Estatísticas e Curiosidades da Temporada 2018 de Fórmula 1

| Fórmula1

Classe de 2018 na Fórmula 1
|

 
HAMILTON E MERCEDES PENTACAMPEÕES

Comparação Hamilton vs. Fangio, os dois Pentas.


* Lewis Hamilton - 5 títulos (2008, 2014, 2015, 2017, 2018);
229 GPs; 83 Poles 73 Vitórias (32% das corridas), em 11 temporadas (2007 a 2018).

Por comparação, Juan Manuel Fangio - 5 títulos (1951, 1954, 1955, 1956, 1957); 51 GPs; 29 Poles;24 Vitórias (46% das corridas) em 8 temporadas. (1950 a 1958).   

* Lewis Hamilton marcou 408 pontos no campeonato, tornando-se no mundial em que o campeão registou maior número de pontos. A marca bate em 11 pontos os 397 pontos com que Vettel foi campeão em 2013.

Paulo Whitaker
 
* Mercedes torna-se a 5ª escuderia da história a ser Penta-Campeã. Títulos em 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018. É a 5ª escuderia a firmar 5 títulos, depois de ferrari, McLaren, Williams e Lotus.
Na verdade, é apenas a 2ª escuderia de sempre depois da Ferrari a ser realmente Penta Campeã com 5 títulos obtidos consecutivamente (Penta-Campeão mais do que 5 títulos obtidos, são 5 Títulos consecutivos obtidos).
A Ferrari obteve 6 títulos seguidos entre 1999 e 2004.

Fernando Alonso


* Fernando Alonso acaba carreira na #F1 (será?), com 312 GPs no ativo. Este ano passou as marcas de Jenson Button e Michael Schumacher deixando a F1 com o 2º maior registo de sempre. Melhor só Rubens Barrichello (323).

* Fernando Alonso retira-se da F1 como o piloto que mais Kms realizou em GP. Termina a época com 83.882 Kms, ultrapassando Michael Schumacher com 81.208 e Jenson Button com 80.863.

* Alonso marcou pontos no mundial desde 2003 e assim fica a 1 ano de igualar a marca de 17 anos a pontuar, marca de Jenson Button (2000-2016)

* Alonso termina (será?) carreira com 1899 pontos no total. Ficou a 1 ponto de atingir os 1900 pontos A Barreira dos 1900 pontos no total só foi suplantada até hoje por Lewis Hamilton (3018 de momento) e Sebastian Vettel (2745).


VITÓRIAS  

Reuters

* Lewis Hamilton conquistou 11 vitórias na temporada de 2018.  Hamilton tem pelo menos uma vitória em cada uma das suas 12 épocas de F1

* Lewis Hamilton passa a deter 47 dos seus agora 73 triunfos na F1, concretizados a partir da Pole Position

* A Mercedes venceu 11 GPs também na temporada, todos por Hamilton. Bottas ficou sem qualquer triunfo em 2018. Bottas tornou-se no primeiro piloto Mercedes a terminar a época sem vitórias, desde Michael Schumacher em 2012.

* A Mercedes passa a deter 87 triunfos no total, tendo passado as 81 vitórias da Lotus para passar a ser agora a 4ª equipa com mais triunfos de sempre, atrás de Ferrari 235, McLaren 182 e Williams 114.  

* A Mercedes obteve 4 dobradinhas em 2018, Espanha, Alemanha, Rússia e Japão, aumentando o total para 44 desde sempre. Faltam-lhe 3 para igualar a McLaren e as suas 47 dobradinhas. Depois, mais, só a Ferrari com 83. 

* Motores Mercedes passaram a deter 173 Vitórias na história. Tornou-se a 3ª marca de motores mais vitoriosa de sempre. Passou em 2018 a Renault (168). Mais vitórias agora só a Ford Cosworth 176 e a Ferrari 236.

