Reportagem
|

Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

EPA

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a progressão do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações



22h25 - Pandemia causa mais de 397 mil mortos a nível global

A pandemia do novo coronavírus já fez 397.179 vítimas mortais no mundo inteiro desde o seu aparecimento em dezembro na China, segundo um balanço da agência France Press.

Até às 19:00 de hoje (hora de Lisboa), mais de 6.827.260 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da pandemia, entre os quais pelo menos 2.963.800 são considerados como curados.

Este valor de casos diagnosticados reflete apenas uma parte do número real de contaminações, já que alguns países testam apenas os casos considerados graves, outros utilizam os testes em prioridade para o rastreamento e muitos países pobres não têm capacidade para fazer esta despistagem.

Nas últimas 24 horas foram registadas no mundo inteiro mais 4.295 mortes e 130.417 novos casos.

O Brasil foi o país que teve mais vítimas mortais (1.005), seguido dos Estados Unidos (789) e México (625).

Os Estados Unidos, que registaram em fevereiro a primeira morte ligada ao coronavírus, são o país mais afetado, tanto em número de mortos (109.497), como em infetados (1.908.235). Destes, 491.706 estão reabilitados.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Reino Unido com 40.465 morto, para 284.868 casos positivos, o Brasil com 35.026 mortos e 645.771 infetados, a Itália (33.846 mortos e 234.801 casos) e a França (29.111 e 190.052 infetados).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é a que lamenta o maior número de mortos em comparação com a sua população, com 83 mortes por 100 mil habitantes, seguido do Reino Unido (60), Espanha (58), Itália (56) e Suécia (46).

A China (excluindo os territórios de Macau e Hong Kong), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabiliza oficialmente 83.030 casos (três novos entre sexta-feira e sábado), incluindo 4.634 mortes (nenhum nas últimas 24 horas) e 78.329 recuperações.

A Europa totaliza, até às 19:00 de hoje (hora de Lisboa), 183.101 mortes para 2.259.731 casos. O Canadá 117.297 mortes (2.003.251 casos), a América Latina e Caraíbas 62.589 mortes (1.252.117 casos), a Ásia 18.756 mortes (659.097 casos), o Médio Oriente 10.330 mortes (467.170 casos), a África 4.975 mortes (180.254 casos) e a Oceania 131 mortes (8.641 casos).

Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pela France Press junto das autoridades nacionais competentes e das informações recolhidas junto da Organização Mundial da Saúde.

22h12 - Rio de Janeiro deu início ao desconfinamento

O governador do Rio de Janeiro iniciou o desconfinamento antes de a epidemia cruzar o pico. Vão reabrir bares e restaurantes e já se pode tomar banho na praia.


22h09 - Foco de covid-19 preocupa no Bombarral

Duas centrais de fruta no Bombarral têm casos positivos de covid-19. Mais de duas centenas de trabalhadores foram testados e a autarquia está preocupada.


22h05 - Infeções por covid-19 voltaram a aumentar

Nas últimas 24 horas foram identificados 382 novos casos de infeção por covid-19 em Portugal, o que é uma nova aproximação à barreira dos 400 casos. É o quarto dia consecutivo com números acima dos 300, algo que não acontecia desde abril.


20h53 - São Tomé e Príncipe regista mais 14 casos de infeção

São Tomé e Príncipe registou desde quinta-feira mais 14 casos positivos de Covid-19, resultantes de 27 testes rápidos realizados, elevando para 513 o número de infeções acumuladas, anunciaram hoje as autoridades.

20h51 - Angola com dois novos infetados totaliza 88 casos positivos do novo coronavírus

Angola registou hoje dois novos casos positivos de covid-19, que fazem o total de 88 infeções, informou o secretário de Estado para a Saúde Pública angolano.

Durante o balanço da pandemia no país. Franco Mufinda explicou que foram registados três casos recuperados, dois adultos e uma criança, de um ano, somando 24 recuperações do total de casos.

