Reportagem Tomada de posse. Jair Bolsonaro assume a Presidência do Brasil

Debaixo de um apertado dispositivo de segurança, que incluiu a ordem para o abate de qualquer aeronave encarada como ameaça, o ultraconservador Jair Bolsonaro tomou posse esta terça-feira como Presidente do Brasil.

Fazer refresh a esta área
Clique aqui para atualizar

19h52 - "Hoje é o dia em que o povo começou a libertar-se do socialismo"

A partir do parlatório do Palácio do Planalto, o novo Presidente do Brasil fez o segundo discurso ao país. Jair Bolsonaro assinala que este dia ficará recordado como "o dia em que o povo se começou a libertar do socialismo e da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto".

Jair Bolsonaro prometeu colocar "os interesses dos brasileiros em primeiro lugar" e dar prioridade "à segurança e à legítima defesa" dos cidadãos.

19h43 - Temer entrega faixa presidencial a Bolsonaro

Mais um momento solene durante a tomada de posse. O Presidente cessante entrega a faixa presidencial a Jair Bolsonaro, que tomou posse esta terça-feira.


19h06 - Temer e Bolsonaro protagonizam passagem de testemunho

No Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro recebeu do Presidente cessante, Michel Temer, a faixa presidencial.

Aqui, o momento da chegada de Bolsonaro ao Palácio do Planalto.

O Presidente e o vice-presidente são recebidos pelo Presidente cessante, Michel Temer, junto à entrada do Palácio do Planalto, em Brasília.

18h58 - Liberalizar uso e porte de arma

O Presidente Bolsonaro reafirmou no discurso de tomada de posse a promessa eleitoral de liberalizar o uso e porte de arma.

18h45 - Marcelo com Bolsonaro

O Presidente português já teve oportunidade para trocar algumas palavras com o novo Presidente brasileiro. O momento foi captado numa foto da agência Reuters.

18h39 - Bolsonaro responde a Trump

Também através do Twitter, Jair Bolsonaro agradeceu as palavras do Presidente norte-americano.

Bolsonaro respondeu a Trump que "juntos, com a proteção de Deus, ambos levaremos propsperidade e progresso aos nossos povos".

18h19 - Trump felicita Bolsonaro por "discurso excelente"

O Presidente norte-americano, Donald Trump, recorreu ao Twitter para elogiar as palavras de Jair Bolsonaro no seu primeiro discurso enquanto Presidente do Brasil.


18h05 - Evo Morales elege Brasil como "parceiro estratégico"

O Presidente da Bolívia considerou que o seu país e o Brasil são "parceiros estratégicos" que procuram "o mesmo horizonte de pátria grande". Evo Morales, presente na cerimónia em Brasília, considerou o líder de extrema-direita como "irmão" e manifestou no Twitter a sua "convicção de que as relações entre a Bolívia e o Brasil têm raízes profundas de laços de irmandade e complementaridade" dos dois povos.

"Somos parceiros estratégicos que têm em vista o mesmo horizonte da Pátria Grande", afirmou Morales, o único dos chefes de Estados do chamado eixo bolivariano (esquerda) a assistir à tomada de posse de Bolsonaro.

O novo Presidente brasileiro retirou os convites que haviam sido feitos ao chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro, e de Cuba, Miguel Díaz-Canel, por considerar que os seus "regimes violam a liberdade dos seus povos".

17h45 - Promessas reafirmadas no discurso a partir do Congresso

Jair Bolsonaro prometeu realizar "reformas estruturais" que diz fundamentais para relançar o crescimento económico e abrir o mercado interno brasileiro ao comércio internacional "sem o viés ideológico".

"Precisamos de criar um ciclo virtuoso para a economia, que traga a confiança necessária para permitir abrir o nosso mercado ao comércio internacional, estimulando a competição, a produtividade e a eficácia sem o viés ideológico", disse o novo Presidente.

Bolsonaro prometeu trazer "a marca da confiança, do interesse nacional, do livre mercado e da eficiência" à economia brasileira, acrescentando que haverá "confiança no cumprimento da regra de que o Governo não gastará mais do que arrecada e na garantia de que as regras, os contratos e as propriedades serão respeitadas".

17h35 - Bolsonaro reafirma armas da campanha

No discurso de posse, o novo Presidente reafirmou a intenção de libertar o Brasil da "corrupção, do crime e dos grilhões ideológicos".

17h21 - Bolsonaro discursa aos brasileiros

Depois de tomar posse como Presidente, Jair Bolsonaro fala aos brasileiros a partir do Congresso.


17h17 - Apoiantes de Bolsonaro contra media tradicionais

Muitos dos apoiantes do novo Presidente brasileiro deixaram palavras azedas contra os media tradicionais, dizendo esperar mudanças de políticas no país.

Junto ao Palácio do Planalto, os seus apoiantes gritaram palavras de ordem contra a Rede Globo, maior empresa de comunicação do Brasil.

