Certificados de vacinação e testes Covid à venda na Internet

por Alexandre Brito - RTP
Reuters

Com os países, aos poucos, a abrirem fronteiras, as autoridades estão a apanhar cada vez mais casos de testes Covid-19 falsos e venda ilegal de certificados de vacinação. Em Inglaterra mais de 100 pessoas por dia tentam entrar no país com documentos falsos.

A situação está a preocupar as autoridades britânicas, num país que aos poucos começa a abrir fronteiras para estrangeiros mediante testes negativos ou vacinação já realizada.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, estas fraudes estão a ser levadas a cabo por elementos anti-vacinação ou indivíduos de nações mais pobres que tentam entrar no país.

Para viajar para o Reino Unido são exigidos testes à Covid-19 antes e depois da entrada. Algo que pode custar centenas de euros.

Um trabalho realizado por investigadores israelitas detetou evidências de falsificação de documentos de vacinação dos serviços de saúde britânicos e norte-americanos, ao mesmo tempo que encontrou vários casos de certificados falsos.

Documentos que são vendidos pela Internet ou até através de plataformas de mensagens como o WhatsApp, Telegram ou Jabber. E, por incrível que pareça, há quem venda e compre, também, tratamentos falsos para a Covid-19.

Estes investigadores, escreve o The Guardian, tinham detetado pelo menos 20 sítios de venda de certificados falsos na "Dark Web" em novembro do ano passado. 

Em março eram já mais de 1200.
Tópicos
pub