Gonçalo Brandão ‘empurrado’ para Itália

| Futebol Internacional

Gonçalo Brandão vai jogar no Siena, em Itália, nas próximas quatro épocas. O defesa de 21 anos, que milita no Belenenses desde os seis anos, viu-se obrigado a emigrar, visto que a sua formação elevada não viabilizou financeiramente a sua contratação por nenhum clube português.

Gonçalo Brandão, agora ex-Belenenses, assinou contrato válido por quatro temporadas com o Siena, um clube da série A italiana. Trata-se da sua segunda experiência no estrangeiro, depois de em 2005 ter passado pelo Charlton, em Inglaterra, mas sem sucesso.

O defesa central explica à Antena 1 que vai para Itália porque não chegaram propostas de Portugal:  "Não recebi nenhuma abordagem de nenhum clube português. Recebi de vários clubes estrangeiros apenas".

O jovem explica que o facto de ter tido formação desde os seis anos aumenta o seu valor de mercado, o que impediu a sua contratação por um clube português.

"Os clubes não estão dispostos a dar muito dinheiro e eu tenho uma formação alta, porque estou no Belenenses desde os seis anos, o que representa algum dinheiro para os clubes portugueses", sublinha.

Brandão tem expectativas altas para a sua participação no Siena. O jogador quer impor-se como fez Pelé, no Inter de Milão.

"O Pelé é um óptimo exemplo para todos nós. Não sei o que se passou com os portugueses para não o verem, porque desde o primeiro dia em que treinei com ele na Selecção vi que ele era craque. Quanto a mim, vou lá para jogar e ganhar destaque e não para ficar no banco", afirma.

"Sempre fui o menino do Belenenses"

Após 15 anos no Belenenses, Gonçalo Brandão deixa o Restelo com tristeza: "É com muita pena e muita mágoa que saio do Belenenses. É o clube do qual vestia a camisola desde os seis anos. Tenho pena de sair e da maneira como saio, sem jogar com regularidade".

No momento da despedida, Brandão deixa um agradecimento aos adeptos do Belenenses pelo seu apoio incondicional. "Sempre me trataram como o menino da casa. Espero que compreendam a minha saída, porque o futebol tem destas coisas e oportunidades que não podemos deixar fugir".

"Quero também deixar uma palavra de apreço ao presidente do Belenenses, que sempre tratou a minha situação muito bem e com muito carinho. Quero desejar a maior sorte aos meus colegas para o próximo campeonato", remata.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      A menos de 100 quilómetros da fronteira com a Síria, a cidade turca de Gaziantep é uma terra de tradições e sabores.

      Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.