Sérgio Conceição afasta redenção do FC Porto na Taça de Portugal

por Lusa

A revalidação da Taça de Portugal vai ser insuficiente para salvar a época futebolística do FC Porto, admitiu esta terça-feira o treinador Sérgio Conceição, na véspera da primeira mão das meias-finais frente ao Vitória de Guimarães.

“[O foco] É igual. Não há aqui jogos para salvar nada. Somos um clube habituado a lutar por títulos até ao fim. Se formos competentes nos dois jogos com o Vitória de Guimarães, podemos chegar à final da Taça de Portugal. Quanto ao campeonato, daremos tudo para chegar o mais possível aos lugares da frente”, reconheceu, em conferência de imprensa.

O FC Porto, segundo mais titulado da prova, com 19 êxitos, prosseguirá a defesa de um troféu vencido por três vezes com Sérgio Conceição, incluindo nas últimas duas épocas, com dois duelos frente ao quinto colocado da I Liga, o primeiro dos quais em Guimarães.

“É uma equipa bastante capaz nas transições defesa-ataque, mas tem outros momentos muito interessantes. Eles têm tido uma época muito boa, estão num bom momento e com uma boa atmosfera. Espera-nos um jogo difícil, tal como são todos", analisou, sobre um embate que vai ser reeditado no domingo, no Porto, para a 28.ª jornada do campeonato.

Envolvidos por um recorde de 18 triunfos consecutivos na Taça de Portugal, os ‘dragões’ tentam voltar aos êxitos, quatro dias após terem sofrido na Amoreira a terceira derrota em quatro jogos disputados esta época com o Estoril Praia (1-0), na 27.ª ronda.

“Vamos continuar a lutar e a trabalhar com máxima seriedade. Foi o que fizemos hoje [no treino] e vamos fazer amanhã [quarta-feira] contra o Vitória de Guimarães. Por vezes, as coisas não nos saem tão bem por culpa própria e também falo de mim, mas vamos todos trabalhar, evoluir e dar o máximo até ao final da temporada”, apontou Sérgio Conceição.

O FC Porto falhou um inédito quarto triunfo seguido na I Liga e ficou a 10 pontos do líder isolado Sporting, que tem menos um desafio, e a nove do Benfica, segundo classificado, com o Sporting de Braga, quarto, a reduzir para dois pontos o atraso face aos ‘dragões’.

“Faremos o balanço no fim, porque acho que não é justo agora e estão ainda dois títulos em disputa. Um, como disse e bem o presidente [Pinto da Costa, na segunda-feira, numa entrevista ao canal televisivo SIC], está muitíssimo difícil e será praticamente impossível. Depois, iremos tentar chegar à final da Taça de Portugal. Não é líquido nem está escrito que o conseguiremos e temos de trabalhar muito. Se é tábua de salvação? Não”, vincou.

Os 23 pontos desperdiçados e as cinco derrotas averbadas pelo FC Porto em 2023/24 no campeonato não têm paralelo com nenhuma das seis épocas anteriores sob alçada de Sérgio Conceição, que tem quatro jogadores indisponíveis para a partida em Guimarães.

Iván Marcano e Zaidu continuam a recuperar de lesões prolongadas, enquanto o guarda-redes Diogo Costa e o extremo Francisco Conceição vão cumprir suspensão, após terem sido expulsos frente ao Estoril Praia, num encontro que ocasionou forte contestação da estrutura ‘azul e branca’ ao trabalho da equipa de arbitragem liderada por António Nobre.

O FC Porto, detentor do cetro, encara o Vitória de Guimarães, vencedor em 2012/13, na quarta-feira, às 20:15, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, num embate das meias-finais da Taça de Portugal dirigido por Nuno Almeida, da associação do Algarve.
pub