Visita Guiada (VIII)

Laboratório Hercules, Universidade de Évora | 05 Nov, 2018 | Episódio 21

Partilhar este episódio
Posição Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - Visita Guiada

Visita Guiada (VIII)

Laboratório Hercules, Universidade de Évora | 05 Nov, 2018 | Episódio 21

Neste caso, Hercules não tem acento porque é o acrónimo de Herança Cultural, Estudos e Salvaguarda. Esta unidade da Universidade de Évora foi criada para participar nos estudos sobre património cultural, mas participar por via das ciências físicas. Ou seja, no Hercules os engenheiros químicos, por exemplo, trabalham para que os historiadores possam ter a certeza sobre a data de um documento ou sobre a autoria de uma pintura.
A excelente reputação que o L.H. granjeou desde que teve início, em 2009, pesou seguramente para o seu rápido crescimento, para a aquisição de equipamento de ponta e para a conquista de projetos como o de comparar Iluminuras da coleção da Biblioteca do Vaticano com Iluminuras da Biblioteca do Mosteiro de Alcobaça (séc. XI, XII, XIII).
Foi a primeira vez que uma pessoa fora da instituição teve este tipo de acesso aos tesouros do Vaticano. Essa pessoa é uma investigadora portuguesa como português é o Laboratório a que pertence.
Uma visita guiada pelo diretor do L.H., António Candeias, e pelos investigadores Teresa Teves Reis, por Anne-France Maurer e por Catarina Miguel.
O Visita Guiada é um programa de rádio e televisão sobre peças da história da arte e da cultura portuguesas.
Em cada emissão, o programa elege uma peça-protagonista selecionada num arco temporal de cerca de mil anos e considerando todo o território nacional, ilhas incluídas.
A peça-protagonista pode ser um pequeno cálice ou uma catedral, um conjunto de esculturas, uma pintura, um jardim botânico ou um complexo de arquitetura industrial. O que conta é a sua excepcionalidade.
Para cada uma das emissões contamos com as explicações de um especialista diferente, na maioria dos casos, um historiador.