Flamengo de Jesus empata com Vasco da Gama em jogo de loucos

por Mário Aleixo - RTP
O Flamengo-Vasco da Gama foi disputado ao milímetro CBF

O Flamengo, de Jorge Jesus, cedeu uma igualdade (4-4) na recepção ao vizinho Vasco da Gama, num jogo do campeonato brasileiro em que esteve duas vezes a perder, deu a volta e deixou-se empatar nos descontos.

Em encontro antecipado da 34.ª ronda, face à presença do "Fla" na final da Taça Libertadores (23 de novembro), a equipa do treinador português começou, praticamente, a ganhar e voltou a liderar por 4-3, após desvantagens de 1-2 e 2-3, mas falhou o que seria o triunfo 25 e já não pode ser campeão no domingo.

Éverton Ribeiro, no primeiro minuto, Danilo, aos 45+5, na própria baliza, e Bruno Henrique, aos 65 e 80, marcaram para os locais, enquanto Marrony, aos 34, Iago Pikachu, aos 38, de penálti, Marcos Júnior, aos 52, e Ribamar, aos 90+3, faturaram para a equipa forasteira.

Com este resultado os vice-campeões em título passaram a contar 78 pontos, mais 11 do que o segundo classificado, o detentor do troféu Palmeiras, que tem menos um jogo disputado. O Vasco da Gama subiu um lugar, à condição, para 10.º, com 43.

O conjunto de Jorge Jesus está, ainda assim, muito perto do título, depois de um jogo que complicou, após ter começado, praticamente, a ganhar, com um tento de Éverton Ribeiro, aos 40 segundos, após grande arrancada de Reinier pela esquerda.

Golo madrugador adormeceu o "Fla"

Tão cedo a vencer, o Flamengo adormeceu, jogou a um ritmo lento e facilitou a tarefa ao Vasco, que foi equilibrando o jogo, até marcar dois golos no espaço de cinco minutos, num cabeceamento de Marrony, aos 34, e num penálti de Pikachu, aos 38.

A formação da casa percebeu que tinha de fazer algo, mas manteve-se desinspirada até ao intervalo, só que foi, então, a vez de o árbitro "bater uma soneca" e esticar em demasia a primeira parte, até aos 45+5 minutos, altura em que o "Fla" empatou, graças a um autogolo de Danilo, após um livre.

O golo parecia tudo o que a equipa de Jesus precisava, mas, logo aos 52 minutos, os forasteiros voltaram a ficar em vantagem, com Marcos Júnior a encostar à boca da baliza, depois de uma boa jogada na direita de Rossi.

Mesmo em dificuldades, o Flamengo foi em busca da reviravolta, que ficou mais próxima aos 65 minutos, graças a uma grande arrancada de Bruno Henrique, que marcou após tabela com o uruguaio De Arrascaeta, entrado ao intervalo.

Ainda com 25 minutos para jogar, a equipa da casa instalou-se no meio campo contrário e, depois de várias ameaças, chegou ao quarto golo aos 80, o "bis" de Bruno Henrique, para o seu 18.º golo na prova, após centro da direita do recém-entrado Vitinho.

Parecia que o jogo estava resolvido, mas Ribamar, lançado por Vanderlei Luxemburgo aos 82 minutos, conseguiu restabelecer a igualdade, já nos descontos, aos 90+3, de cabeça, depois de um livre e de uma saída falhada de Diego Alves.

Um jogo louco como testemunhou o correspondente da Antena 1/RTP no Brasil, Pedro Sá Guerra.



O conjunto de Jorge Jesus somou, ainda assim, o 24.º jogo consecutivo sem perder em todas as provas (19 vitórias e cinco empates) e, no "Brasileirão", já vai em 20 (17 triunfos e três igualdades), depois do 0-3 no reduto do Bahia, em 04 de agosto.

Caso consiga o título brasileiro e a Taça Libertadores, o Flamengo consegue um feito único na sua história, já que só foi campeão brasileiro em 1980, 1982, 1983, 1992 e 2009 e vencedor da principal prova sul-americana em 1981.
pub