Benfica com noite para esquecer na Luz, Braga derrotado com autogolo a acabar

por Lusa
José Sena Goulão - EPA

O Benfica teve uma noite para esquecer na Liga dos Campeões em futebol, em Lisboa, onde os austríacos do Salzburgo (2-0) aproveitaram a superioridade numérica, enquanto o Sporting de Braga perdeu com Nápoles (2-1) a acabar.

No Estádio da Luz, em Lisboa, a noite começou a tornar-se um verdadeiro pesadelo para os ‘encarnados’ logo nos instantes iniciais, por culpa da má abordagem do guarda-redes Trubin, que cometeu penálti no primeiro minuto, desperdiçado por Konaté, e, depois, pelo corte com a mão de António Silva – viu o cartão vermelho direto, deixou o Benfica com 10 em campo e vai falhar a segunda jornada com o Inter, em Milão.

Na segunda chance da marca do castigo máximo, foi Simic a ser chamado e bateu facilmente Trubin, aos 15 minutos.

Após o descanso, Trubin continuou a mostrar muita insegurança entre os postes e foi Simic, novamente, a estar outra vez em evidência, desta vez a servir o colega Gloukh (51), após um passe falhado de Morato.

No outro duelo da 'poule' D, o vice-campeão Inter Milão saiu com um empate do País Basco, frente à Real Sociedad, que teve em Méndez o autor do primeiro golo da partida, aos quatro minutos, com a resposta a surgir perto do fim, altura em que Martínez (87) restabeleceu o empate (1-1).

Por sua vez, no Grupo C, o Sporting de Braga teve de tudo para ser mais feliz no Minho, onde o tento anotado por Di Lorenzo (45+1) começou por ‘gelar’ as bancadas. Porém, Bruma, aos 84, apareceu para deixar tudo empatado, antes de Niakaté (88) ser infeliz ao introduzir a bola na própria baliza, num jogo em que Mário Rui esteve no ‘banco’ dos napolitanos.

No mesmo grupo, mas mais cedo, o Real Madrid, detentor de 14 ‘Champions’, só conseguiu confirmar o favoritismo e desfazer o ‘nulo’, na receção aos germânicos do Union Berlim (1-0), que tiveram o luso Diogo Leite entre os titulares, no tempo de compensação, por culpa do golo do inglês Jude Bellingham (90+4).

Na cidade alemã de Munique, disputou-se o jogo de cartaz da primeira ronda entre Bayern Munique e Manchester United, com o desfecho a sorrir aos bávaros (4-3).

Os remates certeiros de Sané e Gnabry, aos 28 e 32 minutos, respetivamente, deixaram muito bem encaminhado o encontro da ‘poule’ A, que voltou a ter mais golos depois do tempo de descanso, pelo inevitável Harry Kane (53), da marca de penálti, e Tel (90+2), para os locais, enquanto o tento de Hojlund (49) e um ‘bis’ de Casemiro (88 e 90+5) deixaram o resultado com a diferença mínima.

Nos ingleses, Diogo Dalot e Bruno Fernandes constaram no ‘onze’.

Os dinamarqueses do Copenhaga foram à Turquia empatar 2-2 no reduto do Galatasaray, graças aos tentos do norueguês Elyounoussi (35) e do português Diogo Gonçalves (58), com o francês Sacha Boey (86) e o brasileiro Tete (88) a reporem a igualdade perto do final para os turcos, já depois de ficarem reduzidos a 10 elementos.

O luso Sérgio Oliveira entrou em campo, aos 59 minutos, na equipa turca.

Em Londres, para o Grupo B, o Arsenal, com Cédric Soares entre os suplentes, e Fábio Vieira a entrar na segunda parte, bateu os neerlandeses do PSV Eindhoven (4-0), face aos remates certeiros de Saka (08), Trossard (20), Gabriel Jesus (38) e Odegaard (71), enquanto o Sevilha, de Espanha, e Lens, de França, ficaram-se por uma igualdade a um golo, na Andaluzia.
pub