridos amigos". O proprietário da Microsoft refere ainda que a “computação pessoal não teria existido sem ele”.

O atual CEO da Microsoft, Satya Nadella, comentou que “como cofundador da Microsoft, na sua maneira calma e persistente, ele criou produtos mágicos, experiências e instituições e, ao fazê-lo, mudou o mundo”.


Para além de proprietário da Vulcan Inc., Paul Allen foi também um dos fundadores da Stratolaunch Systems, a empresa de transporte espacial, e proprietário das equipas Seattle Seahawks e Portland Trail Blazers.

A fortuna de Paul Allen está avaliada em 18 mil milhões de euros. Ainda este mês, a revista Forbes considerou o cofundador da Microsoft a 44ª pessoa mais rica do mundo.

Tópicos:

Bill Gates, Paul Allen, Microsoft,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      A menos de 100 quilómetros da fronteira com a Síria, a cidade turca de Gaziantep é uma terra de tradições e sabores.

      Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.