José Augusto marcou à Hungria em 1966

| Seleção Nacional

José Augusto sabe o que é marcar golos à Hungria
|

O antigo internacional marcou dois golos à Hungria em 1966.

O carismático extremo, em declarações ao jornalista da Antena 1 João Gomes Dias, lembrou esses momentos vividos frente à seleção magiar no Mundial de Inglaterra: “O primeiro golo marquei-o na sequência de um canto apontado pelo Eusébio e eu apareci ao primeiro poste para faturar. O segundo golo também foi apontado de cabeça a concretizar um centro”.

Portugal venceu a Hungria por 3-1 e José Augusto ainda se recorda que a seleção magiar tinha muito valor: “Tinham uma excelente equipa mas nós ganhamos esse primeiro jogo da fase final e embalamos para uma grande campanha” que culminou com a conquista do terceiro lugar.

Na atualidade José Augusto admitiu que “a Hungria não é a mesma mas é sempre um adversário difícil porque tem uma qualidade genuína grande”.



Contudo o antigo jogador e treinador da equipa das quinas fez questão de frisar que “a atual seleção portuguesa é a campeã europeia e tem uma responsabilidade enorme por isso é favorita para o jogo de sábado”.

Portugal defronta a Hungria para o grupo B da fase de qualificação europeia do Mundial2018, sábado, dia 25 de março, às 19h45, no estádio da Luz.

A Suíça comanda o grupo B com 12 pontos, seguida de Portugal com 9, Hungria 7, Ilhas Faroé 4, Letónia 3 e Andorra 0.

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.