* O Carro #44 acrescentou 11 triunfos por Lewis Hamilton ao seu número de vitórias. Tem agora um total de 52 vitórias na F1 (51 pela mão de Hamilton). Passou as 47 vitórias do carro com #8. O #44 é agora o 6º número com mais vitórias na F1.

* Em Abu Dhabi, Hamilton registou a 1.000ª vitória de um piloto no mundial. De facto foi o 997º GP de sempre, acontece que nos primeiros anos, os carros eram partilhados e portanto há 3 vitórias em 1951, 1956 e 1957 que foram repartidas por 2 pilotos.

* Desde 2007, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel venceram 125 de 229 GPs.

* Os pilotos na grelha com mais GPs feitos e sem vitória são Nico Hulkenberg com 156 GPs, Romain Grosjean 143 e Marcus Ericsson sai da F1 com 97 GPs e sem vitórias.
Mark Webber precisou de 130 GPs para vencer a 1ª corrida, Barrichello 124, Jarno Trulli 117, Jenson Button 113, Nico Rosberg 111, Giancarlo Fisichella 110, Mika Hakkinen 96, Thierry Boutsen 95, Jean Alesi 91, Eddie Irvine 81.

* 118 GPs consecutivos em que apenas 3 escuderias venceram GPs. A Mercedes 77, Red Bull 28 e Ferrari 13. A última vitória fora destas 3 escuderias foi o GP Austrália de 2013 com Kimi Raikkonen, com a Lotus.
 
VITORIAS 2018
Hamilton 11, Vettel 5, Ricciardo 2, Verstappen 2, Raikkonen 1
Mercedes 11, Ferrari 6, Red Bull 4
Motores Mercedes 11, Motores Ferrari 6, Motores Tag Heuer 4.
Reino Unido 11, Alemanha 5, Austrália 2, Holanda 2, Finlândia 1          
                          

POLES

Diego Azubel

* Lewis Hamilton marcou 11 poles na época. Tem agora 83 poles na carreira.

* Nenhum outro piloto conseguiu o feito obtido pelas 11 poles de Lewis este ano.
Até agora estava empatado com Ayrton Senna como os únicos a marcar pelo menos dez poles em 3 épocas de F1.  Senna marcou 13 poles em 1988, 13 em 1989 e 16 em 1990. Agora Hamilton regista 11 poles em 2018, 2015 e 2017 e 12 poles em 2016. 

* Hamilton é agora o único piloto que com Ayrton Senna, marcou 6 poles no circuito de casa. Lewis em Silverstone e Senna em São Paulo.

* 9ª época consecutiva com Hamilton a obter pelo menos 5 poles. Ayrton Senna e Michael Schumacher obtiveram 6 temporadas seguidas com esse registo.

* Lewis termina a época com largada por 132 vezes na 1ª fila. Em 229 GPs. Foram 14 em 2018, 13 em 2017, 15 em 2016, 17 em 2015. Um record absoluto na F1. Em comparação Michael Schumacher fez 116 1ª filas em 308 GPs realizados.  

* Hamilton marca poles há 12 anos consecutivos (desde 2007). Melhor só Michael Schumacher que marcou poles em 13 anos consecutivos. De 1994 a 2006.  

* Foi o 229º GP de Lewis Hamilton na F1. 110 para a McLaren e 119 para a Mercedes

* A Mercedes tornou-se a 5ª escuderia a alcançar a marca de 100 poles, depois de Ferrari, McLaren, Williams e Lotus. Fechou a temporada com 101 poles no ativo. Está agora a apenas 6 poles do total de 107 da Lotus. Em 2016 deverá tornar-se a 4ª equipa com mais poles de sempre.

* Mercedes interrompeu na Áustria o registo de 44 GPs consecutivos a pontuar. Ficou como 6a maior sequência na história da F1.

* Temporada chega ao final com 34 vezes em que Hamilton e Vettel repartiram a 1ª fila de grelha. O mesmo número que Alan Prost e Ayrton Senna largaram lado a lado da 1ª fila.