17h13 - Número escasso de chefes de Estado em Brasília

À capital brasileira rumaram uma dúzia de chefes de Estado e de Governo. Entre os líderes confirmados estão o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, e presidentes latino-americanos como Evo Morales (Bolívia), Ivan Duque (Colômbia), Sebastián Piñera (Chile), Juan Orlando Hernández (Honduras), Mario Abdo Benitez (Paraguai), Martin Vizcarra (Peru), e Tabare Vazquez (Uruguai).

Está também presente o Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, o primeiro-ministro do Marrocos, Saadedine Othmani, e o Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, entre outros.

17h09 - Bolsonaro toma posse

Jair Bolsonaro acaba de tomar posse como 38.º Presidente do Brasil.

"Prometo manter, defender e cumprir a constituição, observar as leis e promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil", disse Bolsonaro.

As palavras foram depois repetidas pelo vice-presidente, o general Hamilton Mourão.

Seguiu-se o juramento dos restantes elementos da equipa presidencial de Bolsonaro.

17h01 - Bolsonaro cena à multidão



16h57 - Milhares de brasileiros mostram apoio a Bolsonaro

Com gritos de apoio, milhares de brasileiros juntam-se em Brasília para acompanhar a chegada de Jair Bolsonaro à cerimónia de posse.

Bolsonaro deixou a Granja do Torto, uma das residências do Presidente da República, para o desfile em carro aberto, acompanhado da mulher, Michele Bolsonaro.
16h37 - Marcelo em Brasília para a posse de Bolsonaro

O Presidente da República está entre os chefes de Estado estrangeiros que se deslocaram ao Brasil para a posse no novo Presidente brasileiro.

16h31 - Comitiva presidencial a caminho do Palácio do Planalto

As cadeias de televisão mostram a comitiva com as viaturas oficiais a caminho do Palácio do Planalto, onde terá lugar parte da cerimónia de posse de Jair Bolsonaro como Presidente do Brasil. 

16h20 - A poucos minutos da tomada de posse, Bolsonaro deixa uma mensagem nas redes sociais:


16h15 - Uma nova era política no Brasil

Ultraconservador, apologista do exercício do poder com mão de ferro e adepto declarado da ditadura militar, o regime que governou o Brasil de 1964 a 1985, Jair Messias Bolsonaro toma agora posse, aos 63 anos, como Presidente da República Federativa.

A RTP3 dedica, a partir das 16h30, uma emissão especial à tomada de posse em Brasília, uma capital debaixo de um esquema de segurança já considerado histórico.

O advento do capitão do Exército na reserva ao Planalto é acompanhado, no coração da capital federal, por milhares dos seus apoiantes. Reúne também delegações de mais de seis dezenas de países. Portugal é representado ao mais alto nível pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que na quarta-feira terá um primeiro encontro com o novo homólogo brasileiro.

Reportagem de Luís Baila, correspondente da RTP no Brasil 

Brasília recebe pelo menos 12 chefes de Estado e de governo, entre os quais o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, e os presidentes latino-americanos Evo Morales, da Bolívia, Ivan Duque, da Colômbia, Sebastián Piñera, do Chile, Juan Orlando Hernández, das Honduras, Mario Abdo Benitez, do Paraguai, Martin Vizcarra, do Peru, e o uruguaio Tabare Vazquez.

Estão igualmente presentes, entre outros, o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, o primeiro-ministro do Marrocos, Saadedine Othmani, e o Presidente cabo-verdiano Jorge Carlos Fonseca. Os Estados Unidos são representados pelo secretário de Estado, Mike Pompeo.

Distantes da cerimónia, em boicote, ficam o Partido dos Trabalhadores, que governou o Brasil de 2003 a 2016, o Partido Socialismo e Liberdade e o Partido Comunista.

"Brasil acima de tudo, Deus acima de todos"

Eleito à segunda volta das presidenciais, em outubro, Bolsonaro apresenta-se como rosto de uma corrente de extrema-direita, vagamente inspirada na disciplina militar, na moral dita cristã e no liberalismo económico-financeiro. O seu lema de campanha foi "Brasil acima de tudo, Deus acima de todos".

Jair Bolsonaro chega à Presidência ao cabo de um percurso de 28 anos nos corredores da política: foi eleito por sete vezes deputado à câmara baixa.

No capítulo da política externa, destaca-se a aproximação ao primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, e um conspícuo alinhamento com o atual Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que já convidou o novo Presidente brasileiro para uma visita a Washington.

Nos dias que antecederam esta tomada de posse, começaram a desenhar-se aqueles que deverão ser os primeiros passos do 38.º Presidente brasileiro, desde logo a prometida aprovação de um decreto para consagrar o direito à posse de armas de fogo por parte de cidadãos “sem antecedentes criminais” e dar caráter “definitivo” ao registo.

Na segunda-feira, véspera de ano novo, Bolsonaro prometeu também erradicar o que descreveu como "lixo marxista" nas instituições de ensino do país.


"Uma das metas para tirarmos o Brasil das piores posições nos rankings de educação do mundo é combater o lixo marxista que se instalou nas instituições de ensino", escreveu na rede social Twitter.

Emissão especial da RTP3

Emissão da Antena 1

A informação mais vista