Lev Yashin: recordar a “Aranha Negra”

por Inês Geraldo - RTP
Lev Yashin foi o maior guarda-redes do século XX Lindeboom, Henk - Anefo

Faria esta terça-feira 90 anos aquele que é considerado o melhor guarda-redes de futebol de todos os tempos. Lev Yashin, a Aranha-Negra, foi figura de proa da seleção da União Soviética e do Dínamo de Moscovo durante duas décadas. O seu legado é amplamente recordado, dá nome a prémios e é até hoje o único guardião a vencer uma Bola de Ouro.

Apesar de a lenda persistir até aos dias de hoje, o começo de carreira de Lev Yashin não foi fácil. Os pais eram operários fabris e foram obrigados a sair de Moscovo durante a II Guerra Mundial. De regresso depois do fim do conflito, também Lev teve de começar a trabalhar numa fábrica.

Os tempos livres eram dedicados ao futebol e ao hóquei em gelo e aos 18 anos foi chamado à tropa. Em 1949, descoberto por um olheiro, juntou-se ao Dínamo de Moscovo, clube onde mais passou mais de duas décadas.

Nos primeiros anos lutou para conseguir a titularidade e foi relegado para a baliza da equipa de hóquei no gelo do Dínamo. Só em 1953, Lev Yashin conseguiu a titularidade na baliza do clube moscovita, criando uma das maiores lendas das balizas, considerado pelos seus pares, como o melhor de sempre.

Venceu cinco campeonatos russos e três taças da União Soviética e a chegada à seleção foi natural.
Glória como internacional soviético
Somou 78 internacionalizações e conquistou o primeiro campeonato europeu, disputado em França, em 1960. Em 1964, a União Soviética perdeu a final frente à Espanha e foi medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Melbourne.

Esteve presente em quatro mundiais. A União Soviética não foi além dos quartos-de-final na Suécia (1958) e no Chile (1962) mas conseguiu o melhor lugar de sempre em campeonatos do mundo, decorria o ano de 1966.



Depois de cair nas meias-finais frente à Alemanha Ocidental, os soviéticos ficaram com o quarto lugar no campeonato do mundo, disputado em Inglaterra, depois de perder com Portugal por 2-1.

Em 1970, no México, foi convocado mas acabou por não realizar nenhuma partida, sendo suplente de Anzor Kavazashvili.
A lenda da “Aranha Negra”
Curiosa alcunha, Lev Yashin ganhou-a por jogar sempre de uniforme preto e por revolucionar a posição de guarda-redes. Demonstrou sempre grandes reflexos, organizando a defesa e lançando os avançados em perigosos contra-ataques. Conseguia, na linha de baliza, prever as jogadas dos adversários, cortando-as rapidamente.

Jogou contra grandes adversários, tais como Pelé, Bobby Charlton, Eusébio ou Beckenbauer. Em 1963, tornou-se no primeiro, e único, guarda-redes a receber uma Bola de Ouro atribuída pela France Football. É unanimemente considerado o melhor guarda-redes de todos os tempos, emprestando o nome a troféus que premeiam os guardiões de hoje.

Foto: Lev Yashin em 1960 - Lindeboom, Henk - Anefo

Terminou a carreira em 1971 e contou com um fim de vida complicado. Teve uma perna amputada em 1984 devido a problemas circulatórios e sofreu um AVC dois anos depois. Um cancro no estômago acabaria por lhe tirar a vida. Morreu a 20 de março de 1990, em Moscovo.

Oito anos depois, a FIFA considerou a Aranha Negra como o melhor guarda-redes do século XX.
Tópicos