Reportagem Avião da EgyptAir desviado por pirata do ar aterra em Chipre: ao minuto

Faltavam 15 minutos para as 13h00 em Portugal quando o pirata do ar que esta manhã desviou o voo MS181 da EgyptAir se rendeu às autoridades. O aparelho ia efetuar um voo doméstico mas foi desviado para o aeroporto de Larnaca, no Chipre, com 55 passageiros a bordo e 11 tripulantes. O sequestrador, que afirmava ter um cinto de explosivos, foi identificado como Seif Eldin Mustafa e, apesar de diversos rumores, ignoram-se ainda os motivos que o levaram a desviar o avião. O incidente resolveu-se sem vítimas.

Fazer refresh a esta área
Clique aqui para atualizar

13h00: Sequestro do avião da EgyptAir dado como terminado, sem vítimas. Todos os reféns foram libertados. Pirata do ar rendeu-se e foi escoltado para fora do aparelho.


Aguardam-se as razões que levaram ao desvio do voo que descolou de Alexandria.

12:50:
O sequestrador ter-se-á rendido às autoridades e foi visto a sair do avião escoltado com as mãos na cabeça, afirma a televisão oficial cipriota.

A notícia foi igualmente confirmada pelo porta-voz da presidência do Chipre, Nikos Christodoulides.

12h46: Sequestrador detido

A confirmação foi dada pelas autoridades cipriotas num tweet

12h35:
Imagens de TV mostram quatro pessoas a deixarem precipitadamente o avião desviado.



Uma delas, um homem, saiu pela janela do cockpit e outras três, de uniforme, desceram à pressa as escadas colocadas junto de uma das portas.

12h05: Alegadas foto e selfie do pirata do ar

Um utilizador do Twiter publica duas fotos, alegadamente do pirata do ar com o seu cinto de explosivos.

As fotos foram publicadas em exclusivo pela Al Hadath TV, um canal da al Arabyia.


Há até mesmo uma selfie


11h30:
Pirata do ar é Seif Eldin Mustafa e não Ibrahim Samaha - oficial

Ministério dos Negócios estrangeiros de Chipre identifica pirata do ar como Seif Eldin Mustafa, sem dar mais pormenores.


"A situação está a evoluir", afirmou.

Duas televisões cipriotas referem que o sequestrador atirou para a pista uma carta escrita em árabe que aparentemente exige a libertação de algumas mulheres detidas no Egipto.

A versão anterior do conteúdo da carta referido pelos media indicava que esta se destinava à ex-mulher do pirata do ar, uma cipriota. A mulher foi levada para o aeroporto e terá ajudado a traduzir o texto.


11h25:
Professor Ibrahim Samaha nega autoria do sequestro

Em entrevista à BBC Arabic, o homem até agora identificado como o pirata do ar que desviou o avião da EgyptAir, negou qualquer envolvimento.

Samaha afirma que foi um dos passageiros libertados.

"Não sabíamos o que se estava a passar, Embarcamos no avião e ficamos surpreendidos quando a tripulação nos pediu todos os nossos passaportes o que não é habitual num voo doméstico" afirma o professor de medicina veterinária.

"Passado um bocado percebemos que a altitude estava a subir e então soubemos que estavamos a ir para o Chipre. De início a tripulação disse-nos que havia um problema com o avião e só mais tarde percebemos que era um sequestro."


11h15:
O sequestrador exige a libertação de prisioneiras egípcias

A televisão egípcia afirma que o pirata do ar pediu a libertação de mulheres mantidas aprisionadas no Egipto.

Até agora, sabia-se que o sequestrador, cuja identididade tem sido apontada como Ibrahim Samaha mas sem confirmação oficial, pediu asilo e para falar com a sua ex-mulher, uma cipriota.

11h10:
Egipto envia para Larnaca um novo avião para ir buscar os passageiros do voo desviado


11h00:
Aviação Civil egípcia não confirma identidade do sequestrador

Ibrahim Samaha, inicialmente identificado como o pirata do ar, pela agência oficial egípcia de notícias MENA, poderá afinal ser um dos reféns ainda a bordo do aparelho, referiram outras fontes à Agência Reuters.

