Florentino Pérez continua à frente do Real Madrid

| Espanha

Florentino Pérez segue na presidência do Real Madrid por mais quatro anos
|

Florentino Pérez foi reconduzido como presidente do Real Madrid, esta segunda feira, anunciaram os "merengues" na sua página oficial, face à existência de uma única candidatura à presidência do clube espanhol.

"Com uma única candidatura apresentada (...), proclama-se presidente do Real Madrid Florentino Pérez Rodriguez", refere o clube após terminar no domingo à noite o prazo para a formalização das candidaturas.

A primeira reunião da direção ocorreu depois da meia-noite, com Florentino Pérez, de 70 anos, a iniciar um mandato de quatro anos, depois de em 2013 também ter sido o único candidato a liderar os destinos do Real Madrid.

O dirigente já contabiliza 15 anos à frente do clube, em dois períodos distintos: primeiro entre 2000 e 2006 e depois a partir de 2009.

Pérez foi muito criticado, por ter revisto os estatutos eleitorais, permitindo apenas que possam ser candidatos sócios com mais de 20 anos de clube, contra os dez que anteriormente vigoravam.

No seu mandato, o Real Madrid conquistou três Ligas dos Campeões, em 2014, 2016 e 2017.

Atualmente, o dirigente terá de lidar com a situação de Cristiano Ronaldo, acusado de fraude fiscal, devido a direitos de imagem, e a alegada vontade de o português querer deixar o clube.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam em Portugal continental cerca de 200 mil hectares.

    Na primeira entrevista pós-autárquicas, à Antena 1, Jerónimo de Sousa não poupou nas palavras. Afirmou que o "Governo ficou mal na fotografia e subestimou a situação" dos fogos.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Acionar o artigo 155 da Constituição espanhola representa um momento único na História de Espanha. O Governo de Madrid já definiu os setores que quer controlar de imediato.