Segundo Franco Mufinda, os novos infetados, de onze e 14 anos, são de transmissão local, contactos indiretos de casos positivos, e até à data da testagem encontravam-se em quarentena institucional.

19h25 - Região de Lisboa e Vale do Tejo com mais 345 casos de covid-19

Portugal regista hoje 1.474 mortes relacionadas com a covid-19, mais nove do que na sexta-feira, e 34.351 infetados, mais 382, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Em comparação com os dados de sexta-feira, em que se registavam 1.465 mortos, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 0,6%. Já os casos de infeção subiram 1,1%.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo (12.818), onde se tem registado maior número de surtos, há mais 345 casos de infeção (+2,76%).

A região Norte continua a registar o maior número de infeções, totalizando 16.855, seguida pela região de Lisboa e Vale do Tejo, com 12.818, da região Centro, com 3.799, do Algarve (382) e do Alentejo (266).

Os Açores registam 141 casos de covid-19 e a Madeira contabiliza 90 casos confirmados, de acordo com o boletim hoje divulgado.

A região Norte continua também a ser a que regista o maior número de mortos (804), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (395), do Centro (244), do Algarve e dos Açores (ambos com 15) e do Alentejo, que regista um óbito, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de sexta-feira, mantendo-se a Região Autónoma da Madeira sem registo de óbitos.

Segundo os dados da Direção-Geral da Saúde, 748 vítimas mortais são mulheres e 726 são homens.

Das mortes registadas, 996 tinham mais de 80 anos, 282 tinham entre os 70 e os 79 anos, 130 tinham entre os 60 e 69 anos, 46 entre 50 e 59, 17 entre os 40 e os 49. Há duas mortes registadas entre os 20 e os 29 anos e uma na faixa etária entre os 30 e os 39 anos.

A caracterização clínica dos casos confirmados indica que 414 doentes estão internados em hospitais, menos sete do que na sexta-feira (-1,66%), dos quais 57 em Unidades de Cuidados Intensivos, menos um.

A recuperar em casa estão 11.656 pessoas.

Os dados da DGS precisam que o concelho de Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção pelo novo coronavírus (2.595), seguido por Vila Nova de Gaia (1.592), Sintra (1.558), Porto (1.414), Matosinhos (1.292), Braga (1.256) e Loures (1.191).

Desde o dia 01 de janeiro, registaram-se 337.333 casos suspeitos, dos quais 1.813 aguardam resultado dos testes.

Há 301.169 casos em que o resultado dos testes foi negativo, refere a DGS, adiantando que o número de doentes recuperados subiu para 20.807 (mais 281).

A DGS regista também 29.013 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Do total de infetados, 19.594 são mulheres e 14.757 são homens.

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 40 aos 49 anos (5.776), seguida da faixa dos 50 aos 59 anos (5.610) e das pessoas com idades entre os 30 e os 39 anos (5.309).

Há ainda 4.692 doentes entre os 20 e os 29 anos, 4.639 com mais de 80 anos, 3.673 entre os 60 e 69 anos, e 2.689 entre 70 e 79 anos.

A DGS regista igualmente 772 casos de crianças até aos nove anos e 1.191 jovens com idades entre os 10 e os 19 anos.

De acordo com a DGS, 40% dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 29% febre, 21% dores musculares, 20% cefaleia, 15% fraqueza generalizada e 11% dificuldade respiratória.

18h29 - Mais 9 mortes e 382 infetados em Portugal

De acordo com os números do boletim da DGS, Portugal registou nas últimas 24 horas mais 9 mortes por covid-19, para um total de 1474 óbitos, e mais 382 infetados, para um total de 34351 pessoas que deram positivo ao novo coronavírus.
Em comparação com os dados de sexta-feira, em que se registavam 1.465 mortos, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 0,6%. Já os casos de infeção subiram 1,1%.

Na Região de Lisboa e Vale do Tejo (12.818), onde se tem registado maior número de surtos, há mais 345 casos de infeção (+2,76%).

18h01 - Itália com 72 mortes e mais 270 infetados

A Itália registou 72 óbitos nas últimas 24 horas, elevando para 33.846 o número de vítimas mortais pela covid-19.

