Comité Olímpico de Portugal mantém 12 potenciais medalhados

| Outras Modalidades

|

O Comité Olímpico de Portugal (COP) mantém, na avaliação do primeiro triénio do projeto Rio2016, 12 atletas como potenciais medalhas nos Jogos Olímpicos do próximo ano, o mesmo número que apresentava a cerca de um ano de Londres2012.

De acordo com a comparação homóloga dos três primeiros anos de execução dos projetos do Rio2016 e de Londres2012, o COP destaca o aumento do apoio dado à preparação e do apoio complementar, num total de cerca de 1,2 milhões de euros.

No total, na vigência do projeto Rio2016, foram distribuídos 6.158.701,82 euros, com um relativo aumento do apoio complementar, "fruto da redefinição das medidas de apoio no sentido de responder às necessidades identificadas durante a gestão do projeto Londres2012", que tinha atribuído 4.963.041,02 euros.

De acordo com o COP, "o aumento do financiamento às federações não dependeu do nível de integração de cada atleta, mas sim dos planos individuais de atividade e da organização dos vários calendários internacionais das diferentes modalidades".

Tal como em Londres, o COP aponta, tendo em conta a integração no nível 1 e os resultados obtidos, para 12 atletas como potenciais medalháveis, embora em nove provas, uma vez que os canoístas David Fernandes, Emanuel Silva, João Ribeiro e Fernando Pimenta integram o K4 1.000 metros.

A canoagem é a modalidade mais representada no nível 1, com Teresa Portela e Hélder Silva também integrados neste lote, que contém ainda Nélson Évora (triplo salto), Rui Costa (ciclismo), Telma Monteiro e Jorge Fonseca (judo), Rui Bragança (taekwondo) e João Costa (tiro).

O número de modalidades apoiadas é igual ao de 2012, com 17, embora o número de atletas seja superior (passaram de 89 para 102), muito por culpa da integração de um maior número de seleções em modalidades coletivas, como é o caso do futebol masculino, já apurado, e do râguebi de 7 feminino, ainda na luta por uma vaga.

Em 2015, o COP destaca os resultados obtidos na primeira edição dos Jogos Europeus, em Baku, em que Portugal conquistou sete medalhas, três das quais de ouro, pela judoca Telma Monteiro, que se sagrou campeã europeia nessa prova, Rui Bragança, no taekwondo, e a equipa de ténis de mesa, formada por João Geraldo, Marcos Freitas e Tiago Apolónia.

O organismo destaca ainda, entre outras, as prestações de Nelson Évora, campeão da Europa e medalha de bronze nos Mundiais no triplo salto, e de João Costa, campeão europeu de tiro, num ano em que Portugal conquistou 11 medalhas em grandes competições de modalidades olímpicas.

Portugal já garantiu a presença de 31 atletas no Rio2016, com João Rodrigues (RS:X) a ser o último a assegurar um lugar para a comitiva lusa - a terceira na vela, depois do 49er (dois velejadores) e do Laser.

No tiro, João Costa conseguiu quota para Portugal em duas provas, na canoagem são seis os apurados, na natação dois atletas têm mínimos e a equipa de futebol levará 18 elementos ao Brasil.

A estes apurados poderão juntar-se 14 elementos do atletismo, que já têm os mínimos definidos pelo Comité Olímpico Internacional, mas que ainda não foram confirmados pela Federação Portuguesa de Atletismo, que irá definir os critérios de qualificação.

A informação mais vista

+ Em Foco

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Entrevista Olhar o Mundo a um dos autores e investigadores militares mais reconhecidos do mundo anglo-saxónico.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.