EM DIRETO
Euro2024. Acompanhe na RTP1 e na Antena 1 a final entre Espanha e Inglaterra

Pichardo conquista medalha de ouro no triplo salto

por Mário Aleixo - RTP
Pichardo pulou para a medalha de ouro e para o recorde nacional do triplo salto Diego Azubel-Epa

Pedro Pablo Pichardo conquistou, na última madrugada, a medalha de ouro na prova do triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, com novo recorde nacional (17,98m), elevando para quatro o número de medalhas obtidas por atletas portugueses, o melhor resultado de sempre.

Pichardo venceu o concurso com um salto de 17,98 metros, conquistando a primeira medalha de ouro para Portugal em Tóquio2020, depois da de prata de Patrícia Mamona na prova feminina do triplo salto e das de bronze do judoca Jorge Fonseca (-100 kg) e do canoísta Fernando Pimenta (K1 1.000).

Portugal superou os resultados alcançados em Los Angeles1984 e Atenas2004, edições em que subiu três vezes ao pódio, passando a totalizar 28 medalhas em Jogos Olímpicos (cinco de ouro, nove de prata e 14 de bronze), 12 das quais no atletismo, modalidade que proporcionou também os cinco títulos olímpicos.

O atleta natural de Cuba, de 28 anos, efetuou o seu melhor salto, de 17,98 metros, à terceira tentativa, e bateu o seu o recorde nacional por três centímetros, impondo-se ao chinês Yaming Zhu, com 17,57, e ao burquinense Fabrice Zango, com 17,47, que conquistaram as medalhas de prata e de bronze, respetivamente.


Felicitações chegam de todo o lado

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou de imediato o atleta pela conquista da medalha de ouro, destacando a melhor participação portuguesa de sempre.

"Naquela que já é a melhor participação de sempre de Portugal nos Jogos da Era Moderna, Pedro Pichardo alcançou a glória do ouro olímpico, a quinta destas medalhas na história de Portugal", refere uma mensagem publicada do sítio oficial da Presidência da República.

Marcelo Rebelo de Sousa agradeceu, "em nome de Portugal e dos portugueses", o desempenho do atleta do Benfica.

Ao telefone, na RTP, Macelo Rebelo de Sousa, felicitou o atleta e os outros medalhados prometendo estar com eles em Lisboa, numa data a combinar.


O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, felicitou o atleta considerando que o Pitchardoi “honra o país que o acolheu e fez seu”.

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou que o atleta "voou para o ouro" na final do triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, referindo que é um resultado que "enche de emoção e alegria".

O ministro da Educação,Tiago Brandão Rodrigues, e o atleta Nelson Évora também felicitaram o novo campeão olímpico.

O presidente do Benfica, Rui Costa, felicitou Pedro Pichardo referindo que o atleta do clube conseguiu “assinar um momento histórico”.

Jorge Pichardo, pai e treinador de Pedro Pichardo, defendeu que o seu descendente “tem ainda muito para conquistar pelo país”.

Em conversa com o repórter da RTP o pai e treinador falou do que estava a sentir com a conquista do atleta.


Palmarés não engana

Pedro Pablo Pichardo tem 28 anos, nasceu em Santiago de Cuba, a 30 de junho de 1993.

Com a nacionalidade cubana, obteve duas medalhas de prata no Campeonato Mundial de Atletismo, e uma medalha de bronze no Campeonato Mundial em Pista Coberta. Com a nacionalidade portuguesa venceu o Campeonato Europeu em pista coberta.

O primeiro triunfo relevante a nível internacional de Pedro Pichardo, teve lugar na cidade de Barcelona no Campeonato Mundial de juniores de 2012. Nessa competição registou uma marca de 16,79 m.

Em 2013 iniciou o seu percurso na categoria sénior, conseguindo o primeiro lugar na Liga de Diamante no “meeting” de Lausana com uma marca de 17,58 m.

Em 2018, ainda em representação de Cuba, venceu a prova de Doha com um salto de 17,95 m, no dia 4 maio, pela Liga de Diamante.

A 5 de julho, já se encontrava a representar Portugal no encontro de Lausana, conseguindo um segundo lugar com uma marca de 17,61 m.

A 7 de março de 2021, em Torun, na Polónia, Pichardo venceu o título europeu em pista coberta, com larga vantagem sobre toda a concorrência. Na qualificação foi o único atleta a alcançar uma marca superior a 17 metros (17,03 metros), atingindo na final os 17,30 metros.

PUB