Segundo o último relatório oficial, os italianos registam 270 novos casos de infeção e somam agora 234.801 casos, número que incluí os recuperados e as vítimas mortais. Destes 270 novos casos, 140 ocorreram na Lombardia (norte), região italiana mais afetada.

17H59 - Alemanha regista 33 mortes

A Alemanha registou nas últimas 24 horas mais 33 mortes e mais 407 casos de infeção por covid-19 e 33, segundo os dados do Instituto Robert Koch.

17h50 - Aplicação faz a monitorização das praias portugueses

O vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, José Pimenta Machado, explicou como vai funcionar a Aplicação "Info praia".


17h49 - Dez milhões de crianças moçambicanas arriscam "pobreza mais extrema"

A covid-19 "significa uma pobreza mais extrema e prolongada e a negação dos direitos fundamentais para dez milhões de crianças de Moçambique" que já vivem desfavorecidas, alerta o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

A declaração faz parte de um conjunto de análises publicadas por aquela agência da ONU entre o Dia da Criança, a 1 de junho, e o Dia da Criança Africana, celebrado a 16 de junho.

As escolas em Moçambique estão fechadas desde 23 de março como forma de prevenir o avanço do novo coronavírus e o UNICEF lança um alerta: "Quanto mais tempo as escolas estiverem fechadas, maior será a perda de tempo de aprendizagem e maiores serão as hipóteses de as crianças, especialmente as raparigas, não regressarem à sala de aula após a reabertura escolar".

Ao mesmo tempo, "a insegurança económica e a suspensão escolar prolongada pode exacerbar as tendências para uniões prematuras de crianças e para o sexo transacional como formas de lidar com a situação e como mecanismos de proteção" por parte dos agregados familiares.

A UNICEF destaca ainda uma "preocupação crescente com o bem-estar das crianças de Cabo Delgado, província do norte do país, afetadas por uma conjugação de fatores: deslocação, violência intensa e pobreza". Aquela região é atacada por grupos armados desde há dois anos e meio, com ataques reivindicados pelo grupo `jihadista` Estado Islâmico há um ano, provocando, pelo menos, 600 mortos e uma crise humanitária para 211.000 pessoas, dados da ONU.

17h45 - Moçambique com mais 55 casos, total acumulado sobe para 409

Moçambique registou nas últimas 24 horas 55 novos casos positivos de covid-19, aumentando o total acumulado para 409, com dois mortos e 126 recuperados.

Catorze casos são de profissionais de saúde, 13 da província de Nampula, norte do país.

A distribuição de casos positivos de covid-19 por província é a seguinte: Cabo Delgado (163), Nampula (115), cidade de Maputo (63), província de Maputo (34), província de Sofala (12), província de Niassa (cinco), província de Tete (cinco), província de Inhambane (quatro), província de Gaza (três), Manica (três) e província da Zambézia (dois).

Desde o anúncio do primeiro caso, em 22 de março, foram testadas 13.398 pessoas, tendo sido colocadas em quarentena domiciliar cerca de 18 mil pessoas.

17h07 - Angola conta com novo centro para tratamento da pandemia

Angola ganhou uma unidade especializada de combate à covid-19 localizada em Viana, um investimento da petrolífera estatal Sonangol de três mil milhões de kwanzas (4,5 milhões de euros).

A apresentação da infraestrutura nos arredores de Luanda, uma extensão da clínica Girassol com capacidade para 91 camas, 30 das quais para doentes em estado crítico, contou com a presença do Presidente João Lourenço.

16h55 - Mais seis casos em Cabo Verde

Cabo Verde registou hoje mais seis casos de infeção pelo novo coronavírus, cinco em São Vicente e um em Santa Catarina de Santiago, elevando o total acumulado para 542.

Dos novos casos, cinco são de São Vicente, que eleva o total para nove, e o outro foi diagnosticado em Santa Catarina de Santiago, que se torna no oitavo município com casos confirmados.