A Aviação Civil não confirma nem desmente o nome avançado.

"Ele não tinha pistola nem nenhuma arma. Não sabemos ainda se o seu cinto de explosivos é verdadeiro mas considerámos que o era por segurança dos passageiros", referiu por seu lado , ministro da Aviação Civil.



A bordo do aparelho permanecem o comandante do avião, o co-piloto, uma hospedeira, um polícia da EgyptAir e três passageiros que o ministro não identificou.

A Aviação Civil corrigiu ainda o número de passageiros que partiram no voo MS181, de 81 para 55.

10h40:
O pirata do ar retém a bordo do avião sete pessoas, entre elas três passageiros.

O ministro da Aviação Civil do Egipto, Cherif Fathy, precisou que o sequestrador detém como reféns três membros da tripulação, um responsável de segurança e três passageiros.

10h30:
O que se sabe do sequestrador:


Pirata do ar terá 27 ou 28 anos e dupla nacionalidade, egípcia e americana. Alguns media, sem confirmação oficial, referem-no como sendo Ibrahim Samaha.

De acordo com Mustafa Bakry, um deputado egípcio que escreveu na sua conta Twitter, Samaha é um professor convidado na universidade de Atlanta nos Estados Unidos.

Será ainda diretor do despartamento de saúde alimentar veterinária, na Universidade do Cairo, de acordo com o website da instituição.

Um porta-voz do governo egípcio afirma que o pirata do ar pretendeu inicialmente viajar para a Turquia mas, depois de ser informado que o aparelho não tinha combustível suficiente, exigiu ser levado para Larnaca, no Chipre.

Há informações de que terá pedido asilo no Chipre e também para ver a sua ex-mulher, cipriota.

Especula-se quanto aos motivos do sequestro do aparelho. A versão mais recente é que o pirata do ar está "apaixonado" e quer ver a ex-mulher.

O jornal The Guardian cita um responsável ministerial no Cairo que afirmou: "ele não é um terrorista, é um idiota. Os terroristas são doidos mas não são estúpidos. Este homem é."

10h15:
A televisão cipriota divulga uma foto do sequestrador



Será este o rosto de Ibrahim Samaha, que desviou o aparelho da Egypt Air para o Chipre, aparentemente para falar com a ex-mulher, uma cipriota que habita perto do aeroporto, e para pedir asilo.

10h00:
Fontes da polícia e do Governo afirmam que a ex-mulher do pirata do ar está a ser levada ao aeroporto para falar com o ex-marido, informa a BBC.

9h54:
Números de passageiros contraditórios

A aviação civil egípcia refere que o aparelho da EgyptAir desviado esta manhã para Lanarca, no Chipre, transportava 81 passageiros. Mas a companhia aérea refere apenas 55.



À partida do aeroporto de Borg al-Arab, nos arredores de Alexandria, "o aparelho levava a bordo quatro holandeses, oito americanos, quatro britânicos, dois belgas, um francês, um sírio e um italiano", anunciou há momentos o ministério da Aviação Civil no Cairo. Não indicou o número de passageiros egípcios, que informações anteriores referiram serem 30.

Hossni Hassan, diretor do aerporto de Borg El Arab afirma que além dos 26 estrangeiros referidos há outros três não identificados.

09h48:
Quatro a cinco passageiros vistos a abandonar o avião, afirmam media cipriotas

Não é claro quantas pessoas permanecem a bordo do avião. A EgyptAir informou que permaneciam quatro passageiros além de 11 membros da tripulação, depois de 49 pessoas terem sido libertadas.

9h45: "Não é alguém relacionado com terrorismo", disse aos reporteres o Presidente do Chipre, Nicos Anastasiades, em conferência de imprensa. Mas há "sempre uma mulher pelo meio", ri-se.

Mas os motivos do pirata do ar não são claros, acrescentou.

9h43:
Pirata do ar é professor universitário

O nome completo do pirata do ar do voo da Egypt Air, Ibrahim Abdel Tawwab Samaha, consta da lista de professores de medicina veterinária da Universidade de Alexandria, de acordo com o website da instituição.

