União da Madeira e Académica descem para a II Liga

| Futebol Nacional

|

União da Madeira e Académica descem enquanto o Tondela, tal como o Vitoria de Setúbal conseguem assegurar a manutenção. O Rio Ave consegue vencer a "corrida" europeia, ao ultrapassar o Paços de Ferreira que se encontrava no sexto lugar.

O Rio Ave conquistou este sábado o último lugar europeu em aberto na I Liga portuguesa de futebol, ao vencer (2-1) e despromover o União da Madeira, em encontro da 34.ª e última jornada.

No Centro Desportivo da Madeira, na Ribeira Brava, um golo de Amilton ainda adiantou o União, aos 36 minutos, mas não evitou a descida, porque, na segunda parte, após a expulsão de Paulo Monteiro, Bressan e Hélder Postiga selaram a reviravolta.

A equipa madeirense, que ao longo da prova, nunca esteve em zona de descida, mesmo com dois jogos em atraso, cede, assim, na última jornada, enquanto o Rio Ave, que precisava de vencer e esperar que Paços de Ferreira e Estoril-Praia não ganhassem, acabou por ser feliz e selar o sexto lugar.

O Tondela bateu hoje a Académica de Coimbra por 2-0, na 34.ª e última jornada da I Liga de futebol, que acabou em festa para os 'beirões', que asseguraram a manutenção, depois de uma estrondosa recuperação nas últimas oito jornadas.

Apesar de despromovida, a Académica não virou a cara à luta, no entanto, o marcador acabou por não sofrer alterações até ao apito final do árbitro.

Com o final da partida, a 'loucura' que se vivia nas bancadas entrou em campo, com vários adeptos a conseguirem 'furar' para festejar com os heróis da Beira.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Girl Move Academy existe há quatro anos com o objetivo de criar uma geração de mulheres líderes. É um “movimento de capacitação e investimento da mulher”.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      A menos de 100 quilómetros da fronteira com a Síria, a cidade turca de Gaziantep é uma terra de tradições e sabores.

      Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.