Play - O Nosso Cônsul em Havana

Ep. 4

Duração: 44min

Género: Ficção

Class.: 12AP

RTP1

Encontramos Eça entregue à escolha atenta da "toilette" adequada à sua apresentação perante o Capitão General da Ilha.
Sanchez Morales, depois de ter perdido ao póquer com Mollie Bidwell, tenta convencer a irmã, D. Antónia, a dar-lhe mais dinheiro.
Eça quer os botins a brilhar e quem lhe aparece para cumprir a função é Juan, rapazola espertalhote que conhecera no Parque e com quem inicia uma amizade de futuro.
O bom coração de D. Antónia fá-la tentar arranjar o dinheiro para pagar a dívida de jogo do irmão.
Eça apresenta as credenciais ao Capitão General que o convida para um almoço com Don Zulueta. Presentes também as respectivas esposas que sugerem que Eça deve conhecer as meninas casadoiras de Havana.
A pouco e pouco Eça e Mollie vão-se tornando mais íntimos. Eça vai-lhe falando do seu passado, da cidade do Porto e do grande poeta que foi Camões.
Chamado à presença do todopoderoso Don Zulueta, Castellano é criticado pela entrega de Lô às freiras do Convento: É chinesa, tem de trabalhar no duro diz, furioso, Don Zulueta ao marinheiro.
Castellano vai dar conta das intenções de Don Zulueta a Torradellas e este vai pedir ajuda a Eça para que resolva a situação da menina chinesa.
MAIS INFO Uma série ficcional inspirada livremente no período em que Eça de Queiroz foi Cônsul de Portugal em Cuba, à época colónia espanhola Em 1871 caiu o Governo que proibira as Conferências Democráticas do Casino Lisbonense, lideradas por Antero de Quental, onde Eça de Queiroz intervira. No ano seguinte Eça é nomeado Cônsul, em Havana, por Andrade Corvo, Ministro dos Negócios Estrangeiros do novo Governo de carácter mais liberal.
Em Cuba, colónia espanhola, continua a escravatura. Existem cerca de cem mil contratados chineses que saem da China através de Macau com documentos portugueses.
Eça segue para Havana com o encargo de tentar resolver o problema dos chineses, tratados como escravos nas plantações de cana-de-açúcar. Durante o tempo em que lá permanece, Eça não deixa por mãos alheias os seus méritos de sedutor e vive um amor escaldante com Mollie, filha do General americano Bidwell, uma jovem moderna e apaixonada que se sente tão à vontade à mesa de póquer como no jogo da sedução.

Play - O Nosso Cônsul em Havana
Género: Ficção Class.: 12AP RTP1

Uma série ficcional inspirada livremente no período em que Eça de Queiroz foi Cônsul de Portugal em Cuba, à época colónia espanhola Em 1871 caiu o Governo que proibira as Conferências Democráticas do Casino Lisbonense, lideradas por Antero de Quental, onde Eça de Queiroz intervira. No ano seguinte Eça é nomeado Cônsul, em Havana, por Andrade Corvo, Ministro dos Negócios Estrangeiros do novo Governo de carácter mais liberal.
Em Cuba, colónia espanhola, continua a escravatura. Existem cerca de cem mil contratados chineses que saem da China através de Macau com documentos portugueses.
Eça segue para Havana com o encargo de tentar resolver o problema dos chineses, tratados como escravos nas plantações de cana-de-açúcar. Durante o tempo em que lá permanece, Eça não deixa por mãos alheias os seus méritos de sedutor e vive um amor escaldante com Mollie, filha do General americano Bidwell, uma jovem moderna e apaixonada que se sente tão à vontade à mesa de póquer como no jogo da sedução.

duração total 44min
posição atual:
ir para o minuto:

episódios disponíveis

473254

Instale a aplicação RTP Play

Disponível para iOS, Android, Apple TV, Android TV e CarPlay