Marcelo Rebelo de Sousa garante que vitória na Volta a Portugal "foi de todos os portugueses"

por Lusa

O Presidente da República recebeu hoje, no Porto, o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo e o vencedor da Volta a Portugal, dizendo que a vitória de Amaro Antunes foi "também uma vitória de todos os portugueses".

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou a determinação do presidente da FPC, Delmino Pereira, quando, "numa das piores fases da pandemia", foi a Belém pedir o apoio do Presidente da República para organizar a prova.

"Esta Volta é uma prova, não só da visão do presidente Delmino Pereira, mas também da força do ciclismo em Portugal. O ciclismo é um desporto popular. Não há criança que não sonhe ter uma bicicleta. Todos nos lembramos do que significava a Volta, o povo a ir para as estradas e vibrar com a passagem dos ciclistas”, disse.

Para Marcelo Rebelo de Sousa a realização da Volta a Portugal revela que “este desporto não morreu nem deixou de ser popular”.

“A Volta era um sinal de que o país estava vivo, no meio da pandemia estava vivo. Acompanhei as oito etapas e logo no início o Amaro disse que vinha para ganhar. E foi assim. Isso é uma lição para todos. Nós portugueses quando entramos numa coisa é para ganhar”, salientou o Presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu ainda que "no próximo ano tudo será diferente", mas que, no entanto, esta será a "vitória mais saborosa de todas as provas".

"Para o ano será diferente. Regressaremos à data habitual, às etapas habituais, regressaremos àquilo que foi a história da volta durante uma vida. Esta vitória deve ser recordada como uma vitória única, também contra a pandemia, o medo, a adversidade, a crise. Ao vencer a volta estava em nome de todos nós a vencer esses desafios. E por isso felicito Amaro Antunes. Vai ser a vitória mais saborosa da vida dele. Até pode vir a ganhar o Tour, a Vuelta, o Giro... Nada vai ser tão saboroso como esta vitória", referiu.

O vencedor da Volta a Portugal, Amaro Antunes, que ofereceu uma camisola amarela ao Presidente da República, não escondeu a felicidade pela conquista e admitiu sentir-se "realizado".

"Para mim esta corrida foi satisfatória, a vitória foi algo com que sempre sonhei. Estou muito feliz e ainda um pouco emocionado, mas realizado", disse.

Delmino Pereira defendeu que a Volta a Portugal deste ano "foi uma onda de alegria que se ofereceu a todos os portugueses", num momento complicado.

"Podemos dizer hoje que foi uma Volta a Portugal feliz. Foi uma demonstração de que é possível acontecerem os eventos grandes e históricos nestes tempos difíceis, desde que tenhamos disciplina, rigor, e tenhamos a paixão de fazer sempre o bem", disse.
pub