Guimarães deixa Marítimo por terra

| Taça de Portugal

Alex do Guimarães disputa a bola com Ruben Ferreira
|

O Vitória de Guimarães qualificou-se este domingo para os quartos de final da Taça de Portugal, ao bater o Marítimo, por 5-4, através de grandes penalidades, após 120 minutos de futebol concluídos com um empate (1-1).

 Os madeirenses estiveram em vantagem, graças a um golo de Fidélis, marcado na primeira parte, logo aos nove minutos, mas permitiram o golo do empate, no segundo tempo, obra de Ricardo, aos 64. 
 
    Nos 30 minutos extra, as equipas não conseguiram resolver a eliminatória, que foi, assim, para as grandes penalidades: nesse capítulo, os vitorianos foram mais felizes, selando o apuramento quando João Diogo atirou por cima da barra o 14. pontapé. 
 
    O Marítimo começou melhor do que o Vitória, lento, apático e sem ideias. O facto foi aproveitado pelos madeirenses, que nos primeiros minutos criaram alguns lances de perigo. 
 
    O mau começo dos minhotos, resultou em vantagem para os insulares, que marcaram aos nove minutos, numa assistência de David Simão para Fidélis, com a brasileiro a mostrar frieza na hora de desfeitear o guarda-redes vimaranense. 
 
    Com o golo, o Marítimo intensificou o domínio e Danilo Dias, aos 14
minutos, poderia ter feito o segundo, negado por Douglas. O Vitória deu o primeiro sinal de perigo, aos 17, através de um remate sem oposição de Baldé, ao lado, 
 
    Os visitantes seguraram o ímpeto do adversário durante a primeira meia hora e, a partir de então, começaram a criar problemas. 
 
    Aos 32 minutos, a equipa de Rui Vitória poderia ter empatado: na sequência de um canto, Leonel Olímpio, em boa posição, rematou junto ao poste, mas Semedo impediu a tentativa do defesa sobre a linha de baliza. 
 
    As equipas foram para o intervalo com a vantagem do Marítimo, mas o último quarto de hora dos vimaranenses prometeu luta para a segunda parte.
 
    Na segunda etapa, o Marítimo voltou a assumir o comando e, aos 63 minutos, Danilo Dias cruzou na direita, mas Sami falhou o remate frente a Douglas.
 
    No entanto, aos 68 minutos, o Vitória chegou ao empate, numa jogada de entendimento entre Baldé e Ricardo, com este último a rematar cruzado.
 
    Aos 71 minutos, o Marítimo poderia ter marcado, não fora uma grande intervenção de Douglas, a um cabeceamento de Fidélis. 
 
    Nos minutos finais do tempo regulamentar, os madeirenses carregaram e, aos 83 minutos, Danilo Dias rematou por cima da barra, após um bom trabalho de David Simão na direita. 
 
    Sujeitos a 30 minutos de tempo extra, para decidir a eliminatória, as equipas empregaram velocidade ao jogo, na procura do golo. 
 
    Nesse período, os insulares estiveram sempre mais próximos da baliza adversária, mas revelaram sempre uma deficiente finalização. 
 
     
 
    Jogo no Estádio dos Barreiros, no Funchal. 
 
    Marítimo - Vitória de Guimarães, 5-6 no desempate por grandes penalidade (1-1 nos 120 minutos). 
 
    Ao intervalo: 1-0. 
 
    No final do tempo regulamentar: 1-1. 
 
    Final da primeira parte do prolongamento: 1-1. 
 
    Marcadores: 
 
    1-0, Fidélis, 09 minutos 
 
    1-1, Ricardo, 64. 
 
     
 
    Marcadores no desempate por grandes penalidades: 
 
    0-0, João Ribeiro (por cima da barra). 
 
    1-0, Márcio Rozário
 
    1-1, Toscano
 
    2-1, David Simão
 
    2-2, Leonel Olímpio
 
    3-2, Rodrigo António
 
    3-3, André
 
    3-3, Fidélis (defesa de Douglas). 
 
    3-3, Lalkovic (por cima da barra) 
 
    3-3, Rafael Miranda (defesa de Douglas) 
 
    3-4, Addy
 
    4-4, Adilson
 
    4-5, Balde
 
    4-5, João Diogo (por cima da barra). 
 
     
 
    Equipas: 
 
    - Marítimo: Welligton, João Diogo, Márcio Rozário, Roberge, Rúben Ferreira, Rafael Miranda, Semedo (Rodrigo António, 77), David Simão, Danilo Dias (Adilson, 107), Sami (Rúben Brígido, 68) e Fidélis. 
 
    (Suplentes: Salin, Luís Olim, Briguel, Adilson, Rodrigo António, Rúben Brígido e João Guilherme).  
 
    Treinador: Pedro Martins. 
 
    - Vitória de Guimarães: Douglas, Alex, N'Diaye (André, 46), Freire,
Addy, El Adoua, Leonel Olímpio, Toscano, Ricardo (Lalkovic, 108), Marco Matias (João Ribeiro, 88) e Baldé. 
 
    (Suplentes: Matej, João Ribeiro, André, Bamba, Lalkovic, Kaká e Kanú).
 
    Treinador: Rui Vitória. 
 
     
 
    Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal). 
 
    Ação disciplinar: Cartão amarelo para N'Diaye (29), Baldé (45), Rúben Ferreira (57), Amdré (58), Sami (67), Addy (73) e Douglas (111). 
 
    Assistência: Cerca de 2.500 espetadores. 
 
     

A informação mais vista

+ Em Foco

O criador dos óculos de realidade virtual está a desenvolver tecnologia que vai transferir jogos de vídeo para os campos de batalha.

Reunimos aqui reportagens sobre as forças de elite portuguesas, emitidas por ocasião dos 100 anos do Armistício que pôs fim à I Guerra Mundial.

    O coração de Lisboa foi palco do maior desfile militar dos últimos 100 anos no país, por ocasião do centenário do Armistício que pôs fim à I Grande Guerra.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.