LE: Sporting de Braga vence Brondby e segue para os `play-offs`

| Liga Europa

|

O Sporting de Braga qualificou-se hoje para o 'play-off' de acesso à fase de grupos da Liga Europa de futebol, ao derrotar em casa o Brondby, da Dinamarca, por 3-1, juntando-se ao Vitória de Guimarães.

Palhinha (19 minutos), André Horta (41) e Paulinho (66) marcaram os golos dos minhotos neste jogo da segunda mão da pré-eliminatória, disputado no Estádio Municipal de Braga, enquanto Peter Bjur fez o tento dos dinamarqueses (85), uma semana depois da vitória da equipa portuguesa em Brondby, por 4-2, no primeiro jogo.

Nos 'play-offs', com primeira mão marcada para 22 de agosto e a segunda para 29, o Braga vai defrontar o Spartak de Moscovo, que deixou pelo caminho o Thun, da Suíça, enquanto o Vitória de Guimarães enfrenta os romenos do FCSB, que eliminaram os checos do Mlada Boleslav.

Na quarta-feira, os vimaranenses golearam em casa os letões do Ventspils, por 6-0, e avançaram para a ronda seguinte com um agregado de 9-0.

Caso ultrapassem a última os 'play-offs', as duas equipas minhotas juntam-se na fase de grupos ao Sporting e ao FC Porto, que foi relegado para a Liga Europa, ao ser afastado na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

Braga volta a vencer Brondby e continua na rota da Liga Europa

Braga, 15 ago 2019 (Lusa) - O Sporting de Braga venceu hoje o Brondby por 3-1 e apurou-se para o ‘play-off’ da Liga Europa de futebol, num jogo em que foi claramente superior e permitiu gerir a deslocação a Alvalade, de domingo.

Na segunda mão da terceira pré-eliminatória, Palhinha inaugurou o marcador aos 19 minutos, André Horta fez o segundo aos 41 e Paulinho o terceiro aos 66, de nada valendo o tento de Bjur (85), e confirmando a vantagem que os bracarenses já tinham trazido da Dinamarca (4-2) e que tornava muito difícil a reviravolta dos nórdicos.

O equipa de Ricardo Sá Pinto vai agora defrontar no ‘play-off’ o Spartak de Moscovo, que eliminou o Thun, recebendo já os russos na próxima quinta-feira (22 de agosto), na primeira mão.

Tal como entre a primeira mão e a ronda inaugural do campeonato, Sá Pinto voltou a fazer muitas mudanças. O treinador dos minhotos alterou mais de meia equipa (seis) em relação ao ‘onze’ que começou com o Moreirense, no domingo, na primeira jornada da I Liga (triunfo por 3-1), com destaque para a estreia absoluta do reforço Caju, no lugar de Sequeira.

O habitual titular do lado esquerdo da defesa nem sequer no banco se sentou, por opção do treinador, facto a que não será alheio o embate com o Sporting, domingo, da segunda jornada da I Liga.

O início do jogo foi equilibrado, com o Brondby a tentar chegar rapidamente ao primeiro golo, o que podia ter acontecido aos 14 minutos, quando Hedlund não chegou por muito pouco a um bom centro da esquerda.

O Braga respondeu de pronto, com Palhinha a ganhar a bola à entrada da área contrária e a rematar cruzado para defesa apertada do guardião contrário (15), na antecâmara do que viria a acontecer pouco depois: tentativa de sair a jogar do Brondby desde o seu guarda-redes, interceção de Palhinha e golo com um remate em arco já dentro da área.

O Brondby foi perdendo o ímpeto inicial e, aos 41 minutos, o anfitrião aumentou quase naturalmente a vantagem, num grande golo de André Horta com um remate de primeira à entrada da área.

O técnico dinamarquês, Niels Frederiksen fez uma dupla alteração ao intervalo, lançando Fisker e Erceg, e logo no primeiro minuto Hedlund surgiu com perigo pelo lado esquerdo e rematou com força, mas à figura de Matheus.

O Sporting de Braga quase fez o terceiro aos 51 minutos, mas o cabeceamento, após grande cruzamento de Wilson Eduardo, saiu ligeiramente ao lado.

Um minuto depois, o internacional angolano ‘disparou’ de longe à barra e, aos 66 minutos, na marcação de uma grande penalidade, permitiu a defesa de Schwabe, mas Paulinho não perdoou na recarga e fez o terceiro.

Numa última reação, beneficiando também de uma fase muito egoísta de alguns jogadores do Braga, o Brondby reduziu aos 85 minutos, por Bjur, e logo a seguir podia mesmo ter feito o segundo, por Lindstrom, valendo o corte providencial de Caju (87).

A informação mais vista

+ Em Foco

Meio século depois, o Parlamento soviético dos finais da Guerra Fria repudiou o Pacto. Decorridos mais 30 anos, Putin quer reabilitá-lo.

    A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.