* A Red Bull não obtinha uma 1ª fila completa para um GP, desde os EUA em 2013, com Vettel e Webber. Fez esse registo no GP do México de 2018.

* A pole de Ricciardo por 26 milésimas no México, evitou que Max Verstappen se tornasse o mais jovem piloto de sempre a obter uma pole position. Esta era a derradeira oportunidade e a melhor (pelas características da pista) para Verstappen alcançar o feito.

Pilotos mais vezes eliminados na Q1
Sergey Sirotkin 16
Lance Stroll  e Stoffel Vandoorne 15
Brendon Hartley 13
Marcus Ericsson 11
Fernando Alonso e Pierre Gasly 6
Sergio Perez, Carlos Sainz, Romain Grosjean e Kevin Magnussen 3
Esteban Ocon e Nico Hulkenberg 2
Max Verstappen 1

Eliminados na Q2
Fernando Alonso 13
Pierre Gasly 9
Sergio Perez, Kevin Magnussen, Nico Hulkenberg 8
Esteban Ocon e Marcus Ericsson 7
Stoffel Vandoorne e Brendon Hartley 6
Daniel Ricciardo, Sergey Sirotkin, Lance Stroll 5 e Carlos Sainz 5
Max Verstappen 3
Romain Grosjean 2
Lewis Hamilton 1

Mais vezes a atingir a Q3
Valtteri Bottas, Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen 21
Lewis Hamilton 20
Max Verstappen 17
Daniel Ricciardo e Romain Grosjean 16
Carlos Sainz Jnr 13
Esteban Ocon 12
Nico Hulkenberg 11
Sergio Perez e Kevin Magnussen 10
Pierre Gasly 6
Marcus Ericsson 3
Fernando Alonso e Brendon Hartley 2
Lance Stroll 1

POLES DE 2018
Hamilton 11, Vettel 5, Bottas 2, Ricciardo 2, Raikkonen 1
Mercedes 11, Ferrari 6, Red Bull 2
Motores Mercedes 11, Motores Ferrari 6, Motores Tag Heuer 2

1ªFILAS DE 2018
Hamilton 14, Vettel 11, Bottas 9, Raikkonen 4, Ricciardo 2, Verstappen 2
Mercedes 23, Ferrari 15, Red Bull 4


VOLTAS MAIS RÁPIDAS  

Maxim Shemetov/Reuters

* Valtteri Bottas foi o piloto com maior registo de Voltas Mais Rápidas de Corrida em 2018. Foram 7, quando até este ano tinha na sua carreira obtido apenas 3.
Termina o ano a igualar o número de voltas rápidas de Mario Andretti e Graham Hill.  

* Lewis Hamilton fez 4 Voltas Rápidas no ano, o que lhe permitiu igualar Alain Prost na 3ª posição do ranking absoluto, com 41. Mais, só Raikkonen com 46 (este ano fez 1) e Michael Schumacher que marcou 77 na sua carreira  

* A Mercedes fez 10 Voltas Rápidas no ano, passando a Red Bull (60) e eleva o seu registo agora para 66, a 5ª da história com mais Voltas Rápidas de Corrida.


* Este ano, na Itália, a Haas marcou a sua 1ª Volta Mais Rápida de Corrida.
Foi a 42ª escuderia diferente a obter 1 Volta Mais Rápida. Outras escuderias com apenas 1 Volta Mais Rápida de Corrida, a Gordini, Lancia, Lesovsky, Watson, Hesketh, Parnelli, Kojima, Ensign e Toro Rosso.

VOLTAS MAIS RÁPIDAS 2018
Bottas 7, Ricciardo 4, Hamilton 3, Vettel 3, Verstappen 2, Raikkonen 1, Magnussen 1
Mercedes 10, Red Bull 6, Ferrari 4, Haas 1
Motores Mercedes 10, Motores Tag Heuer 6, Motores Ferrari 5     


PÓDIOS


Bernadett Szabo

* Lewis Hamilton marcou 17 pódios em 21 corridas, um registo notável de regularidade e competitividade (11 delas foram vitórias). Elevou para 134 pódios a sua marca acumulada, a 21 pódios do máximo absoluto de Michael Schumacher.

