André Gomes diz que Everton é “clube fantástico” e cita influência de Marco Silva

| Futebol Internacional

O futebolista internacional português André Gomes disse hoje que o Everton é “um clube fantástico” e apontou a influência do treinador, o português Marco Silva, para a concretização do seu empréstimo por partes do FC Barcelona ao emblema inglês.

“Estou feliz por assinar por este clube fantástico. É um bom dia para mim”, afirmou o jogador, que hoje foi confirmado em Goodison Park por empréstimo dos catalães, que recebem 2,25 milhões de euros e os salários do médio da parte dos ingleses.

Segundo o internacional português, de 25 anos, o Everton “foi sempre uma grande opção, especialmente depois de falar com Marco Silva”, de quem sentiu “confiança” no seu jogo.

O campeão europeu por Portugal sai do FC Barcelona ao fim de 78 jogos, depois de duas épocas complicadas, e procura agora relançar a carreira ao serviço de um treinador que lhe dá motivação.

“Para mim, foi muito bom falar com ele, porque sei quão bom é e sinto-me motivado para trabalhar com ele e jogar pelo Everton, um grande clube”, atirou.

A par do empréstimo do luso, os ‘toffees’ asseguraram ainda a contratação do defesa central colombiano Yerry Mina, proveniente do FC Barcelona, por 30 milhões e 250 mil euros, bem como o brasileiro Bernard, vinco do Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca, por valores não revelados.

O internacional brasileiro também apontou a influência de Marco Silva, que o deixou “feliz” e convencido a assinar após uma conversa entre os dois, enquanto o internacional pela Colômbia destacou “a paixão do treinador e a determinação em ser bem-sucedido no Everton”.

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.

        Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.