Samaha é o diretor do departaento de saúde alimentar, informa o site.



9h40:
O pirata do ar pediu para ver a sua ex-mulher

Fonte do governo cipriota diz que Ibrahim Samaha pediu para ver a sua ex-mulher.

Esta habita da aldeira de Oroklini, perto do aerporto de Lanarca, precisou a mesma fonte à Agência France Presse.

9h33:
O manifesto do voo desviado inclui oito americanos, quatro britânicos, dois belgas, um italiano e 30 egípcios, informou um alto responsável do aeroporto de Alexandria, onde embarcaram.

9h23:
Companhia aérea egípcia disponibiliza contactos para mais informações

"Para mais informações, contacte o número 08007777000, se estiver no Egipto ou o 00202-25989320-29, se estiver no estrangeiro", pede a EgyptAir na sua conta do Twitter.

9h20: O pirata do ar pediu asilo ao Chipre

O homem pediu um tradutor para fazer o seu pedido, afirmou a rádio pública cipriota sem dar mais pormenores.
 
9h10:
A televisão do Chipre CYBC afirma que o pirata do ar pode ter sido impelido por razões pessoais.

De acordo com a estação, Ibrahim Samaha terá uma ex-mulher no Chipre.

Testemunhas afirmaram que o pirata do ar entregou uma carta escrita em árabe com instruções para ser entregue à sua ex-mulher, que é cipriota.

9h00:
O aeroporto de Larnaca, no sul do Chipre, está encerrado

Todos os voos estão a ser desviados para o de Paphos, no ocidente da ilha.

O aparelho da EgyptAir desviado esta manhã está isolado na pista, afirmam as autoridades portuárias.

Um pormenor do aparelho da EWgypr Air desviado para o Chipre esta terça-feira 29 de março de 2016

8h52:
O pirata do ar é um cidadão egípcio chamado Ibrahim Samaha, informa a agência de notícias oficial MENA.

Acrescenta que o pirata do ar estava sentado no lugar K38, sem dar mais detalhes.

8h50:
Fontes do ministério dos Negócios Estrangeiros cipriota refere que permanecem no avião entre 15 e 20 pessoas.

8h39:
O pirata do ar que desviou o avião ainda não fez exigências, afirma um ministrio cipriota.

"A informação que temos até agora é que se trata apenas de um pirata do ar. A pessoa ainda ten de fazer as suas exigências", disse o secretario permanente do Ministério dos Negócios Estrangeiros Alexandros Zenon à televisão francesa iTelevision.


A única coisa que o pirata disse foi estar disposto a deixar sair alguns passageiros acrescentou.

8h32:
A companhia corrige o comunicado e diz que apenas quatro passageiros e não cinco permanecem no avião além da tripulação.

8h30:EgyptAir diz que todos os passageiros foram libertados excepto cinco estrangeiros e a tripulação.

"As negociações com o pirata do ar concluiram-se com a libertação de todos os passageiros do avião com a excepção da tripulação e de cinco estrangeiros", referiu a companhia em comunicado.

8h30: Entre os passageiros estão oito britânicos e dez americanos afirmam fontes da segurança do aeroporto

8h27: Alguns passageiros são autorizados a abandonar o aparelho: mulheres e crianças

 8h20:
Um dos piratas do ar, cujo número é ainda desconhecido, ameaçou detonar um colete de explosivos a bordo, segundo o Ministério egípcio da Aviação Civil.

"O Airbus A-320, que transportava 81 passageiros entre Alexandria e o Cairo, foi desviado. O piloto afirmou que um passageiro assegurou ter um colete de explosivos e obrigou-o a aterrar em Larnaca", adianta o comunicado do Governo egípcio.


8h00: Um avião da companhia aérea EgyptAir é desviado por desconhecidos. Após sair da rota definida, entre o Cairo e Alexandria, no Egipto, aterra numa zona especial, isolada, do aeroporto de Larnaca, no Chipre.

A torre de controlo foi contactada pelas 8h30 locais (6h30 em Lisboa). A luz verde para a aterragem foi dada passados 20 minutos.

Emissão em direto da RTP 3

A informação mais vista