Em comunicado, o Ministério da Saúde e da Segurança Social, informou que os cinco casos em São Vicente são importados da ilha do Sal e que oito das amostras foram realizadas no laboratório de virologia em São Vicente, inaugurado na sexta-feira.

Com estes novos seis casos, Cabo Verde passa a contabilizar 542, distribuídos pelas ilhas de Santiago (469), Boa Vista (56), São Vicente (09) e Sal (8). Do total de casos registados, contabilizam-se cinco óbitos, dois doentes foram transferidos, 240 recuperados e o país tem neste momento 295 doentes internados nos isolamentos institucionais.

15h59 - Conselhos para a ida à praia

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, respondeu à pergunta de um jornalista sobre o arranque da época balnear para aconselhar os veraneantes a que, não deixando de se divertir, mantenham as regras exigidas por este tempo de pandemia, nomeadamente no que diz respeito ao distanciamento social e à partilha de objetos e alimentos.

A diretora-geral da Saúde dirigiu-se especialmente aos mais jovens, para que tomem precauções para não serem agentes de transmissão do vírus, colocando outros em risco.

"O nosso apelo é muito para a população jovem, que felizmente sofre pouco as consequências da doença, mas que contribui para que a doença se propague entre os outros, que atinja pessoas mais velhas, pessoas mais vulneráveis e, sobretudo, aquilo que nós não queremos, que é manter cadeias de transmissão ativas no nosso país, para que a nossa vida social e a nossa vida económica voltem ao normal, dentro do possível, o mais rapidamente possível", sublinhou Graça Freitas.

15h57 - Ministra afasta medidas restritivas para Lisboa

A ministra da Saúde admite a possibilidade de "o número de casos em Lisboa e Vale do Tejo virem a crescer nos próximos dias", mas afastou a adoção de "medidas mais restritivas" para a região.

Marta Temido assume que o aumento de casos na região de Lisboa e Vale do Tejo centra grande parte da preocupação das autoridades nesta altura mas garante que "medidas mais restritivas não estão em cima da mesa".

A ministra referiu ainda que foram feitos "mais de 14 mil testes de rastreio" nos focos identificados na região de Lisboa e Vale do Tejo e que "ainda hoje estão a decorrer testes".

15h55 - Ministra da Saúde desdramatiza os números de Lisboa

Marta Temido sustentou que o maior número de casos que surgiram em Lisboa não tem a ver com esta nova fase de desconfinamento, mas com atividades que têm lugar em redor e na capital. Outro ponto que estará relacionado com o aumento dos números na região de Lisboa e Vale do Tejo tem ainda a ver, segundo a ministra da Saúde, com o alargamento da aplicação de testes.

15h45 - Números dos últimos 14 dias na região de Lisboa

A ministra da Saúde aproveitou esta primeira conferência de imprensa de sábado para atualizar os números cumulativos de casos de covid-19 na capital.
Marta Temido apontou para as duas últimas semanas 555 casos em Lisboa, 545 em Loures, 504 na Amadora, 402 em Odivelas e 391 em Sintra.

15h35 - Problemas informáticos impossibilitaram, para já, a divulgação dos números diários da pandemia por parte da DGS e Ministério da Saúde.

14h27 - A Câmara de Faro proibiu todas as atividades recreativas no concelho, em espaços abertos e vias públicas, bem como manifestações de qualquer natureza, no âmbito das medidas de contenção da pandemia de covid-19, segundo um edital hoje publicado.

13h53 - Nas praias do sul já se vai a banhos com as novas regras

13h52 - "Nem facilitar, nem alarmismo", diz Presidente da República

13h25 - Bombarral. Autarca apela à serenidade e ao confinamento de quem está à espera de teste

12h56 - Situação em Vila Franca de Xira

Subiu para 556 o número de casos confirmados de COVID-19 no Município de Vila Franca de Xira (mais 25 que ontem).

12h39 - Apenas 30,6% das crianças da educação pré-escolar regressou ao jardim de infância

São valores de um levantamento da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) feito em todos os distritos do país e hoje divulgado.

