Portugal goleia Itália no Europeu feminino de hóquei

| Hóquei

As hoquistas portuguesas foram sempre melhores que as adversárias transalpinas
|

Portugal goleou a Itália por 5-0, e somou a quarta vitória no campeonato da Europa feminino de hóquei em patins, mantendo-se assim 100% vitorioso, tal como a Espanha, na Mealhada, Aveiro.

A formação lusa chegou ao intervalo a vencer por 2-0, com tentos de Maria Sofia Silva e Inês Vieira, e marcou mais três na segunda parte, com Maria Sofia Silva a bisar, tal como Ana Catarina Ferreira, que fechou a contagem.

Por seu lado, a Espanha, vencedora do troféu nas últimas quatro edições, goleou a Inglaterra, liderada pelo português José Carlos Amaral, por 20-0, com 13-0 ao intervalo, num embate em que Anna Casarramona apontou cinco golos.

As espanholas lideram a tabela, com os mesmos 12 pontos de Portugal, mas com melhor diferença entre golos marcados e sofridos em relação à seleção lusa -- 45-2 contra 30-5.

Durante a manhã, a Inglaterra já havia sofrido uma derrota, desta feita frente à Itália, por 7-1.

No outro jogo do dia a Alemanha venceu a Suíça, por 4-1.

Esta sexta-feira Portugal joga o penúltimo jogo na competição, frente à Suíça, numa partida que se realiza às 21h00. Antes, pelas 19h00, a Espanha defronta a Alemanha.

O 14.º campeonato da Europa feminino de hóquei em patins termina no sábado, dia em que Portugal e a Espanha se defrontam, pelas 21h00, para decidir o título.

A informação mais vista

+ Em Foco

A 15 de outubro de 2017, uma vaga de incêndios fez 50 mortos e dezenas de feridos. Reunimos aqui um conjunto de reportagens elaboradas um ano depois da catástrofe.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

        O desaparecimento do jornalista saudita fragiliza a relação dos EUA com uma ditadura que lhe tem sido útil a combater o Irão e a manter os preços do petróleo.