Investigadores aguardam com espetativa prenúncio da EMA sobre a vacina Janssen

por Antena 1

A Agência Europeia do Medicamento vai pronunciar-se esta terça-feira sobre a vacina da Johnson & Johnson. Algo que para o investigador do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Miguel Castanho, espera que seja apenas uma clarificação dos riscos desta vacina e não sugira a retirada.

O investigador considera que sem ela o plano de vacinação português se torne mais difícil de concretizar.

Miguel Castanho refere que neste momento a imunidade de grupo só vai ser alcançada quando toda a população estiver vacinada, por isso compensa o risco de usar esta vacina.

A EMA analisou quatro casos de pessoas a quem foi administrada a vacina da farmacêutica norte-americana e que desenvolveram coágulos sanguíneos.

Quatro casos, num total de quatro milhões e meio de doses já dadas em todo o mundo.

O farmacologista João Gonçalves ouvido também pela Antena 1 acha que a Agencia Europeia do Medicamento vai apenas clarificar os efeitos secundários da vacina e sugerir tratamentos mais acertados para os casos mais graves.
pub