Liga Europa: Manchester United dá passo de gigante ao vencer Granada por 2-0

por Lusa
Miguel Angel Molina - EPA

O Manchester United foi a Granada vencer por 2-0, com um dos golos marcado pelo internacional português Bruno Fernandes, e dar um passo de gigante para as meias-finais da Liga Europa de futebol.

Os ‘red devils’, que seguem em segundo lugar da Premier League, eram favoritos à partida frente ao Granada, atual nono classificado da I Liga Espanhola, e acabaram por confirmar esse favoritismo com uma vitória que dá uma margem de conforto assinalável para ser gerida em Old Trafford.

Num jogo dirigido pelo árbitro português Artur Soares Dias, o internacional inglês Marcus Rashford abriu o marcador aos 31 minutos, após assistência do central sueco, ex-Benfica, Victor Lindelof, vantagem que preservou quase até final do jogo, para aplicar o ‘xeque-mate’ na formação espanhola em cima do minuto 90, através de um penálti convertido pelo internacional português Bruno Fernandes.

Esta vantagem de dois golos deixa a equipa inglesa com o caminho desbravado para as meias-finais, mas o Granada, que alinhou com dois portugueses, o guarda-redes Rui Silva e o central Domingos Duarte, que seria substituído aos 54 minutos por Germain Sanchez, ainda não dá a eliminatória como perdida.

O Ajax, dos Países Baixos, perdeu hoje em Amesterdão com os italianos da Roma, treinados pelo português Paulo Fonseca, por 2-1, mas foi a primeira equipa a marcar, aos 39 minutos, pelo médio Davy Klaassen, e dispôs ainda de uma oportunidade soberana para chegar ao 2-0, um penálti, aos 53 minutos, desperdiçado pelo sérvio Dusan Tadic, que seria um momento determinante da partida.

Com efeito, o Ajax não só perdeu a oportunidade de fazer o 2-0, como viu a Roma dar a volta ao marcador, com dois golos, o primeiro pelo médio Lorenzo Pellegrini, aos 57, quatro após o penálti falhado por Tadic, e o segundo aos 87, pelo central brasileiro Ibanez, o que deixa a equipa holandesa numa posição difícil na abordagem ao jogo da segunda mão.

Noutro jogo dos quartos de final, o Arsenal, ‘carrasco’ do Benfica na competição, empatou a um golo com os checos do Slavia de Praga, cujo desempenho na prova tem sido magnífico, de tal modo que esta igualdade não pode ser tida como uma surpresa.

O nulo manteve-se quase até final, só desfeito ao minuto 86 pelo avançado costa-marfinense Nicolas Pepe, após assistência do gabones Pierre-Emerick Aubameyang, mas a equipa checa ainda chegou ao empate na reação final através do central Tomas Holes.

O internacional português Cédric Soares foi titular na equipa londrina, adaptado à posição de lateral esquerdo, e alinhou durante os 90 minutos.

A eliminatória está em aberto para ser decidida em Praga, mas a equipa checa ganhou alguma vantagem e tem uma oportunidade soberana de alcançar as meias-finais da competição.

Finalmente, os espanhóis do Villarreal confirmaram o favoritismo que lhes era atribuído perante os croatas do Dinamo Zagreb, a despeito do impacto causado por estes com a eliminação dos ingleses do Tottenham, de José Mourinho, nos oitavos de final

Um golo sem resposta de Gerard Moreno, na transformação de um penálti, aos 44 minutos, deixou a equipa espanhola em posição privilegiada para alcançar as meias-finais.

Os jogos da segunda mão dos quartos de final disputam-se no próximo dia 15 de abril, quinta-feira.
pub