* Sebastian Vettel fez 12 pódios e passou para os 111 no total de carreira. Passou a marca de 106 pódios de Alain Prost e passa a ser o 3º piloto com mais pódios de sempre.  

* Kimi Raikkonen fez 12 pódios este ano, igualando o seu melhor registo de sempre, a par de 2005 e 2007. Tornou-se o 5º piloto de sempre a passar a marca dos 100 pódios (depois de Schumacher, Hamilton, Prost e Vettel). Terminou temporada com 103.  

* Raikkonen tem o record de 82 vezes no pódio sem ser na 1ª posição. Nenhum outro piloto terminou mais vezes entre a 2ª e a 3ª posições na F1.

* Raikonnen interrompeu com a vitória no GP dos EUA, uma série de 111 GPs consecutivos desde o seu anterior triunfo na F1. Nesse hiato de tempo, obteve 29 pódios sem que subisse ao lugar mais alto.  

* Raikkonen tornou-se em Monza no novo detentor de maior diferença de tempo entre poles na F1. 15 anos, 2 meses e 4 dias entre o GP Europa de 2003 e o GP de Itália de 2018. Bateu a anterior marca que era de Rubens Barrichello, com 15 anos 1 mês e 20 dias entre o GP da Bélgica de 1994 e o GP do Brasil de 2009.

* Max Verstappen fez 11 pódios na época, ou seja mais de metade das corridas, tantos quantos tinha feito nas 4 temporadas anteriores de F1. Fecha ano com 22 agora no seu registo.  

* 1ª vez que Max Verstappen completa 5 pódios consecutivos (sequência ativa no final de ano)

* Se juntarmos Raikkonen e Bottas, a curiosidade de ter sido a Finlândia o país com maior número de Voltas Mais Rápidas no ano (20). O Reino Unido teve 17.  

* A Mercedes interrompeu na Áustria uma série de 22 pódios consecutivos, que fica como 4º melhor resultado de sempre, igualando o registo da Ferrari (2003-2005).

* Ferrari marca pódios em todas as temporadas desde 1981

* Daniel Ricciardo é o 1º piloto desde Jochen Rindt em 1970 que marcou mais de 1 pódio na época e em que esse pódio corresponde a vitória. Ricciardo venceu na China e Mónaco, Rindt tinha vencido por 5 vezes nos únicos 5 pódios que obteve em 1970.


PÓDIOS DE 2018:
Hamilton 17, Raikkonen 12, Vettel 12, Verstappen 11, Bottas 8, Ricciardo 2, Perez 1
Mercedes 25, Ferrari 24, Red Bull 13, Force India 1
Motores Mercedes 26, Motores Ferrari 24,Motores Tag Heuer 13 


PONTOS 

* Com a vitória em Abu Dhabi, Lewis Hamilton tornou-se no 1º piloto de sempre a passar a barreria dos 3000 pontos na carreira (passou agora a 3018).

* Hamilton interrompeu na Áustria a série de 33 GPs consecutivo a pontuar, que fica como MAIOR SEQUÊNCIA da história da F1. A última vez que Hamilton não tinha antes marcado pontos ou terminar a corrida, tinha sido no GP da Malásia de 2016.

* Pela 1ª vez na história, todos os 20 pilotos que participaram no Mundial, marcaram pontos.


HAT TRICK

* Primeira época desde 2005 em que nenhum piloto obteve na mesma corrida, pole, volta mais rápida e vitória

PIT STOPS 

* A Ferrari foi a escuderia que venceu mais GPs no duelo dos PitStops. A equipa de Maranello deu a Sebastian Vettel por 4 vezes o mais rápido do dia, nas boxes. A Scuderia vence também o maior número de GPs de 2019 nas operações de boxe, com 7 triunfos nos 21 GPs da temporada.  

