Em direto
Euro2024. Acompanhe aqui, ao minuto, o encontro do Grupo B entre Espanha e Croácia

Técnico do Moreirense quer “boa resposta” ante Casa Pia melhor na segunda volta

por Lusa

O treinador Rui Borges projetou hoje um Moreirense capaz de dar “boa resposta”, até pelos objetivos do sexto lugar e do recorde pontual na I Liga portuguesa de futebol, perante um Casa Pia que cresceu na segunda volta.

Agradado com o trabalho diário dos seus jogadores, “melhor do que estava à espera” tendo em conta a fase tranquila da época, o ‘timoneiro’ realçou que a equipa da vila de Moreira de Cónegos continua focada na sexta posição e no consequente acesso à edição 2024/25 da Taça da Liga, que garante em caso de triunfo no domingo, no jogo da 33.ª jornada, e na marca de 52 pontos de 2018/19, época que também valeu o sexto posto.

“Daremos boa resposta perante um adversário que melhorou desde que entrou o Gonçalo Santos [para treinador, em fevereiro de 2024]. É uma equipa organizada, coesa, que tem feito belíssimos jogos. Será um jogo difícil, entre duas equipas tranquilas. Estamos focados nos nossos objetivos”, disse, na antevisão ao desafio marcado para as 18:00, em Rio Maior.

Convencido de que o Moreirense deveria ser mais enaltecidos pelos 49 pontos até agora somados, até pela regularidade que “não tem comparação a nenhuma outra equipa do campeonato”, a não ser as cinco primeiras classificadas, o ‘timoneiro’ dos cónegos considerou ainda que os seus pupilos devem ser “proativos e rigorosos” no domingo, desfrutando do jogo com responsabilidade, mas sem pressão.

Rui Borges alertou também para as “boas dinâmicas ofensivas” de um adversário que somou 15 pontos em 11 jornadas desde que Gonçalo Santos rendeu Pedro Moreira no comando técnico e que ocupa o 11.º lugar da tabela, tendo já garantido a manutenção e a terceira presença consecutiva entre a elite do futebol luso para a época 2024/25.

Depois da estreia de Gilberto Batista no triunfo caseiro sobre o rival Vizela (1–0), para render o lesionado Maracás, o treinador adiantou que o central luso–guineense, de 20 anos, vai defrontar o Casa Pia, como recompensa para a forma como “trabalhou desde o início da época”, e prometeu dar minutos ao médio Miguel Rebelo e ao guarda–redes Mika, jogadores ainda sem utilização em 2023/24.

Acerca do alegado interesse do Vitória de Guimarães, emblema vizinho do Moreirense, que ocupa o quinto lugar da I Liga, Rui Borges admitiu que ser associado aos vitorianos é um reconhecimento do trabalho da sua equipa técnica, apesar de ter contrato válido com os ‘cónegos’ até 2026 e de estar focado no duelo com o Casa Pia.

“É sinal de que o nosso trabalho é reconhecido. Ser associado a um clube como o Vitória deixa-me lisonjeado. É um clube grande do nosso campeonato. Fico feliz por ver o nosso trabalho reconhecido. O nosso trabalho cá dentro já foi reconhecido, com a renovação, e também é fora do clube. Mas os jogadores é que fazem os treinadores. […] Estou focado no jogo”, disse.

O Moreirense, sexto classificado da I Liga portuguesa, com 49 pontos, visita o Casa Pia, 15.º, com 35, em partida agendada para as 18:00 de domingo, no Estádio Municipal de Rio Maior, com arbitragem de José Bessa, da Associação de Futebol do Porto.
pub