"Este jogo define capacidade de ficar em primeiro lugar", diz Rúben Amorim

por Lusa
EPA/MIGUEL A. LOPES

O treinador do Sporting, Rúben Amorim, considerou hoje que a partida de quinta-feira frente aos italianos da Atalanta vai definir se os lisboetas têm `estofo` para alcançar o primeiro posto do Grupo D da Liga Europa.

"Obviamente que temos de melhorar relativamente ao primeiro jogo. Sabemos que a Atalanta já está qualificada. Nós ainda não estamos qualificados, por isso, antes de pensarmos no primeiro lugar temos de pensar na qualificação. Este jogo define logo se temos capacidade de ficar em primeiro lugar", lançou o técnico `leonino` na conferência de imprensa de antevisão da partida em Bérgamo.

Ao fim de quatro jornadas, a Atalanta lidera o agrupamento com 10 pontos, seguida pelo Sporting, com sete, com o Sturm Graz (Áustria) a ter quatro pontos e o Rakow (Polónia) apenas um ponto.

"Nós sabemos como é que a Atalanta joga, agora, para fazermos o que costumamos fazer, que é pressionar em campo inteiro, torna-se muito mais difícil do que aquilo que temos vindo a fazer. Por isso, temos de nos focar em tudo o que não fizemos bem no primeiro jogo. Parece-me que, sem bola, fomos um bocadinho precipitados na primeira parte, mas, principalmente com a bola", vincou Amorim.

Em Lisboa, o Sporting perdeu por 1-2 com os italianos, e o treinador luso quer dar a resposta: "Estivemos muito mal nas transições, estivemos pouco com bola e implementámos pouco o nosso jogo. Portanto, o foco não é tanto na Atalanta, mas como nós somos e na forma como nós queremos jogar".

Por seu turno, o `criativo` Pedro Gonçalves, também apontou para a necessidade de a formação portuguesa evitar os erros do primeiro confronto com os italianos, garantindo o máximo esforço para alcançar a vitória.

"Vamos tentar corrigir os erros que cometemos, principalmente, na primeira parte [do primeiro embate com os italianos]. Sabemos que vai ser um jogo muito complicado, bastante físico. Vai ser um jogo bastante difícil e vamos dar o nosso melhor para tentar ganhar", realçou, acrescentando: "Temos de ganhar por dois [golos] para tentar chegar ao primeiro lugar, mas o principal é ganhar e no final fazemos as contas".

Acerca do primeiro duelo com a Atalanta, em casa, em 05 de outubro, Pedro Gonçalves admitiu que a equipa sentiu dificuldades.

"O que nós sentimos em campo foi uma confusão tática, porque eles tanto metem muitos jogadores em baixo, como abrem muitos jogadores. Então, a nossa equipa ficou um bocado larga em campo, e vamos tentar melhorar nisso. Ter um bloco mais médio e procurar mais a pressão", assinalou.

Segundo o internacional luso, o objetivo do Sporting na quinta-feira é vencer, tal como é hábito no clube, provando a força dos `leões` também a nível europeu.

"A nossa ideia é sempre a mesma, entrar em todos os jogos para ganhar. Queremos ficar cada vez mais fortes na Europa e, para isso, temos que ganhar estes jogos e defrontar as melhores equipas", destacou.

Sobre uma temporada mais `apagada` a nível individual, sobretudo, no que toca a golos e assistências (cinco golos em 17 partidas), Pedro Gonçalves desvalorizou o desempenho pessoal e apontou para a força do coletivo, lembrando que, no campeonato, os `verdes e brancos` estão em igualdade pontual com o rival e líder Benfica.

"Sei que não estou a ter tanta influência em termos de golos e assistências, mas a equipa tem estado bastante bem. E fico contente por isso, porque prefiro ter prémios coletivos do que individuais. E tento dar sempre o máximo", frisou, garantindo que "está ultrapassada" a derrota com o Benfica no último jogo da Liga portuguesa.

Quanto ao acidente de viação hoje sofrido pelo colega Marcus Edwards, o médio ofensivo mostrou-se otimista: "O Marcus está bem. Penso que foi mais um choque mental por aquilo que aconteceu, mas ele não tem nenhuma dor. Como o mister disse, vamos ver amanhã [quinta-feira]".

Sporting e Atalanta jogam na quinta-feira, a partir das 17:45 (hora em Lisboa), no Estádio Atleti Azzurri d`Italia, em Bérgamo, num encontro que será arbitrado pelo inglês Michael Oliver.

 

 

Tópicos
pub