* Porém, as contas do Campeonato de PitStops faz-se dando pontos aos 10 primeiros de cada corrida (com os mesmos pontos do Top 10 em corrida com 25, 18, 15, 12, 10, 8, 6, 4, 2, 1).

E assim, muito embora só tenha vencido 5 GPs na categoria PitStop, a Red Bull foi a mais consistente, garantindo a vitória no Mundial das Boxes.   

Classificação PitStops de 2018


Red Bull - 466
Ferrari 403
Mercedes 354
Williams 257
Sauber 219
McLaren 140
Toro Rosso 133
Haas 73
Force India 44
Renault 32

Vitórias em PIT STOPS 2018:
Vettel (Ferrari)  6
Stroll (Williams) e Ricciardo (Red Bull) 3,
Ericsson (Sauber), Raikkonen (Ferrari), Bottas (Mercedes) e Verstappen (Red Bull) 2
Leclerc (Sauber) e Sirotkin (Williams) 1

Por escuderias:
Ferrari 7,
Red Bull 5,
Williams 4,
Sauber 3,
Mercedes 2


* O Total de PitStops de 2018 foi de 521.
São bem menos dos que operados em 2017, quando tivemos 558 pitstops, muito alavancados pelos 80 PitStops no GP da China na temporada de então.
Este ano, a China foi só o 4º GP com mais PitStops com 30. A diferença de 50 pitstops no ano entre 2017 e 2018 cifra-se quase toda nesse registo de Shanghai.

* Stroll e Vandoorne foram os campeões de 2018 no número de PitStops feitos na temporada, com Sirtokin a ser o terceiro. Ricciardo e Hulkenberg realizaram menos Pits na época, muito também fruto do seu número de abandonos.

Pilotos:
Lance Stroll 32
Stoffel Vandoorne 32
Sergey Sirotkin 30
Carlos Sainz Jnr 29
Sebastian Vettel 28
Sergio Perez 28
Romain Grosjean 28
Valtteri Bottas 27
Kevin Magnussen 27
Brendon Hartley 26
Lewis Hamilton 25
Max Verstappen 25
Charles Leclerc 25
Kimi Raikkonen 24
Fernando Alonso 24
Pierre Gasly 24
Marcus Ericsson 23
Esteban Ocon 22
Daniel Ricciardo 21
Nico Hulkenberg 21


* A Williams foi a escuderia que fez mais PitStop na temporada, 62. A McLaren realizou 56. Curioso que Mercedes e Ferrari realizaram na época o mesmo número de PitStops, 52. A Red Bull equipa campeã de Temporada com a eficácia dos seus PitStops, foi a que realizou menos operações nas boxes. Menos foi Mais.

Equipas:
Williams - 62
McLaren - 56
Haas - 55
Mercedes - 52
Ferrari - 52
Toro Rosso - 50
Renault - 50
Force India - 50
Sauber - 48
Red Bull - 46

* Os GPs com mais PitStops foram Alemanha 40, Azerbaijão 35, Bahrain 33, China 30 e México 29

PITSTOPS por GP

#GP #PITSTOPS
GP Austrália    20
GP Bahrain    33
GP China    30
GP Azerbaijão   35
GP Espanha    21
GP Mónaco    26
GP Canada    20
GP França    20
GP Áustria    23
GP Inglaterra    28
GP Alemanha   40
GP Hungria    20
GP Bélgica    20
GP Itália    21
GP Singapura 25
GP Rússia   20
GP Japão    23
GP EUA    24
GP México    29
GP Brasil    25
GP Abu Dhabi    18 
TOT 521
  

ULTRAPASSAGENS


* Ultrapassou-se o registo de 1100 ultrapassagens na temporada. Foram 1108. Mais do que no ano anterior em 2017, quando tivemos 940 ultrapassagens em Corrida.  

