Novo treinador do Union Berlim quer vencer em Braga e vingar derrota em casa

por Lusa
Hugo Delgado - EPA

O novo treinador do Union Berlim, Nenad Bjelica, disse querer vingar a derrota em casa, há dois meses, vencendo em Braga, na quarta-feira, na quinta jornada do Grupo C da Liga dos Campeões de futebol.

Na partida da segunda ronda, realizada a 03 de outubro, os minhotos foram a um lotado (75 mil pessoas) reduto dos germânicos vencer por 3-2, num jogo emocionante até aos últimos segundos, momento em que marcaram o terceiro golo e viraram uma desvantagem inicial de 2-0, pelo que Nenad Bjelica quer que os jogadores vinguem essa derrota.

“É claro que a equipa tem que ter esse sentimento. A equipa tem tido algum azar no seu percurso na ‘Champions’. Vamos a jogo para fazer melhor e, se tudo correr bem, assegurar a vitória”, disse o técnico croata, de 52 anos, na conferência de imprensa de antevisão do encontro.

Nenad Bjelica estreia-se diante dos minhotos depois de ter sido anunciado como sucessor de Urs Fischer no domingo, após a saída alguns dias antes do técnico suíço, que orientou a equipa nas últimas cinco épocas e meia.

O Union Berlim não vence há 15 jogos consecutivos – desde 26 de agosto -, tendo somado apenas dois empates neste período, em que averbou 13 derrotas.

Além do último lugar no grupo da ‘Champions’, apenas com um empate, o Union Berlim está também a fazer uma má campanha interna, ocupando a penúltima posição da Bundesliga.

“Conversámos com os jogadores nos últimos dias e esperamos um resultado positivo, sendo necessário para isso concentração do primeiro ao último minuto”, salientou.

Os dois treinos à frente da equipa serviram essencialmente para treinador e jogadores se conhecerem melhor, mas, apesar do curto espaço de tempo, também foram abordados aspetos táticos e estratégicos com os jogadores.

“A atmosfera é boa, os jogadores estão bem dispostos, esperamos que a sorte mude a favor do Union Berlim”, desejou.

O novo técnico considerou o Sporting de Braga “uma equipa desafiante” e “muito forte, sobretudo no ataque e meio-campo”, mas não quis abrir o jogo sobre a estratégia.

“Há muitas variáveis a serem levadas em conta, temos que nos adaptar ao que temos e estamos essencialmente motivados para levar a equipa às vitórias”, disse, considerando que o último jogo no campeonato, com o Augsburgo (1-1), ainda sem a sua orientação, foi “muito bom” e “deixou os jogadores com alguma autoconfiança para os próximos jogos, foi um sinal positivo”.

Robin Gosens, lateral esquerdo de 29 anos, abordou os “tempos turbulentos” da equipa, que os quer deixar para trás, destacando a motivação de um jogo da Liga dos Campeões e relativizando a “pressão, que existe sempre na vida de um jogador”.

Para o internacional alemão, esta é “uma situação especial para todos no clube, é um grande palco, um jogo muito importante tendo em conta o que tem acontecido nos últimos jogos”, reconheceu.

As primeiras impressões de Robin Gosens sobre Bjelica são a de um “treinador muito motivado e com vontade de levar a equipa ao sucesso": "As ideias são muito claras para levar a equipa de volta às vitórias. Deu para perceber que é um treinador muito profissional e concentrado”.

Sporting de Braga, terceiro classificado, com três pontos, e Union Berlim, quarto e último, com um, defrontam-se a partir das 20:00 de quarta-feira, no Estádio Municipal de Braga, num jogo que será arbitrado pelo francês Clément Turpin.

pub