"O Ministério da Educação facilitou e sete em cada 10 crianças não regressaram", afirma a estrutura sindical num comunicado em que dá conta dos dados recolhidos no final da primeira semana de funcionamento dos jardins de infância.

A federação sublinha que este resultado significa que "quase 70% continua em casa ou os pais encontraram alternativa ao jardim de infância".

12h18 - Primeiro-minsitro içou a primeira bandeira de praia vazia

10h55 - Mais de 6.77 milhões de pessoas foram já infetadas pelo novo coronavírus em todo o mundo e quase 400 mil morreram

10h25 - O Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte voltou a suspender as cirurgias e consultas não prioritárias

O Conselho de Administração determina que só se mantêm marcadas as cirurgias urgentes e oncológicas.

Ficou ainda decidido que só as consultas prioritárias e essenciais vão acontecer presencialmente.

O Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte justifica estas decisões com o número "relevante" de novos casos de infeção do novo coronavírus, na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Mais hospitais podem vir a aptar pelo mesmo, até por apelo do ministério da saúde, mas o bastonário dos médicos diz que é um erro incompreeensível.

10h22 - Pandemia reforçou a confiança dos portugueses na ciência

09H41 - Número de mortos em África sobe para 4.902 em quase 177 mil casos

O número de mortos em África devido à covid-19 subiu nas últimas 24 horas para 4.902, mais 146, em quase 177 mil casos, nos 54 países, segundo os dados da pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de mortos passou de 4.756 para 4.902 (+146), enquanto o de infetados subiu de 169.836 para 176.807 (+6.971).

Os mesmos dados referem que o número de doentes recuperados é de 78.267, mais 3.535 do que no dia anterior.

08h49 - China deteta três casos nas últimas 24 horas, todos do exterior do país

08h47 - Índia supera Itália no número de contágios

A Índia superou a Itália como o sexto país a registar mais contágios de covid-19, depois de identificar um recorde de quase dez mil infeções nas últimas 24 horas, anunciaram hoje as autoridades.

O Ministério da Saúde registou 9.887 novos casos no sábado, elevando o total para 236.657.

A maioria dos novos casos foi detetada em áreas rurais após o regresso de centenas de milhares de trabalhadores migrantes que deixaram as cidades após o confinamento decretado no final de março.

O confinamento está agora a ser amplamente aplicado em áreas de alto risco, enquanto as autoridades restauraram parcialmente os serviços ferroviários e de voos domésticos, ao mesmo tempo que permitiram a reabertura de lojas e fábricas.

Centros comerciais e locais religiosos devem abrir na segunda-feira com restrições para evitar grandes reuniões.

08h35 - Livrarias independentes lançam manifesto para alertar para a falta de apoios

08h26- Brasil volta a registar mais de 1000 mortes num dia apenas

O Brasil totaliza 35.026 mortes pela covid-19, dos quais 1.005 foram registadas sexta-feira, quarto dia consecutivo em que se ultrapassou a barreira dos mil óbitos diários, informou o Ministério da Saúde.

Em relação ao número de casos confirmados, o Brasil contabilizou 30.830 infetados nas últimas 24 horas, num total de 645.771 pessoas diagnosticadas com a covid-19 desde o início da pandemia.

O país sul-americano, que tem uma população estimada em 210 milhões de habitantes, registou a recuperação de 11.977 pacientes infetados nas últimas 24 horas, totalizando 266.940 pessoas recuperadas da infeção pelo novo coronavírus.

Sábado, 6 de junho de 2020. Até ao momento Portugal contabilizou 1465 vítimas mortais e registou um total de 33969 casos confirmados do novo coronavírus desde o início da pandemia. Há também a registar 20.526 pessoas que já recuperaram no país do vírus.

O relatório desta sexta-feira indicou ainda que há mais 30 pessoas internadas nos hospitais portugueses com Covid-19. São nesta altura 475 doentes, dos quais 64 nos cuidados intensivos (mais seis do que no dia anterior).