Euro2020: Presidente da federação alemã contraria UEFA e não garante público em Munique

por Lusa
Reuters

O presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB) disse que o Estádio Allianz Arena, em Munique, só receberá adeptos nos encontros do Euro2020 se a situação pandémica for favorável, contrariando o que a UEFA comunicou minutos antes.

“Estamos muito satisfeitos por receber a confirmação da UEFA e muito jogos do Euro2020, em Munique, talvez até perante público, se o desenvolvimento da pandemia o permitir”, congratulou-se Fritz Keller, após conhecer a decisão da UEFA.

Por sua vez, o presidente da Câmara de Munique colocou-se ao lado do homólogo da federação, para dizer que "não existiu promessa de qualquer espécie até hoje para garantir adeptos" no Estádio daquela cidade.

"Há uma semana não saberia dizer se haveria espetadores, nem quantos. Não posso dizer mais hoje, por isso não houve promessa de qualquer espécie até hoje para garantir espetadores. Estou muito satisfeito pelo facto de a UEFA ter considerado, aparentemente de uma forma amigável, Munique um local atraente para cidade anfitriã, mesmo sem adeptos garantidos", esclareceu Dieter Reiter.

O líder da cidade bávara indica que "tudo se decidirá quando se souber o que é possível do ponto de vista contagioso", sendo que, "o mais tardar no início de junho, será necessário ver esclarecida a possibilidade de dar as boas-vindas aos espetadores".

O organismo que tutela o futebol europeu anunciou hoje a alteração de alguns locais da competição, nomeadamente Dublin, República da Irlanda, e Bilbau, Espanha, mas manteve a casa do Bayern Munique como uns dos 11 palcos do torneio, que decorrerá entre 11 de junho e 11 de julho, depois de ter sido adiado por um ano, face à pandemia de covid-19.

Segundo a UEFA, Portugal defrontará a Alemanha, em 19 de junho, perante 14.500 espetadores, na capital da Baviera, que acolherá outros três desafios do Euro2020.

Quatro dias antes, o campeão em título estreia-se no Grupo F diante da Hungria, em Budapeste, terminando a fase de grupos frente à atual campeã do mundo e vice-campeã da Europa França, em 23 de junho, também em Budapeste.

A realização de jogos na capital húngara, sem restrições no acesso de público, já estava confirmada pela UEFA.

Devido à proibição de presença de público nos estádios, causado pela pandemia, a UEFA decidiu transferir os quatro jogos previstos para Bilbau – três do grupo E e um dos oitavos de final - para Sevilha.

Os três jogos do grupo E a realizar em Dublin foram mudados para São Petersburgo, na Rússia, e o jogo dos oitavos marcado para a capital irlandesa foi reagendado para o Estádio de Wembley em Londres.

O presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, garantiu que o organismo tem vindo “a trabalhar intensamente com as federações anfitriãs e as autoridades locais de forma a assegurar um ambiente seguro e festivo durante os jogos” e manifestou-se “muito satisfeito” por ser possível a presença de “espetadores em todos os jogos na festa do futebol de seleções em todo o continente”.
pub