Casos urgentes de consultas e cirurgias continuam a ter resposta no IPO

por Antena 1

Foto: IPO@Facebook/DR

O presidente do IPO refere que continuam a receber casos urgentes de consultas e cirurgias neste centro oncológico. Há mesmo registo de dois casos de doentes que vieram infetados com o novo coronavírus e há também alguns profissionais de saúde na mesma situação.

João Oliveira diz que para acautelar situações de infeção foi criada no IPO uma zona de contenção.

O presidente do Instituto Português de Oncologia diz que a pandemia da Covid-19 tem afetado a resposta aos doentes.

Em entrevista à Antena 1, João Oliveira reconhece que não é o desejável, as consultas adiadas, no entanto o presidente do IPO deixa uma garantia: “Ninguém vai ficar para trás”.

Por estes dias, conta João Oliveira, recorre-se cada vez mais à telemedicina, sobretudo no acompanhamento dos doentes.

Já no que toca a tratamentos, tudo continua igual e todos estão a ser realizados.
pub