Sporting confirma William Carvalho no Bétis por 20 ME

| Futebol Internacional

Legenda da Imagem
|

O Sporting anunciou hoje que o futebolista William Carvalho vai representar o Bétis, num negócio que poderá render, para já, 20 milhões de euros aos cofres do emblema lisboeta, apesar do médio ter rescindido com o clube.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a SAD do Sporting confirmou a ida do internacional português para o clube de Sevilha e revelou que vai receber 16 milhões de euros como montante fixo, mais quatro dependente de objetivos.

"Adicionalmente, a Sporting SAD garantiu o direito a receber 25 por cento dos montantes que o Bétis venha a receber em caso de transferência futura do jogador, 20 por cento dos quais poderão ser adquiridos pelo Bétis por 10 ME, sendo que o Bétis Balompié se obriga a adquirir 10 por cento, por 5 ME, em caso de qualificação do clube para a Liga dos Campeões", adianta a nota.

Sendo assim, o clube de Alvalade poderá receber um total de 35 ME por parte do sexto classificado do campeonato espanhol da última temporada.

William, de 26 anos, foi um dos nove jogadores que rescindiu com o Sporting após os incidentes na Academia de Alcochete, em que cerca de 40 indivíduos invadiram o complexo e agrediram jogadores e equipa técnica no clube.

No seu site oficial, o Bétis também confirmou a contratação, destacando a "inteligência tática" do internacional português, que se sagrou campeão europeu pela seleção nacional em 2016.

William foi formado no Sporting e teve passagens por empréstimo pelo Fátima e pelos belgas do Cercle Brugge, antes de se afirmar na equipa principal dos `leões`.

 

Tópicos:

Mobiliários CMVM SAD, William Carvalho Bétis,

Pesquise por: Mobiliários CMVM SAD, William Carvalho Bétis,

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.