Boca e River "anulam-se" na primeira mão da final da Taça Libertadores

por Lusa
Legenda da Imagem Raul Martinez - EPA

O Boca Juniors e o River Plate empataram domingo a dois golos na primeira mão da final da Taça dos Libertadores em futebol, num lotado La Bombonera onde os anfitriões estiveram por duas vezes a vencer.

Na primeira final da prova 100% argentina, à 59.ª edição, o Boca, ‘empurrado’ por quase 50.000 adeptos, adiantou-se aos 34 minutos, por Ramon Ábila, mas a vantagem pouco durou, pois, aos 36, Lucas Pratto restabeleceu a igualdade.

Em cima do intervalo, Darío Benedetto, que substituíra aos 27 minutos o lesionado Cristian Pavón, recolocou os ‘xeneizes’ na frente, só que, aos 61, o River, feliz, voltou a empatar o ‘superclásico’, graças a um autogolo de Carlos Izquierdoz.

Até final, os forasteiros estiveram quase sempre com a bola, mas a única grande ocasião pertenceu ao Boca, aos 90 minutos, com Carlos Tevez, entrado aos 73, a isolar Benedetto, mas este a não conseguir superar Armani, que segurou o ‘nulo’.

Com este resultado, e tendo em conta que na final da prova os golos fora não valem a dobrar, tudo começará a zero no Monumental de Núñez, a casa do River, a 24 de novembro.

O Boca ganhou dois cantos no primeiro minuto, mas o River entrou melhor e foi o primeiro a assustar, num livre direto de Pity Martínez e em cabeceamentos de Martínez Quadra e Santos Borré, o segundo para grande defesa de Rossi.

A formação da casa não conseguia criar perigo e, aos 27 minutos, o cenário piorou, com a lesão de Pavon, que cedeu o lugar a Benedetto, mas, aos 34, Ábila conseguiu marcar, de pé esquerdo, depois de um primeiro remate com o direito que Armani não segurou.

A vantagem do Boca não durou, porém, muito tempo, já que, na jogada seguinte, aos 36 minutos, o River chegou ao empate, por Lucas Pratto, que rematou cruzado da direita, fora do alcance de Rossi, isolado por grande passe de Pity Martínez.

Os forasteiros voltaram a estar perto do segundo aos 40 minutos, num remate forte de Pity Martínez, detido por Rossi, e aos 41, com Santos Borré a isolar-se, no limite do fora de jogo, mas a atirar, cruzado, ao lado do poste direito.

O River não marcou e, já nos descontos, foi o Boca a chegar ao segundo, com Darío Benedetto a conseguir um desvio precioso, de cabeça, na sequência de um livre frontal de Villa.

Em desvantagem, os forasteiros entraram na segunda parte a ‘mandar’, perante uma Boca mais expectante, mas acabaram por ser felizes no segundo golo, marcado na própria baliza, aos 61 minutos, por Izquierdoz, de cabeça, após livre de Pity Martínez.

O novo empate trouxe equilíbrio ao jogo, que ficou mais ‘fechado’ e só voltou a ganhar emoção aos 90 minutos, quando Tevez conseguiu fugir pela esquerda e isolar Benedetto, que, na ‘cara’ de Armani, não conseguiu bater o guarda-redes do River.

Estádio La Bombonera, em Buenos Aires.

Boca Juniors - River Plate, 2-2.

Ao intervalo: 2-1.

Marcadores:

1-0, Ramon Ábila, 34 minutos.

1-1, Lucas Pratto, 36.

2-1, Darío Benedetto, 45+1.

2-2, Carlos Izquierdoz, 61.

Equipas:

- Boca Juniors: Agustin Rossi, Leonardo Jara (Julio Buffatini, 83), Carlos Izquierdoz, Lisandro Magallán, Lucas Olaza, Wilmar Barrios, Pablo Pérez, Nahitan Nández, Sebastián Villa (Carlos Tévez, 73), Cristian Pavón (Darío Benedetto, 27) e Ramon Ábila.

(Suplentes: Carlos Lampe, Paolo Goltz, Julio Buffarini, Fernando Gago, Mauro Zárate, Carlos Tévez e Darío Benedetto).

Treinador: Guillermo Barros Schelotto.

- River Plate: Franco Armani, Jonathan Maidana, Martínez Quarta (Ignacio Fernández, 58), Javier Pinola, Gonzalo Montiel, Milton Casco, Enzo Pérez (Bruno Zuculini, 75), Exequiel Palacios, Pity Martínez (Juan Quintero, 77), Lucas Pratto e Santos Borré.

(Suplentes: Germán Lux, Camilo Mayada, Bruno Zuculini, Ignacio Fernández, Juan Quintero, Julián Álvarez e Rodrigo Mora).

Treinador: Marcelo Gallardo (ausente do banco por castigo).

Árbitro: Roberto Tobar (Chile).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Leonardo Jara (37), Sebastián Villa (43), Ramon Ábila (48), Milton Casco (67), Santos Borré (76) e Carlos Tévez (90+5).

Assistência: Cerca de 49.000 espetadores.
pub