Futebolistas russos Kokorin e Mamáev dão entrada na prisão

| Futebol Internacional

Os jogadores foram transferidos para o centro de detenção Butyrka
|

Os futebolistas russos Aleksander Kokorin (Zenit) e Pável Mamáev (Krasnodar) deram entrada esta sexta-feira na prisão, depois de, na quinta-feira, um tribunal de Moscovo ter decretado a sua prisão preventiva, após um episódio de violência na segunda-feira.

Os jogadores, que se envolveram em desacatos num café na segunda-feira, foram transferidos para o centro de detenção Butyrka, local onde estiveram presos vários dissidentes soviéticos.

Os atletas e o irmão de Kokorin, que também é acusado de participar nos incidentes, serão colocados em quarentena por dez dias, durante os quais serão examinados por médicos e psicólogos.

"Depois, eles serão transferidos para um bloco especial, onde as condições 'são mais confortáveis'", explicou Iván Mélnikov, secretário da comissão que trata dos direitos dos prisioneiros.

Em princípio, Kokorin e Mamáev deverão permanecer em prisão preventiva até 08 de dezembro, determinou, na quinta-feira, Maria Sizintseva, juíza do Tribunal Tverskoi, na capital russa, citada pela imprensa local.

Mamáev, médio do Krasnodar, e Kokorin, avançado do Zenit, foram vistos, através de um vídeo colocado nas redes sociais, a agredir, num café, dois altos funcionários do Ministério do Comércio e Indústria, sendo que um destes, Dénis Pak, sofreu um traumatismo cranioencefálico.

Tópicos:

Kokorin, Mamaev, Rússia,

Pesquise por: Kokorin, Mamaev, Rússia,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

    Em entrevista exclusiva à RTP, Flávio, um dos filhos de Jair Bolsonaro, afirmou que o candidato do PT Fernando Haddad devia juntar-se a Lula da Silva.

    Na Venezuela, a falta de medicamentos está a fazer desesperar a população. A reportagem é dos enviados à Venezuela Sérgio Ramos e Pedro Sá Guerra.

    Faltam seis meses para a saída do Reino Unido da União Europeia. Dia 29 de março de 2019 é a data para o divórcio. A RTP agrega aqui uma série de reportagens sobre o que o Brexit pode significar.