Ryan Mason, ex-jogador de Marco Silva, abandona futebol após fratura craniana

| Futebol Internacional

O futebolista internacional inglês Ryan Mason, que sofreu um grave traumatismo craniano em janeiro do último ano, num choque com Gary Cahill e que o obrigou a uma intervenção cirúrgica, anunciou o final de carreira.

"Trabalhei incansavelmente para regressar. Infelizmente, seguindo o conselho de médicos especialistas, não tenho outra opção que não seja a de me retirar, devido aos riscos inerentes ao tipo de lesão", escreveu o jogador na sua conta no Instagram.

Ryan Mason, de 26 anos, sofreu um traumatismo em janeiro de 2017, num choque com o defesa do Chelsea Gary Cahill, quando representava o Hull, que era treinado por Marco Silva, e teve que ser operado ao crânio.

O jogador esteve em risco de vida, ao ponto de ter que receber oxigénio no relvado e ser operado a uma fratura no crânio, e atravessou desde então um longo período de recuperação.

Hoje, também o Hull City assinalou a despedida do jogador, explicando que Ryan Mason procurou informação junto de renomados especialistas nas áreas da neurologia e neurocirurgia, que o aconselharam a parar.

"É com grande pesar que o clube anuncia que, na sequência da lesão sofrida na cabeça em 22 de janeiro de 2017, que Ryan Mason deixa o futebol, com efeitos imediatos", diz a nota do Hull City.

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.