«Só pode ser confusão» diz Florentino Pérez sobre CR7

| Espanha

Florentino Pérez com CR7
|

Florentino Pérez, presidente do Real Madrid em entrevista a rádio Onda Cero, diz que espera que a Taça das Confederações chegue ao fim para perceber o que, afinal, se passou, para que Cristiano Ronaldo tenha tomado a posição de querer sair do Real.

 Florentino Pérez referiu nesta entrevista à Onda Cero que:  "Não tenho falado com Cristiano Ronaldo. O que sei li nos jornais, não devemos tirar conclusões"

O re-eleito presidente do Real  insiste que "o jogador tem um contrato com uma cláusula de 1.000 milhões e o que aconteceu ele vai contar-me quando acaabar o compromisso importante que tem na Rússia."

Florentino Pérez explica em relação à divida fiscal que se fala em Espanha por parte de CR7 que "tudo  é muito estranho, porque Cristiano Ronaldo como pessoa tem um grande caracter além de ser um grande jogador. Eu  vou falar com ele quando voltar e ver o que me diz"


O presidende do Real conclui que: " Todos devem cumprir as suas obrigações fiscais,  acredito que também ele tenha cumprido essas mesmas obrigações. Segundo me parece, tem a mesma estrutura que tinha em Inglaterra. O Cristiano tem muita personalidade e é muito solidário. Faz um papel social que as pessoas não conhecem. Estou certo de que não fugiu aos seus deveres fiscais, suponho que tudo isto seja uma confusão"

Tópicos:

Real de Madrid; Onda Cero; CR7; Ronaldo; Cristiano,

Pesquise por: Real de Madrid; Onda Cero; CR7; Ronaldo; Cristiano,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Câmara Municipal de Lisboa está a colocar blocos de betão em passeios de zonas da capital portuguesa com grande fluxo de turistas.

O principal partido da oposição pede aos angolanos que não se intimidem com as acusações do MPLA, que tem dito que o Galo Negro é sobretudo bélico.

Morreu o ator norte-americano Jerry Lewis, um dos maiores nomes da comédia na Sétima Arte. Tinha 91 anos e morreu em casa em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.