* O registo de Ultrapassagens com auxílio de DRS foi de 334 este ano, a que corresponde 30,1%. Em 2017 tínhamos tido 249 das 940 com DRS, a que correspondeu 26% do total.    

* Se o ano passado tivemos 11 momentos de ultrapassagem direta para a liderança de corrida (não se conta passagens feitas após entrada para PitStop), este ano tivemos precisamente o mesmo registo de 11 ultrapassagens diretas para liderança em pista. 5 delas aconteceram em 2 GPs. Foram 3 no GP de Itália e 2 no GP da China, pelo que em 13 dos 21 GPs não houve qualquer passagem direta em pista para o comando. 

Totais da Época  

ULTRAPASSAGENS TOT DRS PARA P1
GP Austrália 15 3 1
GP Bahrain 86 31 1
GP China 79 23 2
GP Azerbaijão 70 22 0
GP Espanha 18 10 0
GP Mónaco 18 2 0
GP Canada 30 4 0
GP França 81 39 0
GP Áustria 71 23 0
GP Inglaterra 63 22 1
GP Alemanha 78 42 1
GP Hungria 26 18 0
GP Bélgica 36 16 1
GP Itália 68 23 3
GP Singapura 19 5 0
GP Rússia 42 19 0
GP Japão 87 22 0
GP EUA 67 22 0
GP México 54 26 0
GP Brasil 61 32 1
GP Abu Dhabi 39 19 0
TOTAIS 1108 334 11

ABANDONOS  

* Este ano o número de abandonos foi inferior às duas últimas temporadas. contabilizamos 81 abandonos (94 em 2017 e 85 em 2016).

Reuters/Francois Lenoir

* Os abandonos por despiste ou acidente foram 27 este ano (34 em 2017 e 30 em 2016)

* Há 58 GPs consecutivas que Hamilton não abandona por acidente. A última vez foi no GP de Espanha de 2016 quando Hamilton e Rosberg, companheiros de equipa se colocaram ambos fora de pista.

Pilotos:
Romain Grosjean e Nico Hulkenberg 4
Esteban Ocon e Charles Leclerc 3
Fernando Alonso, Pierre Gasly e Brendon Hartley 2

* Os abandonos por motivos mecânicos foram 54 este ano (60 em 2017 e 55 em 2016)


Pilotos:
Daniel Ricciardo 6
Fernando Alonso e Kimi Raikkonen 4
Pierre Gasly e Marcus Ericsson 3

Por Equipas:
Red Bull 8
McLaren 6
Sauber e Toro Rosso 5  

ABANDONOS 2018 TOTAL ACI/DES MECAN.
GP Austrália    5 0 5
GP Bahrain    3 0 3
GP China    1 0 1
GP Azerbaijão   7 6 1
GP Espanha    6 3 3
GP Mónaco    3 2 1
GP Canada    3 2 1
GP França    5 2 3
GP Áustria    6 0 6
GP Inglaterra    6 3 3
GP Alemanha   4 1 3
GP Hungria    3 1 2
GP Bélgica    5 3 2
GP Itália    3 1 2
GP Singapura    1 1 0
GP Rússia   2 0 2
GP Japão    3 1 2
GP EUA    4 0 4
GP México    4 0 4
GP Brasil    2
GP Abu Dhabi   
TOTAIS    81 27 54
 

VOLTAS NO COMANDO


Wolfgang Rattay

* Hamilton e Vettel comandam Voltas há 12 anos consecutivos. Igualam agora o feito de Alonso entre 2003 e 2014. Melhor que todos estes, só Michael Schumacher com 15 anos consecutivos, de 1992 a 2006.

* Lewis Hamilton comandou GPs por 130 vezes em 229 GPs. Ele e Schumacher são os únicos pilotos da história a suplantar a marca dos 100 GPs liderados. Schumacher comandou 142 em 306 GPs.

