Liga Europa. Sporting, Benfica e Braga em jogos decisivos

por Mário Aleixo - RTP
Sporting, Benfica e Braga traçam quinta-feira o seu futuro europeu EPA

O Sporting, folgado, e o Benfica, à tangente, partem na quinta-feira em vantagem para a segunda mão do play-off de acesso aos "oitavos" da Liga Europa em futebol, enquanto o Sporting de Braga tem de reverter pesado desaire.

Os "leões" estão com um "pé e meio" no top 16, depois do 3-1 em Berna, face ao Young Boys, o Benfica chega a Toulouse depois de uma sofrida vitória na Luz por 2-1, enquanto o Sporting de Braga tem de ganhar na longínqua Baku por pelo menos dois golos, depois do 2-4 caseiro com o Qarabag.

A formação de Rúben Amorim é a última a entrar em campo, pelas 20h00, e a que tem a tarefa mais facilitada, por mérito próprio, face ao claro triunfo conseguido na Suíça, com um autogolo de Aurele Amenda e tentos de Gyökeres (penálti) e Gonçalo Inácio.

Os "leões" estão no melhor momento da época, com 13 vitórias em 14 jogos, sendo exceção o desaire por 1-0 face ao Braga nas "meias" da Taça da Liga, e nunca deixaram fugir uma eliminatória europeia iniciada com um triunfo fora por dois ou mais golos.

A equipa leonina também tem um registo positivo na receção a suíços, com cinco vitórias, dois empates e uma derrota, que foi por dois golos (1-3), face ao Grasshopper, em 1992/93, mas após prolongamento - os helvéticos venciam por 2-1 após 90 minutos.

Quanto ao Young Boys, líder destacado do campeonato helvético, após o magro 1-0 ao lanterna-vermelha Lausana Ouchy, nunca ganhou em Portugal, somando um empatou a zero em Braga, em 2011/12, e um desaire no Dragão, por 2-1, em 2019/20.

História favorece o Benfica

Antes do Sporting, a partir das 17h45 (em Lisboa), jogam, em reduto alheio, o Benfica e o Sporting de Braga.

Em Toulouse, o "onze" do alemão Roger Schmidt apresenta-se com um magro golo de vantagem, que, historicamente, tem, no entanto, sido muito favorável ao Benfica, que superou 21 das 28 eliminatórias em que enfrentou idêntico cenário.

Do seu lado, a equipa encarnada tem também o presente, pois não perdeu nenhum dos últimos 20 jogos (15 vitórias e cinco empates, um deles transformado em derrota nos penáltis), após o 1-3 de San Sebastián, face à Real Sociedad, para a "Champions".

Em França, o Benfica também não se tem dado mal, pois "pontuou" em oito de 16 jogos e só perdeu três vezes por mais do que um golo (duas com o Lyon e uma com o PSG).

Por seu lado, o Toulouse já vai em seis jogos consecutivos sem vencer em casa, série iniciada depois da maior vitória caseira da época, o 3-2 ao Liverpool, num jogo da fase de grupos da Liga Europa em que chegou a liderar por 2-0 e 3-1.

Braga precisa de se superar

Quanto ao Sporting de Braga, precisa de algo inédito em Baku, pois caiu nas 12 eliminatórias europeias iniciadas com desaires por mais de um golo, sendo que, em 89 jogos fora, só ganhou uma vez por mais de dois tentos, já esta época, quando venceu na Sérvia o Backa Topola por 4-1. Ganhou nove vezes por dois.

A formação de Artur Jorge vem de um sofrido 2-1 ao Farense e está, claramente, intranquila, sendo que, antes do 2-4 com o Qarabag, tinha sido goleada por 5-0 em Alvalade.

Caso os três clubes lusos sigam em frente, Portugal repete o feito de 2010/11, época em que FC Porto, Sporting de Braga e Benfica estiveram nos "oitavos" e depois nas "meias", com a final a ser conquistada pelos portistas face aos "arsenalistas" (1-0).

O Benfica procura a sexta presença nos "oitavos", para replicar 2009/10, 2010/11, 2012/13, 2013/14 e 2018/19, o Sporting a quinta, depois de 2009/10, 2011/12, 2017/18 e 2022/23, e o Sporting de Braga a quarta, após 2010/11, 2015/16 e 2021/22.

pub