* Sebastian Vettel, Lewis Hamilton e Michael Schumacher, são os únicos que lideraram mais de 3000 voltas na história.

* A Mercedes ultrapassou a marca de 5000 voltas na liderança da F1 em 2018. É a 5ª posição do ranking, comandado pela Ferrari com 14716 voltas na frente.


VOLTAS LIDERADAS EM 2018:
Hamilton 429, Vettel 345, Verstappen 170, Ricciardo 99, Raikkonen 92, Bottas75
Mercedes 504, Ferrari 437, Red Bull 269


VOLTAS COMPLETADAS


Lewis Hamilton 1200
Sebastian Vettel 1193
Valtteri Bottas 1147
Stoffel Vandoorne 1146
Sergio Perez 1141
Carlos Sainz Jnr 1140
Kevin Magnussen 1118
Kimi Raikkonen 1110
Lance Stroll 1102
Max Verstappen 1072
Marcus Ericsson 1067
Sergey Sirotkin 1064
Romain Grosjean 1020
Esteban Ocon 1008
Charles Leclerc 1003
Pierre Gasly 986
Daniel Ricciardo 979
Brendon Hartley 945
Nico Hulkenberg 936
Fernando Alonso 931


PENALIZAÇÕES


* Na época de 2017 Max Verstappen foi responsável pelo maior número de penalizações atribuídos a um piloto na época, com 6. Seguiu-se Gasly com 5. Porém há também responsabilidades de equipa, nomeadamente resultado de penalizações em grelha fruto de mudanças de motor, caixa, etc. Aí a Toro Rosso com 8, foi raínha para Brendon Hartley, que no todo, entre si mesmo e equipa observou 11 momentos de penalização na temporada.

  Piloto Equipa Total 
Brendon Hartley 3 8 11
Max Verstappen 6 4 10
Pierre Gasly 5 4 9
Daniel Ricciardo 2 5 7
Nico Hulkenberg 1 5 6
Romain Grosjean 3 3 6
Marcus Ericsson 2 4 6
Sergio Perez 3 2 5
Sergey Sirotkin 3 2 5
Carlos Sainz Jnr 3 2 5
Valtteri Bottas 2 2 4
Lance Stroll 2 2 4
Kevin Magnussen 2 2 4
Stoffel Vandoorne 1 3 4
Sebastian Vettel 3 0 3
Kimi Raikkonen 1 2 3
Esteban Ocon 2 1 3
Fernando Alonso 1 2 3
Lewis Hamilton 1 1 2
Charles Leclerc 0 2 2


Outros Destaques:

McLAREN

* McLaren está sem vencer há 119 GPs (desde GP da Brasil de 2012 com Button). É o seu maior registo sem vitórias. O anterior datava das temporadas de 1993 a 1997.

* 119º GP sem a McLaren na pole position, a maior ausência desde 1994-1997

* 98 GPs consecutivos sem a McLaren no pódio

WILLIAMS

* Williams não vence desde o GP de Espanha de 2012 (Maldonado), há 133 GPs.

* Ano miserável para a Williams. Depois de ter sido 5ª classificada nos dois último anos no Mundial de F1, a equipa terminou este ano em 10º lugar, a sua pior classificação desde que entrou na Fórmula 1.

HAAS

* A Haas obteve a sua 62ª corrida sem pódios. Mais, só a Marussia 73, ATS 89, Ensign 99, Osella 132 e a Minardi recordista absoluta com 340 GPs sem pódios.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 7 de outubro de 1944, os trabalhadores forçados do Sonderkommando de Auschwitz-Birkenau atacaram os guardas da SS.

Estamos em plena campanha para as Legislativas. Não queremos aqui influenciar o seu voto, mas tratar as dúvidas que nos apareceram a nós e que podem também ser as suas.

    Os portugueses escolhem os seus representantes a 6 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as Eleições Legislativas.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.